prazersecreto

prazersecreto
muito prazer

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

o fotografo sabe foder gostoso

Nando ajeita o equipamento.
O estúdio com uma luz suave, propício para uma sessão de fotos.
Uma campanha publicitária. De camisolas…
Ele aguarda a chegada de Dani, a moça que vai ser a modelo…
Já a conhece de outras ocasiões.
E sente-se meio que ansioso. Uma moça que mexe com ele.
Ele sempre ficou a distância, sempre muito profissional…
Mas era indiscutível que sempre que a via, ou que trabalhava com ela, que um sentimento estranho o tomava.
Ele disfarçava sempre. Era até meio antipático…
Ah, se ela soubesse…
Nando escuta a porta bater.
E ela entra no estúdio…
Um sorriso tímido, mas alegre o surpreende… Ela é tão viva!
Nando não sabe, mas Dani está muito nervosa… De todos os fotógrafos, aquele é o que menos gosta de trabalhar…
Não pelo trabalho, sempre excelente…
Mas porque ele a atrai. Sempre se sente sem jeito em sua presença, tendo que fazer um esforço enorme para ser apenas profissional.
Dani o acha lindo, charmoso e sempre se vê pensando nele…
Mas sente que ele não gosta muito dela. Sempre é um tanto seco, distante…
Após algumas trocas de palavras e orientações, Dani vai se trocar.
Nos cabides as camisolas enfileiradas…
Não há ninguém hoje ali…
Como são fotos bem naturais, um mínimo de maquiagem…
Dani coloca a primeira. Uma camisola longa, e muito bonita.
Nando está posicionado com a câmara. Quando Dani entra, ele respira fundo. Nossa…
Ela tenta agir naturalmente e começa o trabalho.
Ela senta-se em um divã, e Nando a fotografa, seguidamente…
Nando tenta reprimir as sensações que o tomam por inteiro…
Dani também não está a vontade… Esse trabalho vai ser muito difícil…
Ela o olha… Sente-se excitada…
O tecido da camisola, contra sua pele, a faz imaginar coisas.
Ela o quer… Sempre o quis, por isso não gostava de trabalhar com ele. Era angustiante…
Dani, então, sente vontade de agir, de provocá-lo e ver até onde ele é realmente distante..
.
Hora de trocar. Dani pega outra camisola, mas uma vermelha, bem curtinha, com uma calcinha da mesma cor.
Nando a vê sentar-se numa poltrona, com aquela camisolinha… Deus do céu! Ele não vai aguentar.
Dani muda seu jeito de fazer poses.
Agora o olha fixamente. Sorri tentadora…
Ela deixa a calçinha a mostra… Depois baixa as alças da camisola, deixando o seio quase a mostra.
Nando começa a suar frio… E sente o pau ficar duro e incomodado dentro da calça.
Dani leva o dedo até o início da calçinha, coloca por dentro…
Nando fotografa… suando…
Dani fica de costas no divã, ergue a camisola e Nando vê suas nádegas, com um minúsculo fiozinho enfiado no reguinho…
Dani afasta um pouquinho a calçinha, deixando Nando ver os pelinhos da sua bucetinha…

Dani descobre totalmente os seios… Os bicos durinhos…A camisola cai até sua cintura.
Ela então faz poses e vai tirando a calçinha devagar…
Nando desesperado de tesão continua fotografando…
O pau latejando, quente… A buceta dela toda a mostra.
Dani o provoca, o tenta…
Ela deita no divã, afasta as pernas e arreganha sua buceta… Ela está molhada, Nando se aproxima…
E tira um close daquela buceta deliciosa, toda arregaçada pra ele…

Ele tira várias fotos… Ela abre a buceta com os dedos, para ficar mais ainda a mostra…
Depois se levanta…
Se apoia no divã, de costas e Nando vê a bunda… o cuzinho e a buceta totalmente aberta…
Ele se abaixa e tira fotos de baixo… A buceta e cuzinho na lente da sua câmera… bem pertinho…
A buceta toda molhadinha e vermelha…
ELa se vira, fica bem próxima dele. O abraça pelo pescoço e o beija.
Nando se rende. Ele não aguenta mais.
Ele quer aquela mulher.
Ele se livra da câmara. E a abraça… Beija… Que beijo ela tem. Nossa, é doce e ao mesmo tempo, quente…
Nando tira a roupa, urgente.
Dani se ajoelha e o chupa com muita vontade, enfiando-o todo na boca, sugando com força.
Nando geme. A ergue. Toca sua buceta com os dedos, ela está toda molhada.
Que delícia tocar aquela buceta.

Eles se beijam em desespero. Dani gruda seu corpo nele.
O pau duro latejando. A buceta molhada.
Os gemidos de prazer inundam o estúdio.
Não dá para esperar!
Nando quer comer aquela buceta, foder nela. Ele quer o cuzinho, a buceta, a boca o chupando. Quer tudo!
Mas o pau não pode esperar. Ele dói, desesperado para gozar.
Nando a coloca no divã. Dani arreganha as pernas. A buceta bem aberta, bem arreganhada.

Nando se posiciona sobre ela. E enfia o pau nela com força. Dani geme.
Nando enfia seu pau duro dentro da buceta macia. Ele vai fodendo com pressa.
O corpo todo quente, querendo gozar.
Nando come a buceta, se deliciando com sua carne, com sua humidade. Ela está muito molhada e gostosa.
Nossa, que buceta saborosa. Ele mete com força na buceta.
O pau todo atolado nela… sente os lábios vaginais o aconchegando, o engolindo dentro da buceta.
Ele fode… fode…
Dani geme. O segura com força. Que delícia o pau dele dentro dela. Que delícia ser comida por ele.
Que delícia dar sua buceta para ele.

Dani tem espasmos de prazer, com o pau dele a comendo, a fodendo… um prazer delicioso toma conta do seu corpo.
Nando sente o pau gozar nela… nossa, que delícia. o corpo estremece… o gozo quente lambuzando aquela buceta quente…
O corpo totalmente saciado… enfraquecido de prazer, de gozo.
Nando fica sobre ela, o corpo ainda pulsando… O pau ainda dentro dela, agora satisfeito…
Nando a beija deliciosamente e diz no seu ouvido:
Eu sempre te quis… sempre…
acesse www.prazersecreto.com.br

minha mulher me exibiu para asamigas gostosas

Ola crianças:estou aqui de volta para contar mais um caso real que aconteceu comigo.
Bem há alguns anos atrás eu e minha esposa mari fomos convidados para um banho de piscina na casa de uma amiga de trabalho onde la estaria todas suas amigas de repartição.
Chegamos la por volta das 13:00 daquele domingo e fomos recebidos pela valquiria que era a dona da casa…..trocamos beijinhos e fomos para a piscina onde já estavam la todas amigas da empresa.
Eu cumprimentei todas elas com um beijinho no cantinho da boca e fui até o banheiro por minha sunga…detalhe…eu sempre gostei de usar sungas minúsculas que mais parecia uma calçinha.
Quando voltei para o quintal e as meninas me viram percebi que algumas ficaram espantadas,pois minha sunga era tão pequena que mal escondia meu caralho..mais um detalhe…me depilo todo pois minha mulher não gosta de pelos pelo corpo.
Mergulhei e em conctato com a agua fria fiquei todo arrepiado e sai logo da agua.
Percebi que os olhares das meninas se dirigiam para minha sunga que nessa altura estava transparente e dava pra se ver o vulto do meu pau pois a sunga que eu usava era branca e sem fôrro..como ali só tinha eu de homem eu era o centro das atenções.
Foi quando minha mulher pegou um frasco de bronzeador e me disse: tom vou passar bronzeador em você porque não quero meu amorzinho descascando como uma cóbra amanhã.
Ela pegou uma toalha estendeu no chão e me fez deitar
sobre ela…..me deitei de bruços e minha mulher derramou um pouco de bronzeador nas minhas costas e começou a passar por cada pedaçinho da minha pele.
Quando ela chegou nas minhas coxas começou a puxar para o lado minha sunga que já não era tão grande exibindo assim toda minha bunda para suas amigas que estavam observando aquela cena.
Minha mulher pediu para eu me virar de frente e continuou sua caminhada com as mãos sobre meu corpo,dessa vez desamarrou o laço da minha sunga e começou a passar bronzeador por dentro dela tocando meu pau varias vezes,e eu não aguentando mais fiquei de pau duro quase arrebentando a lycra da minha sunga…então ela foi passando mais e mais me deixando louco…
Eu observava suas amigas que nesse momento já se podia perceber que todas estavam molhadinhas entre as pernas.
Minha mulher foi tirando minha única peça até me deixar completamente nu ali entre todas aquelas mulheres…meu pau lisinho sem pelo algum apontava para o alto e cada vez que a mari passava óleo sobre ele ele parecia querer explodir de tezão…ainda mais que eu sempre fui adepto do exibicionismo.
Abri bem as pernas e minha mulher começou a massajear meu saco que de tão grande descansava suas bolas no ladrilho.
Foi que de repente uma das suas amigas se aproximou e pediu se podia passar um pouco de bronzeador em mim também….minha mulher não se fez de difícil e entregou o frasco nas mãos da debora…esse é o nome de uma delas..
Então ela começou a deslizar suas mãos por meu corpo até chegar no meu pau que duro como uma rocha quase explodia em gozo já naquele momento..
Eu não aguentando mais tanta tortura chamei minha mulher que estava ali ao lado assistindo tudo e pedi pra ela me fazer um boquete pois eu iria ter um enfarte se continuasse aquela sessão de tortura…pois as outras mulheres que estavam ali já estavam nuas e se masturbando sem pudor algum…até minha mulher estava completamente nua ao meu lado…minha mulher então pediu para a debora fazer uma chupeta em mim e como a debora também já estava toda molhada não pensou duas vezes e caiu de boca no meu pau e por muitas vezes colocava tudo até a garganta até sentir toda engasgada.
Mais eu queria mesmo uma buceta pra fuder e foi então que puxei a debora por cima do meu corpo e coloquei a cabeça do meu pau na entrada daquela gruta enxarcada e com um movimento de quadril fiz meu pau desaparecer todo naquela buceta gulosa que iniciava um frenético vai e vem engolindo todo e depois tirando …ai delicia que gostoso sentir aquela buceta me engolindo até o saco e ainda mais com tanta plateia nos observando tão de perto.
Minha mulher veio por cima e colocou a buceta bem no meu rosto e dizendo chupa seu safado chupa minha buceta chupa cachorro e enche a buceta da deb de porra…ela esfregava sua buceta na minha boca com tanto tezão que eu sentia seu melzinho escorrer e lambuzar todo meu lábio e nariz..

