prazersecreto

prazersecreto
muito prazer

sábado, 30 de novembro de 2013

COMENDO O CÚ DA SOGRA NA BASE DE CHANTAGEM

 
Sou casado há 12 anos com uma bela gata, muito boa de cama e que me dá muito prazer. Mas o conto que vou narrar a seguir não é sobre a minha gata gostosa, mas sim sobre a mãe dela. A minha querida sogra. Que sempre demonstrou ser uma pessoa de muito respeito e recatada, além de ser metida a ?certinha?. Cheia de querer dar lição de moral nas pessoas e posar de mulher de respeito e comportada.
Nós moramos em uma cidade do interior e ela em outra, e de vez em quando leva minha mulher e as crianças para visitá-la. Sempre que vamos lá dou uma saidinha sozinho para ver a galera e tomar umas cervejinhas. E toda vez que isso acontece, minha sogra fala um monte, sempre me chama a atenção dizendo que tenho que ser mais responsável e dedicado à filha dela. 
Há alguns meses atrás, fomos visitá-la. Chegamos no sábado pela manhã e lá estava ela, como sempre cuidando dos afazeres da casa. Minha sogra é uma mulher bonita,está separada há algum tempo, apesar da idade ela preserva sua beleza e tem um corpo bonita, demonstrando que deveria ter sido muito gostosa quando mais jovem. As pernas bem torneadas e uma bundinha empinada, realçada por um quadril muito fino. Ela nos recebeu com muita alegria distribuindo beijos pra todo mundo. Ficamos por ali, almoçamos e já no cair da tarde minha mulher decidiu ir fazer umas compras no supermercado e disse que depois iria visitar a sua irmã que também mora na mesma cidade. Levei ela e as crianças ao supermercado, fiquei um tempo acompanhando minha família até que resolvi dar uma volta enquanto eles faziam as compras. Peguei o carro e sai, decidi ligar para uns amigos e foi então que percebi que tinha esquecido o celular na casa da sogra. Voltei para buscar e ao chegar na casa não entrei com o carro no quintal, deixei ele do lado de fora, já que não iria demorar e entrei pelo portão pequeno. Entrei na casa e ao me dirigir ao quarto onde estavam as nossas coisas ouvi uns sussurros que vinha do quarto da minha sogra. Imediatamente fiquei curioso em saber o que estava acontecendo, sai de casa e dei a volta pelos fundos e me aproximei cuidadosamente da janela que estava aberta. Qual foi a minha surpresa ao ver a minha sogra mamando na pica de um garoto que morava vizinho da casa. O rapaz estava em pé e ela de joelhos sugava aquela pica enquanto acariciava a buceta com uma das mãos. Meu pau ficou duro na hora e eu pensei: Que safada. Dá uma de moralista e fica usando a molecada pra se satisfazer.
Corri no carro e busquei a câmera fotográfica e tirei muitas fotos da minha sogrinha se acabando na pica do moleque. Ela mamou até o rapaz gozar na sua boca que ao receber os jatos de porra foi se enchendo e vazando pelos cantos dos lábios, mas ela com maestria engolia o que tinha na boca e com os dedos recuperava o que caia e enfiava de volta bebendo toda a porra do rapaz. Depois que ele gozou ela ainda continuou chupando o pau até ele ficar mole. Depois disso ela levantou a cueca e o short do rapaz, deu um beijo nele e disse que não poderia terminar o serviço pois estava com visita em casa. O rapaz se despediu e foi embora. 
Depois de alguns minutos fui para a frente da casa e como se estivesse chegando naquele momento, fiz alguns barulhos para ela perceber e entrei na casa. Peguei o celular e disse a ela que iria dar umas voltas e rever o pessoal. Ela, como sempre, falou que eu deveria respeitar mais a sua filha e que se um dia descobrisse que eu a traia iria fazer a gente se separar. Pra provocar uma situação, que eu estava planejando depois do que presenciei, falei que umas escapadinhas de vez em quando não faria mal, mas garanti a ela que isso não acontecia, que eu não era homem de fazer isso.