Foi então que num momento loucura minha mulher gozou gemendo como uma puta no cio…
Saindo de cima de mim e ordenando que uma outra amiga viesse gozar na minha cara também,e assim todas gozaram na minha boca e eu já estava nas nuvens explodi em gozo lançando jatos de esperma na vagina da deb……mais eu tinha só mais uma intenção ….comer a valquiria a dona da casa pois ela era casada e o marido estava em viagem pela firma onde a val e todas que estavam ali trabalhavam.
A val estava deitada sobre uma toalha e de bruços ..foi quando me deitei sobre ela e comecei a brincar com a cabeça do meu pau naquele anelzinho rosadinho e pequeno…ela me empurrou e disse que nunca tinha feito anal e se fosse fazer um dia faria primeiro com o seu marido e sorrindo saiu dali me dando um tapa no meu pau duro…
Então minha mulher se aproximou e me disse…tom fode meu rabo aqui na frente de todas fode.obedeci e a coloquei de quatro sobre uma cadeira espreguiçadeira onde a mari ficou de bundinha bem arrebitada a minha mercê exibindo aquele cu sem pregas a todos os olhares tarados ..foi quando encaixei meu pau naquele orifício acostumado a levar minha vara quase todo dia e fui enfiando até ficar com o saco de fora…..bombei muito naquele rabo até explodir e encher aquele cu de leite onde assim que tirei meu pau se via o estrago que ficava depois de vara no rabo aberto como uma buceta estourada por um jumento..
Ainda fiz muito sexo com todas as meninas que ali estavam, até a valquiria entrou na dança e levou pau na buceta umas duas vezes fora o consolo que também participou da brincadeira…..foi uma tarde que nunca vou esquecer pois foi meu melhor presente de nível que já ganhei na vida…hoje somos todos amigos e pouco tocamos no assunto.
Exceto a valquiria que até hoje participa das nossas tranzas junto com o marido que fode tanto minha mulher que até já chegamos a trocar de esposa por uma semana onde a valquiria veio morar comigo e minha mulher mari foi morar com o tiago..ha..tiago é o marido da val..
Eu respeito muito todos que realizam suas fantasias e respeitam seus desejos pois a vida é curta e é preciso gozar muito…
Se alguma mulher ou homem tem desejos e fantasias mais não tem coragem de por em pratica pode me adicionar que vou ajudar-los a fazerem todos os passos para convencerem seus parceiros a aceitarem.

pois só existe traição quando se faz escondido..quando existe companheirismo e cumplicidade não existe traição ..pensem nisso e gozem muito ..beijos
nao deixe de acessar www.prazersecreto.com.br
creme anestesico anal extra forte

 

 

 

A crente safada

Eu tenho um amigo, dentre os meus amigos P.As ( PAUS AMIGOS) que eu e minhas amigas o apelidamos de “ O TUDO DE BOM”
Bom, e é óbvio que nós demos este apelido a ele por já termos comprovado e provado pessoalmente... E diga-se de passagem provamos que lambemos os beiços... Esse apelido carinhoso faz jus a fama dele, pois além dele ter comido todas nós ele passa a rola em todas que cruzam pelo caminho dele... aliás, e que rola, hein!! Isso mesmo, o cara além de mandar bem na foda é roludo, 20 e tantos centímetros de uma deliciosa rola bem grossa e sempre ereta quando necessitamos... isso mesmo, o cara é um comedor profissional, costuma fazer o serviço completo e muito bem caprichado, e se precisar ele até repete... Eu conheço mulher casada que nunca deu a bundinha pro marido, mas pra ele deu que chorou de satisfação... não é a tôa que tem muita mulher aqui em Niterói brigando por ele de tão viciada na pica e na pegada do safado...
Mas o que eu irei contar a seguir, não se trata da foda que eu e ele tivemos, que aliás, foi uma das melhores que eu tive... foi detrás do muro da associação dos moradores do bairro dele, as 12 da tarde de baixo de 40 e tantos graus, nooosssaaa, gozei pra caaraaaalhooooooo. Enfim, deixo pra contar isso em outra oportunidade... pois quero relatar mesmo é sobre a transa que ele teve com a Dagmar... uma morena de pele clara, olhos grandes, boca vermelha carnuda, cabelos negros cacheados, 1 e 72 de altura, ancas largas e corpo meio cheinho sem um pingo de barriga... e o principal, é que ela é crente... pois é, a mulher é crente, dessas bem fervorosas.
Pois é, gente, pra vocês verem como nos enganamos fácil com as aparências das pessoas, pois essa crente, a Dagmar, ela é uma típica e exemplar religiosa... fervorosa e praticante ao extremo... nota-se claramente no seu jeito de ser a sua escolha religiosa e o respeito que ela tem as suas crenças e costumes... ela se veste sem luxo ou vaidade... sem maquiagem, cabelos presos, roupas cobrindo as pernas e nada de decotes... apesar de que dá pra notar, mesmo com suas roupas folgadas e compridas que ela tem um baita corpão por baixo daquilo tudo...
Bom, ele falou que quando começou a investir nela, ele sempre passava por ela na rua e dava piscadinhas de olho, ria sinicamente e as vezes fazia elogios a ela, chegava até convidar ela pra tomar uma cervejinha no “bar do bigode”... e ela jamais reclamou, nem chamava ele de tarado... ela simplesmente se mantinha quieta e evitava olhar pra ele... mas isso foi só no início, pois, aos poucos ela foi mostrando os dentes pra ele... se acostumando com as cantadas obscenas dele, quer dizer: “Água mole em pedra dura tanto bate como fode... digo, fura!”
Ele me disse que a primeira palavra que ela dirigiu diretamente a ele foi chamar ele de tarado, com um certo sorriso sínico estampado no seu rosto... Ele também me contou que certa vez tava dando uns amassos numa garota, encostados no carro dela, tarde da noite na rua, e ele então notou que a crente, a Dagmar, estava no portão da casa dela, bisbilhotando ele encoxando a garota... ele botou essa tal garota de barriga encostada na porta do carro e mandou ver na buceta dela por baixo de sua saia levantada, ali mesmo na rua... e viu que a Dagmar assistiu a tudo do outro lado da rua, encostada no portão de sua casa, encoberta pela escuridão por conta das folhagens de uma árvore.
Então, quanto mais os dias passavam mais ele dava em cima dela descaradamente e ela correspondia dando liberdade pra ele... até que ele decorou o caminho e a hora que ela sempre voltava da igreja a noite... foi aí que ele pegou ela de jeito numa esquina enquanto ela voltava da igreja, segurando ela pelo braço... e ela assustada pediu pra ele largar... eles dois estavam de baixo de uma árvore, na calçada de uma casa de esquina, estava escuro, pois, os galhos da árvore atrapalhavam a luz do poste iluminar o local aonde elas estavam... e por conta desse escuro ela se deixou ser beijada por ele... ele disse que ela abria a boca exageradamente como se quisesse engolir a cabeça dele, tamanha a gula e a fúria dela em beijar ele... foram de cinco a oito minutos de chupadas e lambidas afoitas... ele disse que essa crente gemia e ronronava feito uma gata... parecia que jamais havia beijado um homem na vida... ele passou as mãos nos peitos dela por sobre sua blusa e apertou a sua bunda por sobre sua saia jeans cumprida, puxando ela de encontro a virilha dele que já estava de pau duro por dentro da sua calça... disse que ela tinha um cheiro muito gostoso de um perfume bem suave... só que pelo fato da saia dela ser muito grossa e comprida impossibilitou a mão dele de invadir a sua calcinha por baixo e apalpar a sua bucetinha... Ela pediu pra ele parar, pois, seu marido, pastor, estava vindo logo atrás com sua mãe e com seus dois filhos pequenos... sim, a safada além de crente era casada e mãe de duas crianças... mas o meu amigo não tava nem aí, a função dele era mandar ver e consumir o ato... tava maluco pela mulher e obcecado pela ideia de cumer ela... de saber o que ela tinha debaixo daquela roupa toda e como era ela na cama... Então ele perguntou se ela podia ir na casa dele, e ela disse que pela manhã o marido dela iria pra igreja e ela iria deixar as crianças na escola... e quando voltasse da escola certamente iria passar na casa dele... portanto ele podia esperar...
Meu amigo disse que nunca uma mulher criou tanta expectativa nele, e mexeu tanto com a imaginação dele como essa Dagmar... ele disse que mal conseguiu dormir... ficou aceso a noite toda e só foi relaxar lá pras 4 da manhã... sendo que ele acordou as 6 e 30 em ponto... a aula das crianças seria as 7, e ela teria que ir deixá-los na escola muito antes... ele disse que tratou logo de tomar uma ducha e se preparar pra possível foda com a Dagmar...
As 7 e 46 ou mais ela tocou a campainha da casa dele... e quando ele abriu o portão, ela entrou rápido, pois tava com medo de alguém flagrar... ele empurrou o portão e fechou... em seguida puxou ela pela cintura de encontro ao seu corpo e tascou um beijo da sua boca... bem molhado e apressado, afoito e faminto... e assim eles entraram casa a dentro... travando uma guerra entre seus lábios ardentes e esbarrando em móveis pelo caminho até o quarto dele... e chegando em seu quarto... ele cumeu ela durante duas horas e meia...
Eu particularmente não acreditei quando ele me confidenciou que cumeu ela... mas não é que o safado me mostrou um vídeo que ele carrega em seu celular dele fudendo bem gostoso a safada da crente... é que ele é do tipo exibicionista, que adora pegar as idiotas desprevenidas com câmeras escondidas em seu quarto... e a idiota caiu direitinho... na cama do quarto dele, e no vídeo ela tá com calcinhas que jamais imaginei que uma crente usava... sendo que o momento máximo do vídeo é ela segurando o cacete dele todo lambuzado de porra entre as mãos... rindo com a cara mais safada do mundo e falando em alto e bom som as piores baixarias... E a tonta nem desconfia que ele anda pra cima e pra baixo com esse tal vídeo... Bem, espero que ele use o bom senso e não jogue esse vídeo na net, pois vai desgraçar a vida da garota, inclusive eu aconselhei a ele não postar em site nenhum, afinal, ele pode se dar mal por isso, visto que ela saberá fácil que foi ele... e o marido dela é o pastor da igreja...
Então, ao invés de imaginar como foi e inventar tudo, eu pedi pra ele me passar o tal vídeo pra eu poder assistir e relatar cena a cena para o deleite dos leitores do CONTOS ON LINE ter uma noção de como foi a foda deles... e ele então repassou para meu celular, e neste exato momento estou aqui... vendo e revendo várias vezes o tal vídeo enquanto digito detalhadamente o que vejo, pois bem... tudo começa assim:
Eles entram no quarto aos beijos e abraços, ele está com suas mãos no zíper de sua calça enquanto ela tira a blusa pela cabeça, nossa, que peitos enormes ela tem... seu sutiã é grande e parece sutiã de velha, mas seu peitos são grandes e gostosos... ela empurra ele na cama, ele cai esparramado e de pernas abertas, ele puxa a calça ficando só de sunga e continua olhando pra ela, ali, parada de frente pra ele enquanto desce o zíper de sua saia cumprida que fica na parte lateral... nossa, que corpo maravilhoso, a safada tem um corpão típico de uma morena carioca... bem salientado nas curvas, com bundão empinado, coxão, ancas largas, peitão natural e sem um pingo de barriga... não dá pra ver direito as feições do rosto dela, pois a imagem da câmera exibe ela por completa, ele tá com o pau dele na mão, pra fora da sunga, tocando uma punheta pra ela... ela põe as mãos nas costas e desabotoa o sutiã, puta que o pariu, que peitão delicioso a safada guardava dentro daquele sutiã de velha... olha só isso, são grandes, mas, não são caídos... os bicos são morenos e pontiagudos, agora ela desce a calçola bege dela... uau... porque essa garota esconde tudo isso... que maldade... que rabo redondo delicioso, que buceta rechonchuda e espaçosa, parece semi raspada, tem pelugem negra, mas, dá pra ver a racha no meio... confesso que agora eu tô me tocando, pois, quem acompanha meus relatos aqui sabe que sou bissexual... e eu daria tudo pra provar do gosto da buceta dessa garota agora mesmo.... uhmmmmmm, deu água na boca e coceirinha na minha xoxota... Bom, melhor me concentrar no vídeo... agora ela tá de joelhos entre as pernas abertas dele, mandando ver um boquete gostoso nos 20 e tantos centímetros de rola grossa dele... ela segura com as duas mãos... daqui eu vejo a boquinha dela se esforçando em acolher tudinho... socando e mamando a cabeçona da pica dele por sobre a língua... que gulosa... será que ela faz isso com o pastor??
Bom... antes de continuar quero dizer que tive que parar momentaneamente o vídeo e também parar de digitar para poder tirar minha roupa todinha... afinal, estou muito excitada e quero aproveitar a oportunidade pra tocar uma siririca bem gostosa em homenagem ao meu amigo e a essa crente safada e gostosa... agora ela tá subindo em cima da cama, por sobre o corpo dele, eles se beijam, ele tá acariciando as costas dela enquanto ela rebola esfregando as nádegas no pau dele... que safada... ela sabe fazer... sabe seduzir e conduzir a transa... daqui dá pra ver o pau dele latejando e cutucando ela... ela não para de rebolar debruçada por sobre o corpo nu dele... agora ela se senta com seus joelhos dobrados por sobre a barriga dele, coloca uma mão pra trás de sua bundona, tá pegando no pau dele, agora ela sobe um pouco o quadril pra encaixar a sua pica em baixo, na buceta dela... nossa, eu vejo entrando... entrando... ela tá gemendo e rindo de felicidade... agora a safada tá rebolando e remexendo sentada em cima do pau do meu amigo sortudo... ela segura e aperta os peitões e remexe o quadril pra frente e pra trás... rebolando e socando, socando, mexendo pra cima e pra baixo com rapidez, socando sua buceta no pau dele, engolindo cada centímetro... deslizando a bucetinha dela pra cima e pra baixo... ela acelera... uau, como é que ela faz isso?? Que vadia... tá muito rápido, ela vai quebrar o pau dele... e ela não cansa... que danada... que foda mais deliciosa... que surra de buceta ele tá levando no pau.... que inveja dele... espera um pouco... não... não acredito nisso agora... ela tá gozando.... como ela conseguiu gozar tão rápido assim?... ela geme e grita muito... eu escuto os gemidos dela claramente... ela diz:
“-Aaaaiiieehhhrr, que foda gostosaaaaahhhrr... me fode vai, me fode safadooooohhhrr!!”
Ela recomeça a rebolar... agora é ele que tá gozando dentro dela.... ela tá dizendo:
“-Aaaahhhhh.... puta que o pariu, que buceta gostosaaaaahhhrr...”
Ele tá com seus pés apoiados no chão, sentado, e continua com ela sentada no colo dele, com seus peitos na altura da boca dele, e ele tá abraçando ela pela cintura, pelas costas, por sobre o pau dele, socado na buceta dela... ele agora tá remexendo o quadril dele muito rápido, chega a levantar a bunda da cama, erguendo ela junto a medida em que ele soca de baixo pra cima, parecendo uma britadeira... ele tá bombando a pica na buceta dela sem dó... a safada empina a bunda enquanto a pica dele desce e sobe, desce e sobe, socando, socando, socando... nossa, que inveja... esse é o meu amigo que eu conheço, eu sabia que ele ia mandar ver nessa vagabunda... dá pra escutar as estocadas: CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP CLAP.... e ela grita e geme muito... rosto pro alto e prendendo a cara dele entre seus peitões... agora ela pede ao gritos pra ele não parar, que tá gostoso e diz pra ele fuder bem gostoso a bucetinha dela... agora ela tá perguntando pra ele se ele tá gostando de fuder a buceta dela... que vadia, que devassa... quem diria, hein??
Agora ele levantou... ele tá muito suado... ela tá deitada, massageando a buceta, de pernas abertas olhando pra ele que toca no pau dele, punhetando... ele tá pedindo pra ela virar a bunda pra ele... nossa, a safada fica mais gostosa ainda de quatro...ela colocou os cotovelos na cama, abriu as pernas e empinou o rabo pra ele... ele deu uns quatro tapas bem fortes nas nádegas dela... ela sentiu dor e chamou ele de filho da puta... agora ela pede pra ele bater mais... ele bate, bate de novo... de novo... nossa, ele não para de estapear as nádegas dela... ela geme de tesão, parece gostar de levar tapas na bunda.... daqui dá pra ver que a bundona dela tá vermelha.... ele agora tá segurando ela pelas ancas... tá esfregando a cabeça do pau dele na racha... não... acho que é no cu... não dá pra ver aonde ele tá metendo... ela começa a gemer e gritar... nossa, é no cu... ele tá cumendo o cu da safada da crente, pois ela tá berrando:
”-Comeeeeehhh... comeeeehhh, come meu cu filho da putaaaahhh... ai que pau deliciosoooooooohhhr,soca essa rola no meu cu, socaaaahhh... aaaaiiiiieeeee, que delícia é dar o cuuuuuuhhhhhrrrr....”
E ele não deixa por menos na baixaria e também fala:
“-Tu gosta, né vadia... gosta de tomá no cu, né sua filha da puta gostosaaaaa... então toma, toma, toma pica no cu, toma, safada... tá gostando de levá rola no cu, tá safadaaaa... fala pra mim que tu gosta de tomá no cu, fala??!!”
“-Simmmmmhhh, eu gostoooooohhhrr... ai que rola gostosaaaaa... come meu cu comeeeehhhrr... come esse cu que o corno do meu marido não comeeeehhrr... ai, ai, ai, come, comeeee... mete tudooooohhhhrrr....”
Bom... mas um tempo... tive que parar mais um pouquinho de digitar, pois, a foda tá muito louca e eu não aguentei.... tive que me tocar até gozar na minha mão... nossa, tô ofegando muito agora... meus dedos estão elados de meu suco vaginal...
O meu amigo tá feito um maluco atrás dela... puxando ela com força de encontro a sua virilha, ela gosta de ser puxada pelos cabelos... e ele puxa com força... estocando, mandando ver no cu da vadia... se acabando no cu da safada.... que cena mais animal... ela tá com a cara no colchão, cabelos esparramados por sobre o rosto, gemendo de dor e tesão, as vezes ela morde os lençóis da cama, suando e aguentando mais de 20 centímetros de rola grossa estocando o seu cu... não dá pra ver mas, aposto que o cu dela tá em carne viva... do lado avesso, pois, não é possível aguentar uma sessão de arrombamento como essa e sair com as pregas ilesas.... Fiquei até com vontade de ligar agora pra ele e pedir pra ele vir imediatamente aqui em casa pra fazer o mesmo comigo... que tesão...
Eles estão em pé agora... e ele não solta ela... tá atrás dela, segurando ela pelos peitões e puxando o corpo dela, socando nela por trás... daqui eu vejo a rola dele entrando atrás dela... não sei se na buceta ou no cu... e ele se movimenta rápido batendo sua virilha forte nas nádegas dela, segurando ela pelos peitos... a safada empina o rabão enquanto ele soca... ela já não aguenta mais ficar em pé... ela geme e pede aos gritos pra ele não parar, pra ele socar e meter... ela é insaciável, incansável... que cavala de mulher... que fogo latente e quantos orgasmos extravagantes... ele coloca ela de novo por sobre a cama, deitada de ladinho, e ele também deita, encostando nela por trás, segurando ela pelas ancas e socando... agora eu vejo nitidamente a rolona dele arregaçando os lábios da bucetona dela... ele soca muito rápido... ela apalpa os peitões dela enquanto goza... ele diminui a velocidade... ela se treme toda e vira seu rosto pro alto... daqui noto seus peitões inflados... ela massageia o grelo enquanto ele dá suas últimas estocadas...
Mais uma vez paro de digitar e volto a me tocar por conta dessa maavilhosa cena... e mais uma vez gozo... só que dessa vez foi mais intenso... fiquei bamba e lesada... tô suada pra caralho entre os peitos, na testa, e entre as coxas... tô afogueada e excitadíssima aqui dentro do meu quarto e em frente pro meu computador...
 
Agora ela tá sentada na quina da cama e ele tá em pé... ela tá dando um boquete nele... parece que ele tá gozando, ele não fala só geme e bambeia as pernas... ela aperta o pau dele, espreme e lambe a cabeça... parece ter engolido tudinho... ele puxa ela da cama e beija a sua boca... estão abraçados... ele enche suas mãos na bundona gostosa dela... aperta e mete os dedos entre suas nádegas... ela desliza as mãos no peito peludo e suado dele enquanto o beija... são beijos estalados e barulhentos... agora ela recolhe suas roupas do chão e sai do quarto junto com ele... não vejo mais nada... foram pra sala... Alguns minutos depois ele retorna ao quarto e desliga a câmera...
Bom... ele disse que até hoje come ela escondido... já foram até em motel... agora ele tá tentando convencer ela pra ir com ele numa casa de swing... ela ainda não topou, mas se agradou com a ideia. Sempre quando eu vou até a casa desse meu amigo eu a vejo passar na rua... e quando olho par sua figura discretíssima e vestida da cabeça aos pés... reservada e de fisionomia séria... tenho certeza e a prova em vídeo de que por baixo daquelas roupas recatadas existe uma puta que geme, grita e adora xingar enquanto dá o cu.
Mas, enfim... sexo é para todos, e para acontecer independe até de religião... pois é a vontade em fazer que nos faz cometer exageros e inconsequências...
acesse www.prazersecreto.com.br
creme anestesico anal extra forte,realmente fantastico,vc encontra na prazersecreto

Minha nova empregadinha

Estava já a algum tempo procurando uma pessoa para trabalhar em minha casa, tenho 2 filhos lindos e um marido maravilhoso, uma casa de dar inveja a muitas e sou feliz, tenho 39 anos, 1,78cm, 60kg e um corpo muito enxuto, pernas grossas e torneadas e um bundão empinado que é a alegria de meu marido.