Naquele dia, voltei pra casa por volta das três horas da manhã. Eu queria que ela me chamasse a atenção, como costumava fazer sempre. No domingo pela manhã, minha cunhada chegou cedo pra levar minha esposa num evento que estava acontecendo na igreja que ela freqüenta. Elas e as crianças iriam participar e também almoçariam por lá. O que significa que só voltariam dali umas quatro ou cinco horas. E eu ficaria sozinho com a sogra todo esse tempo. Depois que elas saíram falei pra sogra que iria deitar mais um pouco, pois estava cansado e que tinha dormido pouco. Ela imediatamente retrucou: ?Quando tava na gandaia não lembrou disso?. Dei um sorriso e fui pro quarto. Fiquei deitado por mais ou menos uma meia hora e então me levantei, tomei um banho e apenas de short fui até a varanda onde estava a minha sogra arrumando uns documentos. Lá tinha uma mesa e ela estava na cadeira muito concentrada no que fazia. Cheguei e sentei ao lado dela e comecei a fazer perguntas banais. Ela respondia, aparentemente sem muito interesse e eu achei que ela não iria falar sobre a minha saída, na noite anterior. Ela se levantou, foi dentro de casa e voltou com uma jarra de sucos. Serviu um copo para mim e outro pra ela e calmamente me disse: ?Você não tem jeito mesmo, não é? Toda vez que vem aqui, sai e deve aprontar todas por aí. Deixando minha filha em casa cuidando das crianças e agindo como uma idiota. Deveria se envergonhar?. E foi falando, falando me sacaneando e tentando me humilhar. E eu ouvindo tudo atentamente. Aguardando a hora certa pra agir. Foi ai que ela disse o que eu esperava: ?Isso é falta de vergonha. Você deveria ter vergonha do que faz?. Quando ela acabou de falar isso eu disse que ela deveria ter razão sobre muitas coisas. Que de repente eu realmente poderia estar errado. Mas que muitas vezes a gente olha o erro dos outros e não reconhece os nossos. Falei isso e imediatamente disse que queria mostrar algo a ela. Fui no quarto e peguei a câmera, cheguei ao lado dela e mostrei a primeira foto dela chupando a pica do moleque. Ela quase caiu dura. Ficou pálida na hora. Eu maldosamente fui passando as fotos lentamente para ela ver. Ela olha assustada e não conseguia falar nada. Aproveitei e falei bem pertinho do ouvido dela: ?Quem é safado, agora? Não acha que é vergonhoso ficar usando os moleques pra satisfazer sua tara?? Ela não respondeu mas continua olhando as fotos, parei em uma onde dava pra ver nitidamente a porra do moleque escorrendo pelo canto da boca. Nesse momento senti que ela, poderia estar gostando de ver aquilo, pois começou a ficar inquieta. Me deliciei com aquele momento e disse: ?Você fica muito bem com um pau na boca. Veja só que cara de safada você ta nessa foto?. Ela me olhou rapidamente e voltou a olhar pra foto. 