Mas voltando a procura... uma amiga viajou e veio do interior com uma moça bem apessoada, boa de corpo e muito feminina, trabalha bem e é muito responsável com meus filhos.
Quando ela chegou já fui informando as regras, por ter filhos adolescentes disse a ela que não aceitaria de forma alguma nenhum tipo de relacionamento com meus filhos, sabe como é mãe, ela me disse que eu não precisaria me preocupar pois ela era muito simples mas muito dedicada e profissional.
Ensinei a ela todo o serviço da casa, apresentei ela a minha família e mostrei seu quarto.
Por ela ter vindo para nos conhecer trouxe pouca coisa, mas logo no fim de semana ela iria em casa buscar o resto, como a cidade dela ficava apenas a 2 horas da minha, resolvi levá-la no s ábado de manhã, porque as crianças estariam acampando com os escoteiros e meus marido viajara a trabalho.
Fomos e logo aso sairmos ela me disse que não se aborrecesse pois ela não morava sozinha, tinha uma companheira, ela era lésbica, elas moravam juntas a 1 ano, por ocasião que seu pai a expulsou de casa por descobrir que ela era lésbica.
Confesso que não havia me dado conta até aquele momento que minha vida iria mudar.
Ao chegar na sua casa, Emily sua namorada já nos aguardava com tudo pronto, entrei e logo ela me ofereceu um café, tomamos e conversamos sobre o trabalho em minha casa e disse que a Emily seria bem vinda para passar o fim de semana com ela sempre que quisesse, elas ficaram muito contentes e eu mais ainda por saber que não corria risco dela se envolver com meus filhos nem com meu marido. um alívio, mas o pior ainda estava por vir.
Ela me pediu que a esperasse na sala por alguns minutos enquanto elas se despediam no quarto, juro que isso me deixou excitada por saber que logo ali ao lado duas mulheres estariam trocando carícias, fiquei toda molhada e curiosa, afinal só tinha visto isso em filmes porn ô e pessoalmente deveria ser muito melhor.
Caminhei em direção ao corredor e ao chegar perto do quarto ouvi gemidos, minhas pernas tremeram e minha calcinha encharcou de tesão.
Que visão maravilhosa eu tive, Emily estava deitada na beirada da cama com as pernas abertas e a minha doce e meiga empregada Ana em meio a suas coxas chupava aquela bucetinha rosada e bem peladinha, meu corpo se estremeceu de tesão e pensei que não fosse me aguentar, era a visão do paraíso, nunca tinha me imaginado numa situação dessas, ainda mais por ser heterossexual, mas estava adorando aquela visão.
Quando me dei conta, estava com a calça aberta e enfiando a mão entre as pernas e me masturbando ali no meio do corredor, que situação. De repente a Emily levantou a cabeça em minha direção e me viu ali na porta, senti medo, mas ela fez de conta que não tinha me visto, e continuou a situação, agora elas trocaram de lugar e Ana dizia que deveria aproveitar bem aquele momento já que iriam ficar 1 semana sem se ver. continuei ali me masturbando e cheguei a fechar os olhos imaginando que uma delas poderia estar me chupando, quando senti um boca na minha e ao abrir os olhos era Ana minha linda empregada me dando um beijo como nunca havia sentido antes, um beijo doce e muito ávido de tesão, foi quando ela me perguntou :- Dona Allana a senhora já transou com mulher alguma vez?

Respondi que não e ela me disse que eu não precisaria fazer nada se não quisesse, mas que seria melhor participar como passiva do que ficar se masturbando em pé na porta. acenei com a cabeça que sim e logo elas foram tirando a minha roupa, Meu Deus, foi a sensação mais estranha que já havia sentido, 4 mãos femininas me despindo e me apalpando, era mão pra todo lado, enquanto Ana me beijava, Emily tirava minha calcinha e me dava beijinhos na buceta e dizia, olha ana ela está molhadinha, do jeito que a gente gosta e riam, diziam que eu tinha um corpo perfeito e toda durinha, ana ia me chupando os seios enquanto emily colocou uma de minhas pernas sobre a cama e se abaixando entre as minhas pernas foi sugando todo o meu melzinho, que delícia, nunca tida sido chupada daquele jeito, com tanto carinho, e cuidado, ela enfiava sua língua pontuda no meu grelinho e rodopiava dentro de mim, eu não me aguentando mais Gozei! um gozo intenso e quase interminável, nessa hora a emily estava sendo chupada por ana que estava atrás dela em meio a suas pernas e chupava bem gostoso seu cuzinho e foi logo enfiando os dedinhos nela, Emily então me pediu para retribuir a chupada só que na Ana, elas se deitaram na cama e fizemos um trenzinho, emily me chupava, eu chupava a ana que por sua vez chupava a emily e como eu nunca havia feito isso antes a ana ia me dizendo o que fazer com a lingua, eu não conseguia acreditar que aquela cena estava acontecendo, era maravilhoso. por final passamos 23 horas transando loucamente e foi a transa mais intensa que tive, nos despedimos da Emily e ela disse que com certeza no final de semana iria nos ver e me despediu com um beijo caliente e um esfregão em minha buceta dizendo:- você vai ser minha de novo logo, logo, sorri e formos embora, no caminho estava meio constrangida pela situação e Ana me disse que em casa seriamos patroa e empregada enquanto tivéssemos em meio a família, mas quando estivéssemos sós seriamos amantes, amei aquela palavra . a toquei por cima da roupa dizendo que não via a hora de chegar em casa e apresentá-la a minha cama, ela sorriu e disse que seria um prazer me servir na mesa e na cama.
Ela se tornou minha amante preferida e nos finais de semana quando a Emily vinha a nossa casa eu sempre dava uma desculpa que ia fazer compras com elas ou coisa parecida só para irmos ao Motel para repetir a dose, e daí adiante meus finais de semanas foram sempre repletos de gozo e satisfação, 2 gatas lindas a minha disposição em uma cama. Espero que tenham gostado.
creme anestesico anal extra forte o melhor da categoria
 
 

perdi aposta paguei com o corpo

ola meu nome é ana bonita 22anos seios grandes,1,74 cuzinho muito gostozo .O que vou contar se passou num sabado ha noite numa aposta com um ex namorado meu que eu ainda gostava muito ,como iria dar jogo de futebol "Benfica ,vitoria de setubal" e eu como sei que ele era fanatico mandei-lhe uma mensagem dizendo ,olha Miguel queres apostar que o teu benfica perde hoje ? Ele nem respondeu nisto mandei ,podes apostar o que tu quiseres o tens medo de perder ? Nisto recebi uma mensagem dizendo ,posso apostar que hoje da mais de 4 e se der tu tens de fazer o que eu quiser por toda a noite ,mesmo tudo sem negar nada . Eu achei que 4era inpossivel ne , entao concordei e falei se assim nao fosse ele teria de fazer o mesmo !Eu estava em pulgas pois tinha saudades dele nossa ralaçao tinha sido normal ,saiamos namoravamos e faziamos tudo na cama anal, oral, e vaginal erauma delicia fazer amor com aquele homem.Nisto começa o jogo e eu convençida que iria ganhar e ate porque nem gosto de ver muito os jogos de futebol fui-me arranjar tomar banho me perfumar passar um creme em meu corpo que ja so de pensar que iria ter aquele homem ja estava ardendo .Nisto quase no fim do jogo liguei a tv para ver como estava o jogo pois ja estava a acabar e qual nao é meu espanto quando vi o Benfica dando 8a0 .Nao era possivel tantos ,mas foi assim que acabou mesmo .Nisto recebo uma mensagem do miguel dizendo :acabou viu quanto ficou o jogo ?Como é pagas a aposta corretamente o vais falhar ? Eu claro que queria pagar pois queria estar com ele e como numca tinha-mos feito nada de fora do normal respondi ,claro que pago aposta é aposta sou toda sua tu mandas hoje .Nisto ele responde olha vou-te apanhar agora em tua casa podes vir vestida normal pois eu levo roupa para ti .Isto intrigou-me mas respondi ok estou a tua espera . Passado 10 minutos la estava ele apitando o carro e fui correndo quando cheguei ao carro perguntei-lhe onde estava minha roupa para ir trocar num estante a casa ele falou olha ja estas por minha conta entra que vais trocar no carro !fiquei surpreendida mas ok entrei ele comecou andar e mandou-me trocar de roupa agora ,mas miguel ja ,estamos no centro da cidade esta muita gente na rua k vai notar respondi eu . ele :sim ja mesmo e riu . nisto abri o saco que ele tinha trazido e vi uma saia as pregas muito curta e um tope super decotado e umas sandalias de salto alto ,eu numca tinha me vestido assim tao provocante nem na praia mas ok vesti ele sempre olhando para mim com um ar safado e passando com o carro de vagar junto dos passeios . quando acabei de trocar ele falou olha ana no saco nao estava o sutia nem a calcinha que tens vestida pois nao ?entao tira !numca tinha andado sem calçinha mas assim fiz o que ele me pediu !Chegamos a um bar que ferquentava-mos quando estavamos juntos pois era so pessoal amigo dele quase todo mundo nos conhecia inclusive o dono que era muito amigo dele ,saimos do carro e reparei que a roupa era mesmo de puta ,a saia mal tapava meu cu bastava um pequeno abaixar para se ver tudo e o tope mal as minhas mamas la cabiam dentro tinha de andar sempre a consertar pois elas queriamsaltar para fora , entramos no bar e logo veio todo mundo nos comprimentando e todos falavam que roupa é essa Ana estas muito gostoza etc etc .... nisto miguel me mandou ir sentar no balcao nos bancos altos e pedir algo para eu beber e ir fazendo o que ele mandasse por mensagens ,eu olhei ele e falei ,o que ? Ele respondeu aposta é aposta, e saiu para junto dos amigos que estavam junto de uma mesa de bilhar e eu claro assim fiz super envergonhada atravesei todo o bar e era so pessoal se metendo comigo nisto cheguei ao balcao e pedi uma vodka com morango e me sentei da melhor maneira que pude pois os bancos sao altos,dei uma olhada em mim e reparei que dava para ver quaze meu cu pois a saia nao conseguia tapar bem ,nisto foram chegando homens me galando me oferecendo bebidas e eu recuzava ,nisto recebo mensagem de miguel dizendo :aceita as bebidas e da trela a todos ! eu olhei para ele no fundo do bar se rindo ,nisto um amigo dele do grupo que estava com ele veio ate o bar e pediu uma vodka com morango para mim e eu claro aceitei pois sabia que ele estava a me meter a prova ,nisto começou a perguntar porque eu estava assim vestida que numca me tinha visto assim etc etc eu falei que tinha sido aposta que tinha de fazer tudo o que Miguel me pedisse ele ficou pasmado e saiu para junto de miguel ,passado 5minutos la estava ele junto a mim e confirmou o que eu tinha dito,nisto recebo outra mensagem quero que deixes . eu perguntei logo ,deixe o que ?o miguel respondeu tudo o que fizerem .eu perguntei tudo o quê nao estou a perceber ?O que todos fizerem o perguntarem o falarem o mexerem ,o que eles quiserem tu fazes ,e fazes como se estivesses comigo ,ha vontade o vais falhar ? Fiquei super vermelha numca tinha feito nada assim estava super nervoza ,mas nao ia falhar pois sei que se fosse o contrario ele tambem faria o que eu quisesse ,e respondi nao te vou falhar pois foi uma aposta e cumpro o que digo e sorri . ele quando leu a mensagem ficou super pasmado e respondeu ,estas a me surpreender assim ainda me apaixono por ti novamente ! eu adorei aquela mensagem sorria muito e respondi a ele se é assim espero te surpreender muito pois eu ainda te amo muito ! ele mandou um surridente nisto quando reparei ja esta va com mais um copo para beber e seu amigo com a mao dele em minha perna ,e outro homem ja de uns 50anos no outro lado agarando minhas costas e massegando ,e falavam que era muito bonita que era muito sinpatica ,nisto miguel escreveu ,abre mais as pernas .Eu continuei falando com eles e assim fiz abri um pouco as pernas pois estavam bem fechadas de vergonha me comecei a soltar mais pois a possiblidade de voltar para o Miguel era o que mais queria nisto o velho reparou e meteu a sua mao um pouco a cima de meus joelhos ,maos frias e aspras e falou quentinha a menina eu sorri , nisto miguel disse vai ate os sofas e senta la .Eu disfarçadamente falei ja estou farta de estar ao balcao vou ate aos sofas ,nisto o cota falou nos te fazemos conpanhia vem ate ali á quele que estao ali uns amigos meus !Eu assim fiz era um canto onde estavam so homens que nao conhecia e homens ja de 35 anos para sima o sr bruno me apresentou a todos eles e reparei que eles ficaram muito surpreendidos de eu ali estar com sr bruno pois ele era feio e ate um pouco rude , me deram logo um lugar para sentar e mandaram vir mais bebida para mim ,eu ja sentia a cabeça ficando leve sentei e nisto reparei que miguel estava mais perto do lucal onde estava e recebi mensagem dele dizendo ,olha vais fazer o que eles quiserem pois ja falei com pedro"dono do bar" ele falou que estavamos a vontade e o bar ja esta quaze vazio so com voces e meus amigos . eu respondi :tudo mesmo ?ele respondeu tudo mesmo amor , e abre mais essas pernas ,nao escondas essa rata linda e gostoza . Eu fiquei muito nervoza mas tinha adorado ele me ter chamado amor ,e respondi :ok amor voce manda !e assim fiz abri as pernas coloquei meus cotovelos nas pernas para esticar a saia . os homens nao tiraram os olhos de la estavam vermelhos e eu tambem ,nisto sr bruno chegou com as bebidas olhou aquele espetaclo e surriu e falou o pessoal o joao falou para estarmos a vontade pois ja fechou o bar e o que estao ca dentro é so pessoal de bem . nisto se sentou ao meu lado e me deu a minha bebida e fez um brinde va pessoal um brinde a nossa amiga gostoza e beberam tudo de uma vez e me "obrigaram"a fazer o mesmo .nisto srbruno me abracou e sua mao a colocou no prensipio do meu tope ou seja perto de meu mamilo pois o tope era muito decotado e comecou a passar aquelas maos no rebordo do tope eu comecei a ficar cheia de calor nisto o amigo do miguel veio com outra bebida eu falei que nao podia beber mais mas eles insestiram e fizeram outro brinde e la tive de beber de uma vez so novamente estavam todos cantando ,e vai a baixo e vai a baixo ........ e quando acabei todos gritaram eeeeehhhhhheeeeeehhhhhh e saltaram para sima de mim para festejar e eu sentia maos em tudo lado quando sairam de sima de mim tinha minhas mamas todas de fora a a saia toda lavantada me arromei como pude muito envergonhada sentei e sr bruno me abracou e meteu sua mao toda nas minhas mamas tirando elas para fora e falou assim esta melhor e comecou a chupalas nisto me puxaram as pernas e começaram a me lenber a rata uma maravinha eu gemia alto pois estava adorar outro me comecou a beijar semtia maos em todo lado nisto sinto um caralho a bater em meus labios e comecei a mamalo meteram em cada minhas maos um caranho eu gemia muito pois adoro ser chupada e estavam a fazer um exelente trabalho nisto me vim me torcia toda e ele continuava a me chupar eu eu ate ja gritava nisto olho para baixo e vejo que era o miguel me chupando nisto ele me beija e me diz para me divertir e sai ,nisto me comecaram a penetrar eu eu falei ,me da com força que adoro ,nisto comecaram a ser mais violentos e eu adorar pois adoro levar com força nisto me meteram de quatro e comecaram a socar minhas mamas ate doiam de tanto abanar nisto veio logo um me dar que chupar enterrando tudo em minha boca ate me engasgando ,e comeco a sentir uns jactos de esporra em minhas costas nisto outro veio o me comecou a enrrabar eu adoro ser enrrabada e comecei me vindo novamente nisto outro se veio para minha boca me engasgando pois nao estava a espera e era muita e assim foi toda a noite .no fim me deram uma toalha para limpar e deram um beijo e me agradeceram por aquela noite fantastica .nisto miguel veio ate a mim e me levou a casa e reatamos nosso namoro nesse dia .agora percebo porque ele acabou comigo ,percebo seus gostos e temos uma relacao muito boa e cheia de novas expriencias.

nao deixe de acessar www.prazersecreto.com.br

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Minha vizinha deu bobeira

Minha vizinha vivia em casa, fosse por uma razão ou por outra.
Ora era usar o computador, ora o telefone estava com problemas, outra vez estava sem chave e precisava esperar sua mãe chegar.
Sei que isso era motivo de imensa alegria e prazer para mim.
Em geral, muito prazer...
Nós não tínhamos exatamente um caso, pelo menos não de modo constante e regular, mas virava e mexia pintava um clima entra a gente, nessas visitas dela.
Acho que muitas vezes ela arrumava algum pretexto, só para fazermos uma bagunça.
As vezes rolava uma bela trepada, outras ficávamos só nuns amassos, outras vezes ainda eu era brindado com uma chupeta fenomenal.
O fato é que nos dávamos bem para cacete na cama.
Talvez a razão de nunca termos tentado ficar juntos fosse justamente isso.
Trepávamos, e era tudo.
Fora isso, cada um tocava a sua vida.
Naquela tarde, para variar, ela estava sem chave.
Tocou a campainha, me pegando no meio de um trabalho no computador.
Abri a porta já pressentindo que iria me dar bem.
Sentamos na sala, e ficamos vendo TV por um tempo.
Uma hora ela se levantou para pegar amendoim na mesa, empinando sua bunda bem na minha frente.
Ela usava uma calça de sarja, fininha, e na hora meu pau pressentiu boas novas.
Pegando o amendoim ela emendou: - “Humm...
Amendoim?!? Está precisando de reforço, é?” - “Com uma bunda dessas na minha frente, não preciso, não!” - “Deixa minha bunda em paz...
” Sentei atrás dela e a puxei para meu colo, fazendo-a sentar-se sobre mim.
Comecei a alisar seus seios, enquanto punha a outra mão sobre sua xoxota.
- “Deixo, nada! Faz tempo que eu quero comê-la, e você fica regulando...
” Ela era safada, e virando o pescoço começou a me beijar.
Mexendo a cintura, e me excitando falava: - “Querendo comer minha bundinha? Que coisa feia...
Você é muito assanhado.
” Minha mão já estava por baixo da sua blusa, e meus dedos seguravam seu bico intumescido.
Meu pau crescia embaixo dela, enquanto nossas línguas se enrolavam.
Na verdade, o que começara como uma provocação tinha um grande fundo de verdade...
Embora já houvéssemos feito muita putaria em matéria de cama, ela nunca dera o rabo para mim.
E que rabo.
Sua bunda era decididamente uma delícia.
Redondinha, firme, no tamanho certo e sempre arrebitada, ela sabia que eu era louco por ela.
E não dava de sacanagem.
Tinha que ser hoje.
Levantei a blusa dela, e comecei a chupar seu seio, enquanto ela abria meu zíper e tirava meu pau para fora.
Logo começou a alisá-lo para cima e para baixo, deixando-o ainda mais duro.
Eu alisava a sua perna e sua bunda, e já delirava imaginando meu sonho realizado.
- “Cacete, isso aqui está duro...
Acho que você não precisa de amendoim, não.
” Falando isso, ela abaixou sua cabeça e colocou meu pau na sua boca.
Sentir o calor da sua boca ao redor do meu pau foi o estalo que faltava para me deixar tarado.
Levantei, tirei a minha calça, e de pé, em frente a ela, comecei a socar meu pau na boca dela.
Segurava sua cabeça, e a fodia compassadamente.
Meu pau crescia e ficava cada vez mais duro.
Pensei em ficar ali, fodendo aquela boca, até me acabar em sua garganta.
Mas existia mais para fazer.
Antes que eu enchesse a boca dela com meu leite, interrompi a chupeta e levantei-a, abrindo a sua calça enquanto a beijava.
Quando a sua fina calça caiu, pude ver, por cima do seu ombro a minúscula calcinha branca cobrindo o meu objeto de desejo.
Alisei sua bunda, primeiro por cima do tecido da calcinha, e logo por dentro dessa, sentindo a maciez da sua pele.
Tocar sua bunda era sempre um prazer imenso.
Deslizei meu dedo pelo seu reguinho, e cutuquei de leve seu cuzinho.
Mordendo minha orelha ela falou: -“Para com isso...
deixa meu rabo em paz!” Mas ela falou isso com a língua em minha orelha, e apertando meu pau.
Era hoje!!! Me ajoelhei em frente a ela, tirando a sua calcinha e sentindo o perfume da sua xoxota, demonstrando que ela também estava excitadíssima.
Colocando uma das suas pernas sobre meu ombro, e comecei a chupá-la.
Logo ela estava gemendo, segurando minha cabeça entre suas pernas.
Acabamos de tirar nossas roupas e deitamos no sofá, iniciando um meia-nove.
Ela deitada sobre mim, segurava meu pau para cima e fazia-o desaparecer em sua boca gulosa.
Enquanto isso, eu passava a língua na sua bucetinha, e brincava com meus dedos, penetrando-a.
Logo resolvemos partir a foda.
Ela virou-se, ficando de frente para mim, e segurando meu pau encaixado na sua xoxota, começou a descer e subir sobre ele.
Eu segurava-a pela cintura, puxando-a de encontro a mim, e logo estávamos fodendo rapidamente.
Sua buceta quente parecia morder meu pau.
Minha mão alisava a sua bunda, enquanto ela colocava seu seio na minha boca.
Ficamos uns minutos assim, e era claro o tesão dela crescendo.
Comecei a brincar com o dedo no rabo dela, e ela foi ficando cada vez mais excitada.
Logo estava falando bobagens no meu ouvido, e acelerando o ritmo, em pouco tempo gozou sobre mim.
Fomos diminuindo o ritmo.
Ela deitou ao meu lado, e ficou brincando com meu pau, duríssimo.
Mexia nele, me provocando, me punhetando.
Coloquei ela deitada sob mim, de pernas abertas, e encaixei meu pau novamente na sua xaninha.
Recomecei a bombar, a princípio lentamente, e aos poucos aumentando o ritmo.
Ela logo recomeçou a gemer.
Eu já me segurava para não gozar, de tanto tesão, mas queria prolongar aquilo ao máximo.
Eu sabia que para conseguir meu intento ela precisaria estar ligadona.
E segui fodendo aquela gata gostosa.
Percebi que não daria para segurar muito tempo mais, e resolvi curtir uma das coisas que mais gostava de fazer com a Fátima: comê-la de quatro, encoxando aquela bunda que tanto me excitava.
- “Vem, vira...
” - “Não...
o quê você pensa que vai fazer?” - “Relaxa...
só quero comer você de quatro.
Vem, você sabe que eu gosto.
” - “É...
mas hoje você está cheio de idéias! Nem pense nisso, hein.
”, disse isso já virando.
E ai foi o olhar que a denunciou...
O jeito como ele olhou para trás, com aquela cara de safada que ela fazia quando queira me instigar, e a piscadinha discreta, que me deram a certeza: Hoje eu comerei aquele rabo.
Olhei para baixo e fiquei tarado, como sempre, pela sua bundinha redondinha, e sua marquinha de biquíni.
Comecei a esfregar o pau naquele rego, encoxando-a, provocando-a.
Passei a cabeça do pau do seu buraquinho, de propósito, mesmo sabendo que não era a hora, só para provocá-la.
Do jeito que eu estava, se tentasse comer o rabo dela gozaria na hora.
Eu queria curtir cada momento daquela foda.
Coloquei o pau na sua buceta e comecei a bombar.
Ela também adorava aquilo, e logo começou a gemer junto comigo.
Ela era muito gostosa, e estava foda segurar.
Alguns minutos assim e eu sentia meu como se fosse explodir.
Avisei ela que eu iria gozar.
- “Vem, gata...
põe a boca aqui que eu não agüento mais!!!”, foi como ligá-la na tomada! Como aquela garota gostava de porra.
- “Me dá! Vem, goza na minha boca...
” E dizendo isso ajoelhou na minha frente, segurando meu pau na direção da sua boca.
Tirei a mão dela e batendo uma punheta, apontei para o seu rosto e explodi em um gozo melado.
Meus jatos pegaram seu rosto, boca, cabelo, enfim o quê estava pela frente...
Não satisfeita, ela ainda pôs meu pau na boca e ficou sugando-o, deixando ele brilhando.
-“Cacete, que gozada!” - “Viu? Nem precisou comer minha bunda para ser bom.
” -“Quem te disse que acabou? Vamos fazer isso agora, com calma.
”, disse passando a mão na sua bunda gostosa.
Ficamos brincando um pouco, deitados de lado no sofá, eu alisando a bunda dela, e ela alisando o meu pau.
Logo meu dedo estava cutucando o rabo dela, e meu pau começava a dar sinal de vida novamente.
Resolvemos que aquilo precisava de mais espaço, e subimos para o quarto dos meus pais.
Na escada, aproveitei que ela ia na minha frente, e segurando a bunda dela na altura do meu rosto, enfiei minha cara ali.
Comecei a beijá-la, chupá-la e lamber suas nádegas, e afastando-as, coloquei minha língua no seu cuzinho.
Ela rebolava sua bunda na minha cara, e eu já não via a hora de botar meu pau lá dentro.
Chegamos ao quarto, e eu a deitei de barriga para cima na cama.
Abri suas pernas e cai de boca novamente na sua xaninha.
Enquanto chupava-a, fui introduzindo primeiro um, e depois dois dedos no seu rabo.
Ela gemia feito louca.
Meu pau já estava duríssimo, de novo.
Passando por cima dela, coloquei-o na altura do seu rosto.
Ela mais do que depressa o abocanhou, e começou um novo boquete.
Mas estávamos lá para outra coisa...
Virando-a, coloquei-a de quatro, com a bunda bem empinada.
- “Vai devagar...
Se doer, eu paro.
” Ignorei...
Esfregando meu pau na entradinha, sentia que ela rebolava deliciosamente.
Encostei a cabecinha e fiz uma pressão.
Meus dedos e monte de saliva já haviam facilitado a entrada, e de mais a mais, claramente não era a primeira vez que ela fazia isso.
Logo minha cabeça estava dentro do cuzinho dela.
Segurei sua cintura e gentilmente comecei a me mexer, enfiando a cada estocada mais um pouco do meu na sua bunda.
Ela gemia baixinho, mas não fazia menção a reclamar.
Logo levantou os ombros, e safadamente começou a mexer a cintura com mais vontade.
- “Assim que você queria me comer? Vem...
fode minha bunda!” Os últimos centímetros que faltavam do meu pau foram devidamente empurrados para dentro do cú dela.
Que delícia sentir meu corpo encostar na bunda dela.
Passei a meter forte, tirando mais da metade do pau, e pondo de novo.
Ficamos assim longos minutos, com o tesão crescendo cada vez mais.
Sua bundinha redonda, desenhada por uma marquinha de biquíni deliciosa, engolia perfeitamente meu pau duríssimo.
Enfim, meu sonho de consumo estava se realizando, e aquilo era uma delícia.
Pouco a pouco meu pau foi ficando, se é que isso era possível, cada vez mais duro, e o gozo era eminente.
Em mais algumas estocas tornou-se impossível segurar mais.
Saquei meu pau do seu cuzinho e apontando para sua bunda, gozei.
Gozei longamente e, a despeito da distância, errei a sua bunda.
O tesão era tanto que meus jatos de porra passaram direto por cima da sua bunda, indo bater no seu cabelo.
Os seguintes foram caindo sobre as suas costas, fazendo o que a Fátima definiu como um “banho de leite”.
- “Olha só o quê você fez comigo...
Estou encharcada!”, reclamou ela, em tom de falsa bronca.
Ela precisou de um banho rápido para poder sair, enquanto eu ficava rezando para não chegar ninguém, já que seria impossível explicar a presença dela no banheiro de casa, mas no final tudo deu certo.
-“Bem, finalmente consegui comer sua bunda, hein...
Que dificuldade.
Por quê você regulou por tanto tempo?” -“Meu cuzinho não é para qualquer um...
Você tem que merecê-lo!”, disse ela, me provocando.
- “E agora? Eu finalmente passei a merecê-lo, sempre que eu quiser?” - “É, não posso negar que você mandou bem...
Quanto ao futuro, vamos ver.
O importante, se você quiser fazer isso de novo, é continuar me fazendo gozar gostoso.
E ai, vai tentar?” Ahhhhh...
olhem, decidamente eu comprei essa aposta.
Mas isso eu conto depois.
 