Foi então que resolvi agir. Tirei o pau pra fora, na maior cara de pau e encostei no braço dela. Ela estremeceu. E eu disse, calmamente: ?Chupa! Não é porra que você gosta? Vou ter dar leitinho pra beber?. Ela disse que não iria chupar, pra eu guardar minha pica. Então eu disse em tom ameçador: ?Você não tem escolha. Ou chupa ou vou mostrar pra todo mundo quem é você. Ai quero ver você dar lição de moral em mais alguém?. Ela olha nos meus olhos, no meu pau e na foto. Realmente não sabia o que fazer. Esfreguei meu pau no braço dela. Puxei a cadeira dela um pouco para longe da mesa e me sentei na sua frente. Com meu pau duro, apontando pra ela. Ela continuava imóvel. Peguei a pelos cabelos e comecei a puxar sua cabeça em direção ao meu pau. Ela resistiu e tentou se afastar, mas a resistência durou muito pouco. Voltei a falar que iria mostrar as fotos caso ela não chupasse meu pau e ela aos poucos foi deixando eu puxar sua cabeça, até que meu pau tocou no seu rosto. Segurei o pau e apontei para a boquinha da minha sogra. Esfreguei a cabeça da pica nos seus lábios que estava fechado e fui forçando a entrada. Aos poucos ela foi abrindo a boca e meu pau deslizou inteiro para dentro. Senti quando ela fez vários movimentos como se fosse engolir algo. Estava acomodando meu pau na sua boquinha. Eu ficava repetindo. ?Chupa, chupa minha pica sogra safada?. Ela começou a mamar no meu pau, lentamente, sua respiração estava ofegante. De repente começou a passar a língua por baixo do meu pau, com ele todo enfiado na boca. Ela já estava gostando e eu mais ainda. Sua mão tocou meu saco e ela começou a fazer carinhos, enquanto sua boca se movimentava buscando posicionar melhor o meu pau. Ela parou de chupar. Tirou o meu pau da boca, me olhou nos olhos e disse: ?Você quer que a sua sogrinha chupe sua pica? Vou chupar muito e te mostrar como se chupa uma rola. Mas fique sabendo que depois quero essa pica em outros lugares também?. Aquilo foi demais. Minha sogra agora queria me dar. Ela voltou a chupar meu pau, babando e esfregando ela na cara, nos dentes, na língua. Engolia tudo e tirava, esfregava na cara e engolia novamente. Meu pau desaparecia inteiro naquela boquinha gostosa. Ela pediu pra gente entrar e ir ao banheiro. Lá ela tirou meu short e chupou deliciosamente meu cacete. Anunciei que iria gozar e ela então aumento a pressão da boca massageando e sugando meu pau até que comecei a despejar meu gozo naquela boca gostosa. Ela engoliu tudo e ficou mamando mais um tempo e limpando o meu pau com a sua língua. Quando acabou ela se aproximou do meu ouvido e perguntou se eu tinha gostado. Eu disse que sim e ela falou que agora eu estava em dívida com ela e que iria pagar muito caro pela chantagem que estava fazendo. Me puxou para o chuveiro e tomamos um banho e em seguida fomos para o quarto dela. Ela me jogou na cama e começou a me beijar loucamente, dando mordidas e passando suas unhas por todo o meu corpo. Ela sentou-se sobre a minha barriga e ficou alisando meu peito, levou seus dedos na minha boca e falou que queria saber como eu chupava a buceta da filha dela. ?Seu safado, sem vergonha, vou descobrir se você sabe comer minha filha. Faz comigo o que faz com ela todos esses anos. Come sua sogrinha?. Enquanto falava veio com a buceta em direção a minha boca, imediatmente enfiei a língua naquela buceta e ela deu um suspiro forte. Comecei a chupar enfiando a língua e lambendo aquela buceta que parecia louca por pica. Encostei ela na cabeceira da cama e fui beijando a nuca, as costas e lambendo até chegar novamente na buceta onde chupei por mais de dez minutos. Ela estava enlouquecida. Xingava, gritava, pedia mais. A trouxe de volta para o meio da cama e comecei a esfregar meu caceta na entrada da buceta. Ela pedia pra eu enfiar a vara que ela estava louca de tesão por mim. Dizia que sempre quis trepar comigo. Eu continuei esfregando a pica na entrada da buceta. Ela estava ficando louca e tentava empurrar a buceta em direção a minha pica, mas eu me afastava e não deixava acontecer a penetração. Ela começou a me xingar de tudo quanto é nome. Eu perguntei: ?Minha sogrinha quer pica? Minha sogrinha quer gozar numa rola de homem? Minha sogrinha quer ser fudida de verdade?? ´Pra cada pergunta que eu fazia ela balançava a cabeça e fazia: ?Anhannn, quero?! com a maior cara de puta que já vi. Ela estava desesperada por rola. Senti que aquela mulher faria de tudo pra receber uma rola e gozar como uma vadia. Resolvi tirar mais proveito ainda da situação e falei pra ela: ?Quero que diga que a partir de hoje, vai ser minha putinha?. Ela demorou um pouquinho, tentou fazer meu pau entrar na buceta, como me afastei ela falou: ?Sou sua putinha, mas mete esse pau logo pois minha gruta ta querendo esse urso inteiro dentro dela. Se você meter gostosinho eu faço tudo o que você quiser?. Era o que eu queria ouvir. E começamos a dialogar:
- Vai mesmo ser minha putinha?