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Loira do rabo delicioso

Primeiro, vou descrever a loira envolvida em meu caso, que conheci num shopping aqui de Brasília, onde ela trabalha. Ela tem os olhos castanho-claros, a pele bem branca feito porcelana, sem nenhum pelinho, seios pequenos, cintura fina e um rabo de ancas largas e empinado. Liana tem 35 anos e é um verdadeiro tesão de mulher.
Eu estava espiando a vitrine de uma das lojas quando Liana apareceu e me cativou instantaneamente com seu sorriso. Ela se colocou às ordens, mas eu disse que estava apenas olhando. Comentei também que tudo estava muito caro.
Ao contrário de muitas vendedoras, que tentam persuadir o cliente a comprar de qualquer maneira, Liana acabou concordando comigo dizendo, baixinho, que os preços estavam mesmo muito altos. Fiquei encantado com ela. Liana tinha um jeitinho manso de falar, era prestativa e muito simpática. Aproveitei nosso rápido diálogo para puxar conversa com ela e perguntar que horas ela saía do trabalho.
Liana deu novo sorriso, como quem diz “entendi o que você quis dizer”, e disse que deixava o trabalho por volta das 8 da noite. “E depois disso... você tem algum compromisso?”, disparei. Sua resposta foi a mais criativa e excitante que eu poderia receber: “Não sei... você ainda não me sugeriu nada...” Tomado de felicidade, estendi minha mão para ela e disse que a estaria esperando as oito em ponto no café do shopping, a poucos metros da loja.
Para passar o tempo, entrei num cinema, mas não conseguia prestar atenção no filme. Liana não me saía da cabeça. Fazia alguns meses que eu não me relacionava nem transava com alguém e estava tinindo de tesão. Pouco antes da oito eu cheguei ao café e fiquei à espera dela. Liana apareceu logo depois, linda e majestosa. Seu andar atraía olhares tanto de homens quanto de mulheres. Ela tinha uma beleza, um charme incomum. Liana se aproximou de mim, me deu um beijinho no rosto e comentou que meu perfume era muito agradável.
Perguntei se queria alguma coisa, talvez um café, mas ela disse que queria sair dali, não aguentava mais ficar naquele shopping. Fomos ao estacionamento, pegamos meu carro e saímos. Em princípio sem rumo, apenas passeando pela noite brasiliense. Liana contou que estava separada há dois anos e meio, não era de Brasília e chegou à cidade por causa de uma amiga que a convidou para trabalhar naquele shopping. Disse ainda que, desde sua separação, não havia arrumado nenhum namorado, pois considerava a maioria dos homens desinteressante. Fez um reparo, no entanto: “Mas você... sabe, você tem algo que me atrai bastante...”, disse, olhando firmemente para mim. Parei o carro numa praça, desliguei o motor, virei-me para ela e disse que a achava muito bonita e... “E... o quê?...”, perguntou afoitamente, como quem quer ouvir algo excitante e provocador.
“Você é a coisa mais linda e deliciosa que eu podia encontrar na...”. Antes que eu terminasse a frase, Liana atirou-se em meus braços e me deu um beijo na boca. Abracei aquela mulher com força, beijando-a com mais vigor ainda, mordi seus lábios delicadamente, chupei sua língua e seu pescoço, lisinho e perfumado. Liana suspirava e eu podia sentir sua pele toda arrepiada. Ela estava excitada da cabeça à ponta dos pés. Com um olhar pidão e uma voz embargada, Liana pediu que a levasse para cama. Confessou que não estava mais resistindo ao tesão e que seria capaz de me comer ali mesmo. Dei-lhe mais um beijo, liguei o motor do carro e saí em direção à minha casa.
Durante o percurso, Liana inclinou o corpo e deitou-se em meu colo. Suas mãos, que iniciaram carinho em minhas coxas, subiram lentamente ao encontro do meu membro. Eu estava completamente excitado e meu cacete parecia querer rasgar a calça. Liana passou a roçar os lábios e a morder minha pica por cima da calça. As carícias me deixaram ainda mais maluco, mas tinha de me controlar, naquele momento. Eu tremia de tesão, escorregava meu corpo no banco. Tive de diminuir a velocidade do carro.
Demos continuidade às bolinações dentro do elevador. A impressão que tive é de que o minuto e meio que levamos da garagem ao meu apartamento durou uma eternidade. Ainda dentro do elevador, abri sua blusinha e mamei deliciosamente seus peitos, até chegar ao meu andar. Abri a porta do meu apartamento e fomos logo nos atirando no sofá. Liana abriu minha calça, tirou a pica e avançou de boca nela. Sua boquinha me engolia lenta e gostosamente, fazia a cabeça do pinto deslizar por seus lábios e bater na garganta; sua língua quente e macia fazia uma massagem em movimentos circulares na glande.
Enquanto ela se deliciava em meu membro, eu tirava ao mesmo tempo a minha roupa e a dela. A cada peça de seu vestuário que arrancava eu ficava mais excitado. Liana tinha um corpo formidável. Sua pele era tão macia quanto uma seda. Já livres das roupas, fomos nos ajeitando no chão, onde fizemos um gostoso 69. Comecei a beijar, chupar e cheirar intimamente aquele majestoso rabo. Liana empinava bem a bundinha, para que eu pudesse lamber cada pedacinho da sua boceta e do seu eu. Ela rebolava na minha cara ao mesmo tempo em que continuava chupando deliciosamente meu pinto. Eu também não parava de trabalhar com minha língua, que fazia círculos em seu anel perfumado.
A cada lambida minha seu rabinho se abria mais, ficava macio e pronto para meu bote. Liana parecia adorar o toque da minha boca em seu cu. Ficou tão excitada que, não resistindo mais ao prazer, virou-se e ficou de quatro, oferecendo-me aquele belo traseiro. Coloquei-me atrás dela e resolvi provocar, antes de penetrá-la. Primeiro pincelei a rola em seu cuzinho, que piscava de vontade de ser fodido. Insinuava que estava iniciando a penetração, empurrando a cabeça lentamente, mas tirava em seguida, em movimentos repetidos seguidamente. Liana sorria, suspirava e gemia. Saí de seu cuzinho e cutuquei a boceta, atolando o cacete de uma só vez. Liana deu um grito e arreganhou-se inteira.
Ela tinha uma vagina profunda, quente, que estava completamente ensopada. Meu pau mergulhava com facilidade, num vaivém alucinante, até sentir a aproximação do gozo. Para curtir melhor aquela transa, interrompi momentaneamente os movimentos. A pica atolada na boceta passou a ser massageada, porque Liana fazia a xereca latejar e apertar meu membro. A sensação de prazer se tornou novamente irresistível, mas, como estava a fim de terminar no cuzinho, tirei a pica da xoxota, dei uma cuspida na mão e lubrifiquei o ânus dela. Nunca tinha visto uma mulher ficar tão enlouquecida ao sentir uma pica entrando no rabo. A cabeça foi penetrando lentamente, sentindo o cuzinho dela piscar cada vez mais rápido. Até que, numa estocada furiosa, minha vara sumiu dentro dela. Liana rebolava, gritava e arfava como uma cadela.
Iniciei um movimento gradual de entra-e-sai, mas o cuzinho dela estava tão quente e gostoso que não me contive e acelerei a velocidade. Era fascinante ver aquele rabo se abrindo para receber-me por completo. Liana soltou um gemido alto e disse que estava gozando. “Não pára de mexer... enfia tudo... me come gostoso...”, gritava. Aproveitei e liberei também o meu gozo. “Goza mais, gostosa... vou gozar no seu cuzinho junto com você...”, gritei, soltando uma descarga de porra em seu orifício rosado, lisinho, sem nenhum pelinho. Liana chorava de tesão sentindo minha porra quente encher seu cu.
Anestesiada pelo prazer, ela deixou seu corpo cair para a frente, fazendo-me deitar por cima dela. E ficamos ali durante algum tempo, até que minha pica amolecesse e saísse naturalmente de dentro dela. Liana virou-se de lado e me abraçou carinhosamente. Ela contou que há muito tempo não sentia nada igual por alguém e que preocupava em não se apaixonar. Recomendei a ela que não tivesse medo, pois eu corria o mesmo risco dela. Liana me deu um beijo romântico e continuamos abraçadinhos.
Naquela noite, Liana e eu trepamos até não aguentar mais e caímos num sono profundo. Acordamos apenas no dia seguinte, quando já estava na hora de ela ir para o trabalho. Acabei tendo de emprestar uma camisa minha, que ela me devolveu no mesmo dia, pois à noite voltamos a nos encontrar para continuar nossa foda magnífica. Liana e eu estamos juntos há vários meses e sempre que ela vai a minha casa é uma verdadeira sessão de sexo anal. Ambos somos loucos por essa prática. Da minha parte, devo dizer que não existe nada mais tesudo, gostoso, do que comer um cu apertadinho e cheiroso como o da Liana.
acesse www.prazersecreto.com.br

LOIRA, MARAVILHOSA E ESPERTA

Tinha apenas 18 anos quando isso aconteceu, foi realmente estranho para mim, e com certeza será para vocês leitores, por isso, não se exaltem com o que lerem aqui, e caso haja alguma semelhança ou igualdade com algum outro fato, será mera coincidência.
Como disse, tinha apenas 18 anos, eu tinha uma namorada linda, de 19 anos, chamada Melorie, mas, apesar de ser mais velha e muito gostosa, era muito inocente, e não fazia sexo comigo, apenas namorava. Então, resolvi ir em uma viagem com meus primos, e lá, arranjar uma mina, dar uma trepada e voltar na semana seguinte.
Fomos até Jaraguá do Sul - Santa Catarina, e à noite, saimos e fomos até um bar. Lá, nos dispersamos, e, como topdos tínhamos chave, combinamos de nos encontrar no apartamento.
Eu então, vi uma loira maravilhosa, de costas, bebendo no balcão. Estava de cabelos presos, em um vestidinho preto bem curto, e salto alto preto com detalhes coloridos. Notei bem os pés, pois smepre tive um feitiche por estes.
Resolvi sentar-me ao lado dela, e puxei conversa. Ela me contou que não era de lá, e que também queria transar. Seu nome era Chayenne, tina olhos verdes, nariz curto, boca linda, e pézinhos gostosos e sedutores. Tinna uma corrente dourada e um colar preto no pescoço, usava brincos enormes de argola. Seus seios não eram muito grandes, eram perfeitos, e sua bunda, a mais gostosa q já havia visto. Era ainda mais gostosa que minha namorada.
Ela me mostrou uma Kombi, que tinha alugado só para trepar, ela entrou, dirigiu até um local meio vasio e então, voltou-se para mim, que estava no banco ao lado, se ajoelhou em minhas pernas, clou seu corpo no meu e me beijou muito. Depois, disse que iríamos trepar ali mesmo.
Ela então ficou de costas pra mim, e pegou uma faca e me entregou, depois, tirou o vestido, e, com este, pegou a faca e fez um corte não muito grande no rosto, eu perguntei porque, ela me disse que dpois eu entenderia. Eu nem quis saber, ela estava com sutiã e calcinha pretos, e, acima da bunda, nas costas, tinha uma tatuagem de escritos japoneses. Sua bunda era memso perfeita, a melhor que já havia visto. Tinha também tatuagem no pé e canela, de estrelas coloridas.
Ela, ainda de costas, tirou sua calcinha, o que me deixou com tesão sem limites. Quando ela se virou, me deparei com um PÊNIS, grande e duro. Minha primeira reação foi ficar bravo, mas, ela ficou de pé em minhas pernas, fez uma carinha meiga, e pediu por favor para eu chupar, e se não o fizesse, ela diria à polícia que eu a havia cortado o rosto. Eu pensei então, o quanto a lazarenta era esperta. Fiquei meio sem saída, e chupei.
Acabei gostando daquilo, realmente, estava muito tesão pagar aquele boquete. Ela gozou na minha boca e aí eu já estava curtindo aquilo tudo. Nós nos abraçamos de frente e ficamos um tempão nos beijando e trocando carícias. Ela então pediu para eu ficar de 4, foi o que fiz, e ela, enfiou aquela pica enorme no meu cú, me comeu por umas três horas, até gozar algumas vezes.
ela então se levantou, tirou o sutiã, mostrando aqueles seios gostosos e me mandou apalpá-los. Depois, me mandou beijar os pézinho dela, que tesão! Ela então disse que seria justo se eu a comesse também, sentou no meu colo, e eu a comi até gozar. Ela se levantou, me beijou e sentou no banco de trás, como eu fiz também. Ela pôs o pezinho no meu pau e esfregou, o que me matou de tesão, que cheguei a gozar.
Chayenne disse que queria gozar mais uma vez, e me mandou masturbar sua pica. eu fiz isso até ela gozar nas minhas pernas, já que eu estava bem pertinho dela. Ela lambeu o gozo das minhas pernas e me deu um beijo, me fazendo engolir tudo. Ela me pediu desculpas, e perguntou se eu podia dar à ela algum dinheiro, eu reepsondi que sim e a dei U$5000,00, sim, em dólares. Depois, ela me chutou o saco e me deixou seu telefone e sua calcinha, e me arrastou pra fora da Kombi.
Depois dessa noite, minha vida mudou para sempre, ela passou a morar na minha cidade às minhas custas, eu a sustento e larguei minha namorada para ficar com ela.
acesse www.prazersecreto.com.br

         
                               

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Rapidinha no portão

Aquele seria um fim de semana difícil, ela viajaria pra casa de uns tios na sexta-feira e voltaria no domigo á tarde.
Meu sogro era um pé-no-saco, um tapa na orelha, um chute nas bolas, como já havia narrado em outro conto. Eu só podia namorar aos fins de semana e das 18:00 ás 21:30hs, isso mesmo, eu tinha horário de entrar e sair da casa dela.
Então ficaria seis dias sem vê-la, mas certamente que no domingo eu mataria toda minha saudade.
O fim de semana chegou e como combinado ela viajou na sexta de manhã, não procurei nada pra fazer, afinal de contas eu teria que trabalhar 12hs no sábado, não é fácil, fins de semana o bicho pega(trabalho em um pronto socorro como técnico de enfermagem, e ele é referência de varias cidades vizinhas).
No domingo por volta das 15:00hs ela me ligou dizendo que tinha chegado, e que teria que ir ao supermercado com seus pais, mas que eu poderia chegar no horário de sempre.
Me arrumei após um banho demorado, e desci no horário de sempre, toquei a campainha e ninguém me atendeu, depois de umas cinco tentativas, quando já estava desistindo, o pai dela parou com o carro em frente a casa, eles estavam chegando do supermercado, ela desceu do carro, e pra minha surpresa, estava de vestido, era uma visão inédita pra mim, depois de 2 anos de namoro ainda não tinha visto ela usar um vestido, seu pai somente permitia namorar de calça, era um zezão mesmo.
Ela caminhou em minha direção pedindo desculpas pelo atraso e claro que eu aceitei numa boa, ela não teve culpa, estava por conta de seus pais, aquele vestido azul escuro era uma visão mística para meus olhos, apesar de ir até os joelhos, demosntrava toda a silhueta de sua cinturina fininha e emendava com seu bumbum empinado, que delícia que ela estava. Pensei, "hoje eu tiro o pai da forca, ou enforco meu pai, sei lá"!
Sentamos no sofá da sala, e por algum motivo que eu nem preciso explicar, aquele velho não saiu para o bar como de costume pra tomar sua pinga, o fato dela estar de vestido junto a mim, fez com que ele sentasse na copa ao lado e ficasse o tempo todo ali, não nos via, mas sua presença nos intimidava, não tentaríamos nada com ele ali.
Demos alguns beijos e abraços, e eu morrendo de vontade de me aproveitar daquela situaçao inédita, ameacei levantar um pouco seu vetido e deixar suas pernas mais expostas, lá vem bronca:
- Não faz isso, se meu pai ver, estamos ferrados, ele me coloca um cinto de castidade e corta seu pau fora!
O velho era mesmo de botar medo em qualquer sujeito, marrento, cara extremamente fechada e ainda por cima tinha uma garrucha velha, enferrujada, guardada em seu quarto.
Eu não queria ser motivo dele usar e desenferrujar aquela garrucha velha, me contive.
O relógio marcou 21:15hs e como de costume descemos para o portão que ficava no primeiro andar, em um corredor ao lado da garagem, havia uma lage que tampava a visão de cima, o lugar era mal iluminado, e pra melhorar, o portão era fechado até um pouco acima da metade de sua altura, a parte final era de uma grade um pouco mais aberta, mas que se alguém ameaçasse olhar de fora pra dentro, só veria do meu pescoço pra cima, mas o bairro era muito pouco movimentado e naquele horário seria difícil ver uma alma viva passar por ali.
Nos encostamos na parede e começamos a nos beijar e dar nossos abraços de despedida, comecei a apertá-la forte, sabia que ela adorava isso, meu pau já duro desde muito tempo, comecou a roçar em se triângulo, ela já estava ficando maluca, o fato de saber que seu pai podia nos ver daquele jeito a excitava ainda mais.
Desceu sua mão e tocou meu pau dizendo:
- Está durinho heim?
-Claro gata, desce jeito ninguém resiste a você, ficou ainda mais linda e sexy com esse vestido!
Mal fechei a boca, ela abriu o fecho da minha calça jeans e caiu de boca me chupando!
Que se dane a garrucha enferrujada!
Começou a chupar e a me punhetar num movimento frenético, tinha que ser rápida, seu pai não podia nos pegar, chupou um dois minutos, se levantou, me encostou na parede, se virou de costas pra mim, levantou seu vestido e jogou sua calcinha de lado, num movimento só, colocou a cabeça do meu pau na entradinha de sua gruta, que já estava extremamente molhada do seu mel, e empurrou sua bunda em minha direção, me prendendo contra a parede.
Meu pau deslizou tão rápido pra dentro de sua buceta que aquilo me deixou maluco, ela bombava sua bunda contra mim e me prençava na parede, eu nem tinha reação, apenas segurei forte em sua cintura e deixei que ela continuasse seu trabalho.
Quando ela se cansou do movimento, se virou de frente pra mim, e segurando em meu pescoço, subiu e encaixou em minha cintura, prendendo forte com sua pernas, encaminhei meu pau pra sua gruta novamente, e como ela tinha um peso dentro do padrão, não foi difícil pra eu movimentá-la pra cima e pra baixo, já conseguia ouvir o barulho do meu pau entrando e saindo, de tão molhada que ela estava, parecia chacoalhar algo lá dentro, ela mordeu meus lábios e anunciou que ia gozar:
- Não para, soca forte hummmm, vaiiiiii, ahhhhhh!
Dizia suas palavras gemendo baixinho e apertando seus lábios com os dentes, aquilo era de acelerar qualquer foda, aumentei o movimento e ela meio molenguinha anunciou que havia gozado.
- Agora é minha vez!
Olhei pra escada que dava acesso a sala, não notei nada diferente, virei ela de costas pra mim, levantei seu vestido e como aquela calcinha já estava de ladinho, mandei bala naquela bunda tesuda, sentia minhas bolas bater em suas nádegas, o barulho era um misto de excitação que batia no mais profundo de meus ouvidos, com as bolas inchadas de tanto tesão, anunciei que ia gozar.
Ela depressa, se virou de frente pra mim, se abaixou e pela primeira vez me pediu:
- Goza em minha boca vai!
Fiquei surpreso com o pedido, mas eu queria aquilo a muito tempo, antes de terminar meu pensamento, um jato esguichou em sua garganta, e outro, depois outro, gozava feito louco, o fato de temer seu pai nos apanhar naquela situação, me dava ainda mais tesão, acertei um jato em seus cabelos, era o último jato, encerrando uma chuveirada de porra nela.
Pra me deixar ainda mais surpreso, ela engoliu toda porra que caiu em sua boca, passou a mão limpando seus lábios, e me xingando disse baixinho:
- Seu cachorro, sujou meus cabelos!
Perguntei:
- Por quê pediu pra eu gozar em sua boca?
- O paninho, ficou lá emcima, esqueceu? Onde eu colocaria toda essa porra?
Ela tinha um paninho, pra poder limpar minha porra quando eu gozasse e não deixar suspeitas, ficava escondido embaixo de uma almofada no sofá da sala, ela sempre deixava lá ates que eu chegasse pra namorar.
Sorri e disse:
- Você pensa em tudo heim?
-Ela prendeu seus cabelos, pra esconder a porra que eu tinha acertado neles, me abraçou e se despediu dizendo:
- Nossos 15 minutos venceram, tenho que ir!
Me despedi e sai rumo a minha casa, não acreditando no qua havia acontecido, no outro dia ela me disse que seu pai perguntou o porque da demora na despedida, e ela respondeu dizendo que me veria novamente apenas no próximo fim de semana, ele não questionou e ficou por isso mesmo, se ele soubesse que ela estava era sendo enrabada lá embaixo, eu estava era ferrado. Mas por hora, sua garrucha continuaria enferrujada, rsrsrs.
Valeu galera!
acesse www.prazersecreto.com.br