-Sim! ? ela respondeu.
- Gosto de puta bem safada.
- Eu sou safada.
- Tem que ser obediente.
- Eu sou.
- Quando eu mandar tem que se comportar como uma vadia.
- Sou sua puta obediente, safada e vadia.
Nesse momento comecei a enfiar meu pau naquela bucetinha que estava escorrendo de tão molhada. Ela suspirou mais forte e eu dei um tapinha no rosto dela pra em seguida fazer um carinho e enfiar um dedo na sua boca. Ela começou a chupar meu dedo, como se estivesse chupando uma pica. A cabeça do meu pau estava dentro dela, ela começou a rebolar e meu pau foi entrando até ficar todinho dentro daquela gruta fogosa. Ela mexia feito uma cobra e eu socava bem fundo aquela buceta gostosa. Enquanto metia dava tapinhas de leve na cara dela e enfiava meu dedo na sua boca que chupava maravilhosamente. Ela começou a estremecer e eu tirei o pau deixando ele roçando na entrada da buceta da minha sogra. E falei pra ela que ela era a mulher mais vadia que eu tinha conhecido, que eu não iria deixar ela gozar pois ela não merecia porque estava traindo a própria filha. Ela me xingou e implorou pra que eu metesse novamente. Sai de cima dela e a virei de bruços, tive uma visão maravilhosa da bunda da minha sogra. A levantei pelo quadril e coloquei dois travesseiros por baixo dela. Aquela bunda ficou ainda mais linda, empinada e imponente. A buceta estava babando e o cuzinho dela piscava de vez em quando. Aquela visão me deixou de boca aberta. Comecei a chupar a buceta dela e bolinava com um dedo o grelinho dela. Minha boca passeava por toda a buceta da minha sogra e com a outra mão comecei a massagear o cuzinho dela. Ela se encolheu eu afastei a mão mas logo em seguida tentei tocar aquele anelzinho de novo. Ela se mexeu desviando o rabo. Eu dei um tapa com muita força na bunda dela e mandei ela ficar quieta. Dessa vez ela foi aceitando o carinho, eu massageava lentamente, descia meu dedo até a minha boca que continuava chupando a buceta e lubrificava e voltava novamente para massagear aquele cú. Eu tinha decidido. Iria comer o cú da sogra, ali e naquele momento. Ela pareceu adivinhar meu pensamento e falou que nunca tinha dado o cú na vida. Eu disse que se era pra ela ser minha puta, teria que ser uma puta completa e puta que se preza tem que da o cú e chupar rola. Ela bem safada disse que rola ela chupa muito, mas que tinha medo de dar o cú. Quando ela disse isso, lubrifiquei novamente meu dedo com saliva e comecei a sugar o grelinho dela, ela gemeu no ato do gemido enfiei o dedo de uma vez só naquele cú gostoso. Ela deu um grito e eu comecei a mexer meu dedo lá dentro. Tirei o dedo do cú da minha sogra e me posicionei atrás dela que continuava deitava sobre os travesseiros com a bunda empinada. Pincelei meu pau na bucetinha e enfiei com força. Ela gemeu. Meu pau estava todinho dentro dela. Fui metendo a vara naquela buceta e comecei a massagear o cuzinho dela com o dedo cheio de saliva. Aos poucos fui enfiando o dedo no cuzinho da sogra que gemia muito e gemia alto, dizendo que estava precisando mesmo ser comida por um homem de verdade. Ela dizia que tava cansada de ficar dando pra molecada das vizinhas. Dizia que precisava de um homem e iria dividir seu genro com a filha dela. Meti meu dedo inteiro no cú da sogra e fiquei massagendo o meu pau que estava na buceta, por dentro do cú dela. Tirei o dedo do cuzinho e o pau da buceta, tinha chegado o momento. Falei pra sogra, se prepara pra levar rola no cú, sogrinha safada, piranha, vagabunda. Ela falou põe devagar. Quando acabou de pronunciar a última palavra, meu pau já estava na entrada do cuzinho e resolvi contrariar aquela vadia. Medi de uma vez e com muita força, puxando ela pelos quadris. Ela gritou e me xingou. Eu segurei mais firme e comecei a bombar com força. Ela gritava e eu enfiava meu pau bem no fundo do cú da minha sogra piranha. Quando mais ela gritava mais eu bobava, dizendo que a primeira vez o cú tem que ficar bem arregaçado pra se acostumar com pica. Fui metendo com força e meti a mão por baixo dela e alcancei a buceta onde comecei a brincar com o grelinho. Tirei o pau totalmente pra fora e meti mais uma vez até o talo, voltando a bombar forte. Ela começou a chorar. De início pensei que tivesse exagerado mas aos poucos percebi que minha sogra estava gozando, e o tensão era tanto que ela começou a chorar, gritava, gemia, chorava, xingava, com meu pau atolado no cú. Começou a tremer e amoleceu, dei mais umas estocadas no cú da sogra, ela tinha gozado, estava desfalecida. Tirei o meu pau do cuzinho dela e enfiei na boca e fiquei metendo como se tivesse fudendo uma buceta até gozar e derramar meu esperma naquela boquinha que foi sugando até engolir a última gota.
Agora vou pelo menos uma vez por mês visitar a sogra, muitas vezes vou sozinho, lá me esbaldo naquela safada. Ela faz tudo o que eu mando. Virou minha putinha e nunca mais me chamou a atenção por eu sair pra dar umas voltinhas. Ela sabe que gosto de comer mulheres safadas como ela.


A Enfermeira e gostosa e mãe do meu amigo!!!

Meu nome e claro fictício para não comprometer a mãe do meu amigo e nem todos os que estão envolvidos nesse conto ,todos os meus contos são reais exceto o nome de quem faz parte para não defamar as pessoas envolvidas .
Nesse não envolve minhas tias crentes mas sim uma mãe do meu amigo que e casada a 20 anos com o seu pai ,meu amigo que vou chama-lo de mario e seu pai de antonio e sua mãe adriana coloquei esse nome por que e muito excitante adriana e uma morena de 1,75,tem uma bunda grande e redondinha com peitos médios e rosto bem bonito sempre usa calças suplex realçando sua bunda gostosa e brusinhas apertadinhas com seus 35 anos esbanjava gostosura era enfermeira mas tinha que ser e atriz pornô pois com uma bunda dessa levando rola no cu e na boceta deve ser uma delicia ainda mais com aqueles lábios carnudos que servem para chupár uma rola que e uma belesa adriana apesar das roupas era muito respeitada no bairro aonde moramos ela nunca dava moral quando os homens mexia com ela mas eu ainda tinha esperanças dessa safada virar uma piranha na cama ainda mais traindo o marido dela comigo ou vendo outro centar o ferro nela ela trabalhava num hospital de goiânia publico mas devido ao baixo salário resolveu trabalhar nos fins de semana como enfermeira particular cuidando de idosos daí quando mario me disse isso fiquei feliz seria por ai que eu daria um empurrãozinho para ela trair o marido dela,tinha um amigo meu casado que tinha um pai idoso que moravam numa chácara bem distante da cidade de goiânia e que conhecia ele muito bem apesar de casado ele era um maior safadao adorava sair com mulheres casadas já que sua mulher foi fazer um estagio na europa de artes ele recebia todas elas em sua chácara pois era distante e so tinha o pai dele que já não mais se importava com nada na altura da idade e o caseiro que tomava conta da chácara então fui a casa de adriana e disse sobre a vaga na chácara de tiago meu amigo que vou chama-lo assim ela falou mais e muito longe eu falei ele manda buscar você quando chegar na br 153 e paga muito bem disse para mim combinar com ela 2,000 reais por mês pois avia mostrado umas fotos dela de calça colada
Ele falou ainda ganho em cima dessa gostosa pois tem uns amigos meus fazendeiros que posso cobrar caro pra transarem com ela ainda mais se saberem que e casada e enfermeira
E quando falei para ela o salário topou na hora nisso falei para o tiago que eu ia filmar ela transando com ele e qualquer um que transar com ela já que tem um robe de filmar mulheres casadas traindo o marido
Nisso combinamos de eu ir junto na primeira vez com ela já que não sabia o caminho e que o marido viaja constantemente a serviço da transportadora a qual era auxiliar de caminhoneiro e descarregava as cargas do caminhão e quase não ganhava muito daí o motivo de adriana trabalhar em dois serviços falei para ela levar roupas já que os primeiros dias ela tinha que ficar uma semana seguida la com o pai de tiago eu também ia ficar para ajudar meu amigo a traçar essa gostosa então fomos no meu carro chegando perto da br 153 entramos numa estrada medicinal e seguimos daí umas duas horas de estrada de chão ate que enfim chegamos na chácara de tiago ela foi com uma calça colada suplex branca e uma brusinha coladinha também para parecer uma enfermeira mas tava parecendo uma atriz pornô pois dava para ver sua calsinha vermelha por debaixo da calça o caseiro quando a vio quase babou no chão olhando para aquele bundao gostoso quando e aproveitou para pegar nossas malas o safado ainda falou nossa que enfermeira mais linda hem kkkkk e rio ela falou me respeita sou casada
E não te dei confiança para falar assim comigo adorei pois ouvir isso antes de tranforma-la em uma adutera era ótimo e um desafio meu quando se aproximou de tiago ele logo babou também e falou então chegou nossa enfermeira logo se simpatizaram um com outro e ele apresentou seu pai para ela que também apesar de velho adorou pois não tirava o olho da bunda dela melhor ainda todos nos com o propósito de comer essa safada então eu e tiago fomos conversar num canto ele falou nossa ela e gostosa mais ainda pessoalmente e já marquei com os fasendeiros em vir aqui hoje vela pois adoraram as fotos dela e ainda mais quando suberam que e casada e enfermeira nisso foram para a chácara e quando eles a viram ficaram loucos nela e já chegaram oferecendo tudo com uma enfermeira dessa la em casa eu não ficava doente nunca mais ela rio e falou mas sou mulher casada e de respeito vio não passa disso eles falaram para ela mas não tem jeito mesmo ela não nisso então eu e tiago persebemos que apesar das roupas ela era serio mesmo daria mais trabalho que imaginei
Mas não ficamos tristes pois ele tinha muito influencia no meios políticos e tivemos uma idéia
Ele falou que conhecia o dono da tranportadora onde o marido dela trabalhava e já tratou de pedir para demitilo pois enventou uma historia de que ele havia tentado roubar sua chácara e que quando soube que ele trabalhava para um amigo tão querido não queria que acontecesse o mesmo com ele nisso já mandou ele embora sem falar o motivo também ficamos sabendo que a casa deles que adriana morava e mario estava quase já a ser tomada pelo banco pois a parcela dela era alta e tava algumas atrasadas com a demissão de mario ia se agravar ainda mais nisso também conhecia o diretor do hospital aonde adriana trabalhava e disse que ela havia feito um erro com um dos seus parentes e ele quase morreu e que não era bom que uma mulher dessas trabalhasse num hospital particular tão famoso seria perigoso para a imagem do hospital nisso mandou já de la mesmo ligando para adriana que ela já não precisava mais ir para o hospital a qual trabalhava pois era so pra ir pra acertar também não falou o motivo para ela nisso a sua demissão e a do marido que logo também será corno a desesperou pois a prestações da casa era alta então ela desabafou com tiago ele falou e ainda so vou precisar de você um mês aqui adriana nisso os fasendeiros ouviram mas nos precisaremos de você todos os fins de semana se você topar pagamos suas prestações em troca de algumas diárias de enfermeira falaram passando a mão na bunda dela ela ficou braba e falou me respeitem eles falaram damos ate amanha para você pensar ela falou não vou pensar nisso no outro dia acho que nem dormio direito ela foi sem ninguém ver no quarto de um dos fasendeiros e entrou pois todos os quartos ficavam com a porta aberta sem chave nisso eu ouvi por detrás da porta então ta aceito o que tenho que fazer ele falou se vista com umas roupas que tenho aqui ela vestio um vestido curto branco sem calçinhas com um cinto prateado e um sutiam daqueles com correntes bem sex nisso ouvi um barulho de passos na casa e me escondi do lado era o outro fasendeiro que já sabia que ela iria procurar eles e entrou duma vez e falou então a enfermeira topou ser nossa piranha de agora em diante nisso deu um telefonema para tiago e disse vem participar da festa e chame aquele amigo seu adorei ouvir isso e deo outro telefonema para o gerente de seu banco e passou o numero da conta de adriana para depositar o dinheiro das parcelas atrasadas que chegavam a 10,000 mil reais nisso tiago me pegou espiando vamos safado já conseguimos o que queríamos vamos acabar com ela agora
Nisso entramos ela já tava chupando o pau dos dois ela assustou quando nos vio mais falamos que não íamos contar para ninguém já que eu morava no bairro dela ela começou a chupar o pau nosso também com uma cara de piranha safada parecia que tinha adorado mudar de profissão nisso um dos fasendeiros fazia ela chupar com força e falava chupa piranha casada enfermeira que chifra o marido aquele corninho que agora será sempre corno ela quase vomitava com o tamanho da rola dele nisso ela chegou a chupar três rolas de uma vez so e fazia uma cara de prostituta que eu adorava já que estava comendo a mãe do meu amigo que era recatada e agora se transformou numa piranha safada foi so as dividas surgir que ela logo mostrou sua naturesa real de piranha então resolvemos fuder pra valer eu pedi para comer o cu dela eles aceitaram já que eu tive a idéia de trase-la para la tiago se posicionou na boceta e os fazendeiros colocaram suas rolas na boca dela ela tava aquentando quatro homens de uma vez so eu gritava toma piranha casada enfermeira safada que chifra o marido e da uma de santa mas e uma piranha agora toma mandava ver no seu cu que parecia ser virgem mas eu tava nem ai mandava cada vez com mais força nisso um espelho grande de frente para cama me excitava cada vez mais pois ela gemia igual uma prostituta quando eu socava no seu cu e dizia devagar por favor eu falei de vagar nada toma no cu safada que trae o marido piranha agora sempre vai levar rola no cu se não conto para seu marido que você agora e piranha enfermeira enguanto eu metia no cu dela com força os fazendeiros falaram para ela você não e paga para falar mais para levar rola vagabunda nisso eles colocaram suas rolas de uma vez so na sua boca e dizia cala boca de ai em diante ela nem gemia direito com as rolas na boca então nos revesávamos em comer o cu dela eu quando fui para frente judiei aina mais dela pois sabia que tiago tinha uma rola grosso e quando metia no seu cu com força eu colocava a minha em sua boca com tudo ate ela quase engasgar e falava chupa piranha safada ate que decidimos todos gozar em sua cara era ótimo ver aquela mulher casada recatada levando porra na cara como as atrizes pornô,depois disso adriana arrumou outro emprego de enfermeira em outro hospital de goiânia e o marido dela mario também mas depois de ganhar tanto dinheiro naquele dia ela tomou gosto daquilo e agora nos finais de semana se prostitui na fasenda de tiago com os fazendeiros ricos e outros amigos de tiago uns médicos e outros engenheiros ela virou mesmo piranha o marido dela corno e eu fiquei feliz de ver outra gostosa virar piranha no próximo conto ,conto como adriana foi descoberta pelo marido corno fasendo programas e eles se separaram e mais excitantes que esse conto ainda adivinha quem deu uma malzinha para ele pegar no fraga.

COMENDO A MINHA BABÁ, EM CASA

ola a todos.minha primeira relação sexual,que foi com minha babá peituda de 20 anos.eu sempre fui alto e na época não era diferente.minha babá e uma mulata muito gostosa,tinha em media de 1.60 a 1.65,uma bunda bem malhada de academia e grandes e lindos seios.ela me chamava muita atenção e como todo garoto novinho me excitava com qualquer coisa.quando ela ia tomar banho,ficava olhando por baixo da porta vendo aquela mulher super gostosa todinha, nossa que visão.um dia olhando pela porta percebi que ela não parava de sorri, quando ela estava saindo do banheiro me deitei no sofa da sala.fingindo que nada estava acontecendo.foi quando ela saiu so de toalha, aquilo me excitou na hora fiquei de pau duro ,latejando d e tanto tesão.ela passou olhando para mim ,e falou que eu era um safadinho e sorriu indo para meu quarto.aquilo me deixou louco. ela me chamou para o quarto.quando cheguei la,ela ainda de toalha,me perguntou o porque que eu estava de pau duro olhando ela por baixo da porta do banheiro.fiquei com muita vergonha e abaixei a cabeça calado.ela falou para não fica procupado ,que não ia falar para minha mãe.quando levantei a cabeça e olhei .ela jogou a toalha no chão e perguntou o que tanto eu olhava se tinha algo no corpinho dela que me excitava. balancei a cabeça concordando.ela olhou para meu pau e falou que meu pau parecia esta muito duro..ela olhou e mandou me senta na cama,me sentei olhando aquele corpo gostoso se ajoelhando na minha frente.segurou meu pau e falou você não pode conta isso para ninguem. e deu um beijo na cabeça do meu pau.aquilo foi muito excitante . meu pau estava doendo de tão duro que estava.começou a chupa meu pau devagazinho chupando so a cabeinha ,nossa nunca tinha sentido aquilo antes nem nas minhas melhores punhetas.ela começou a chupa tudo como uma boa safada que ela era.chupou tão gostoso que não aguentei grozei bem no fundo da garganta dela.muita porra de ela se engasga. meu pau continuo duro morrendo de tesão.ela viu falou para me deita pra tras,e começou a limpa meu pau com a lingua,falando que não podia senta nele sujo daquele jeito. delirei com a linguá dela correndo no meu pau.se posicionou em cima com o meu pau apontando para aquela bucetinha toda molhada e raspadinha.começou a senta devagarzinho falando que apesar de ser novinho tinha um pau muito saboroso.sentou ate o final. e se deitou em cima de mim com aquele peitão em cima de mim e me beijou.nossa que gostoso.ela sentando e me beijando. ja estava doido para gozar.ela percebeu que ia gozar e sentou com mais força.gozei dentro dela enchendo ela,quando ela se levantou a porra chegou a escorre na perna dela. se levantou me chamando para tomar banho com ela.fui na hora. ela desfilando aquela bunda linda e gostosa na minha frente. quando chegamos liguei o chuveiro e deixei ela entrar.ela ficou debaixo da agua comecei a chupa o peito dela lambendo tudo roçando meu pau nela toda. ja de pau duro de novo, ela ficou de costas para mim e empinou a bunda no meu pau. coloquei tudo metendo com força ate ela gozar no meu pau. quando estava quase gozando coloquei meu pau para fora e gozei em cima da bunda dela e passei meu pau espalhando toda minha porra nela.ela se virou e começou a me chupar tirando ate a ultima gota de porra do meu pau.sai do chuveiro e coloquei a roupa, ela saiu do banheiro ja com a roupa falando para não falar com ninguem, que eu teria mais. e que ia gozar muito na boquinha dela. muito bom... e depois conto como foi as outras vezes que ela troce as amiguinhas dela que a ajuda vão a tomar conta quando ela não podia....