visite tambem http://segredo39.comunidades.net/

rapidinha gostosa

Hum a noite hj esta linda e promete a realizaçao da nossa fantasia.
Uma ultima olhada no espelho e me vejo bem. Um vestido tubinho preto bem colado contornando as minhas belas curvas e sem calcinha claro .Um scarpan preto salto agulha,uma maquiagen noite ,e o perfume predileto.
Ouço o portao se abrindo e seus passos caminhan do em direçao ao nosso quarto.
Um olhar paralizado na porta me olha de cima em baixo.
Minha princesa vc esta maravilhosa e sinto um beijo na nuca e aquele olhar malicioso,hum amor vc so usa este perfume quando esta mal intençionada o que esta preparando pra hj em ??
Nada meu rei ,so quero ir elegante ao jantar de nosso amigo Julio,ele mora em uma cobertura linda e a noite esta quente nada demais.
Ok querida entao vamos.
Ja a caminho como nao gosto de perder tempo ,nunca quando estamos juntos passo a mao pelo seu pescoço e desço onde eu acho o nosso prazer ,hum querida nao provoca estou no volante e vc adora andar comigo sempre provocando e me deixando de cacete duro sua safada. Como eu gosto de ser chamada de safada amor ai e que nao paro mesmo.Abro o ziper e te chupo gostoso hum vc quase goza na minha boca ,de repente sou enterrompida pela chegada. Nossa meu bem e agora,olha o estado que vc me deixou ufa vc nao perde a chance mesmo em minha gostosa.
Entramos pegamos o elevador e subimos ate a cobertura,estava tudo muito lindo os convidados pessoas amigas e notei olhares em relaçao a minha roupa ,olhares maliciosos de nossos amigos.Meu amor ,adoro quando meus amigos me veem chegando com vc toda gostosa deste jeito ,olha so os olhares safados destes marmanjos kkkk.
Ainda bem que vc è so minha mulher e minha putinha safada.
A noite muito divertida vc sempre sorrindo e conversando com seus amigos e eu sempre de olho no meu homem delicioso.
Meu bem preciso retocar a maquiagen e agora me lembrei que deixei a bolsa no carro,voce pode ir comigo buscar? Sim minha princesa vamos ja com um tesao aflorando na pele sujiro que nao vamos pelo elevador,prefiro ir de escada meu amor.Nossa sao 15 andares querida ta animada assim? Claro amor fazemos um pouco de exercicios kk.
No caminho descendo vao ficando o silencio e apenas luzes das pequenas janelas,deixando meio escuro hum meu amor vamos dar uma paradinha aqui mesmo estou louca pra fazer amor com vc aqui mesmo,neste momento a sua reaçao e sempre positiva ,sinto suas maos me puchando ao seu encontro e no momento selvagen da hora vc me beija loucamente. Sinto sua mao percorrer o meu corpo e ja ouço vc dizendo ,meu bem vc ja pensava nisso nao é sua safada olha so como esta ,sem calcinha e toda molhadinha hum,vc me enlouquece .
Seu beijo sua lingua faminta e molhada me deixa maluca benzinho .
Me sinto ja no chao entre os degraus da escada e de pernas abertas vc me sugando feito louco.Ah um suspiro e meu primeiroi gozo na sua boca.
Ai amor nao podemos demorar pode aparecer alguem ,vira de 4 pro seu homem sua cadelinha safada vira .Nao demoro e ja obedeço rapidinho e sinto seu cacete me rasgando ,entrando veloz e selvagen na minha buceta ja encharcada. AIIIIIII que delicia amor fode gostoso sua mulherzinha vai ,anda amor da o que esta bucetinha gosta,enfia tudo amor ,isso meu bem como sempre vc faz me deixa euforica e louca como sempre. HUm sinto suas estocadas la dentro numa velocidade fantastica,meu bem estou gozando de novo hum nao pare amor ,vc tampa minha boca pra evitar meus uivos loucos que dou quando sinto prazer duplo.Sinto seu jato de porra quente dentro de mim e aquela sensaçao maravilhosa que sentimos sempre.
Ufa amor vc planejou isso hj nao foi? Hum meu amor vc sabe que adoro dar estas rapidinhas e voltar pra festa ,so pra ouvir os comentarios maldosos de sempre kk ( La vem aqueles dois safados com cara de quem tava aprontando ) Isso me exita meu bem ,me exita ver o tanto que somos felizes em nossa forma de amar de fazer sexo,sem lugar certo ,sem hora marcada ,seja onde for.
Agora vamos amor daqui descemos de elevador kk minhas pernas estao bambas.
Ao voltarmos pra a festa foi aqueles comentarios e olhares de sempre e Julio ja nos olha de um jeito bem divertido,vcs dois nao perdem tempo,eu morro de inveja espero eu arrumar uma mulher assim e viver estas loucuras que vcs vivem.Isso so tem um segredo Julio antes de qualquer coisa devemos ser amigos e cumplices de nosso parceiro ai tudo se encaixa perfeito. Eu me alegro e curto a noite toda,mas ja imaginado nossa volta pra casa onde nossos desejos nosso amor nos espera para dar e receber prazer.Pois foi so uma rapidinha .
Esta e uma das fantasias que vamos realizar em breve .
Pois e assim que vivemos sempre.
acesse www.prazersecreto.com.br





visite tambem http://segredo39.comunidades.net/

Rapidinha

 Sou L e mais uma vez, venho relatar uma história que é engraçada e vem reforçar e apimentar minha vida sexual com meu parceiro Lê. Este é um caso que, creio eu, todo mundo está sujeito a experimentar... E gostar!


Que todo mundo tinha tesão pelo meu namorado, disso eu não tinha dúvidas... Sobretudo, porque o Lê é gostoso e tem um corpo bem esculpido nas academias cariocas. Louro, 1,85m de altura, malhado e com aquele sotaque arrastadinho – sem dizer que o timbre da sua voz é muito sexy. O Lê tem um peitoral que eu adoro, ombros largos, aliás, todo o corpo dele é delicioso... Bundinha musculosa e firme, coxas grossas com os músculos definidos, um bíceps que é a delícia dos meus dentes – sem falar no principal de tudo: aquele cacete maravilhoso...
A pica do Lê tem mais de 20cm e um diâmetro por volta de uns 10cm... Quando a seguro com as mãos, meus dedos não conseguem tocar-se. Ele tem um membro anatômico, cujas veias e nervos compõem um excitante instrumento do meu prazer.
Certamente pensam que ele é “muita areia para o meu caminhãozinho”... E não escapava um: eram meus amigos gays, as meninas que partilhavam a república comigo, o pessoal da faculdade...
Acontece que “eu sou mais eu” e tenho meus trunfos... E um fogo difícil de apagar! Por trás das lentes dos meus óculos, vive uma fêmea fogosa, insaciável e sempre no cio...
Para mim, sexo é uma coisa visceral, de pele... Vale tudo e faço tudo entre quatro paredes! Não tenho pudores e adoro correr um risco... (Há quem diga que eu preciso me tratar, admito que eu adoro sexo, e acho que doente é quem não gosta – esses sim, precisam de terapia!).
O Lê vinha me visitar na rep e passávamos o final de semana inteiro trepando... A gente não se cansava nunca! Bastava-me que uma das quatro moradoras desse uma bobeira, que eu queria mais era correr o risco e dar “umazinha” com ele.
Acontece que na minha casa, mora uma menina encruada, ainda virgem (apesar da idade avançada) e por conta desse “caritó” era a pessoa mais mal humorada do mundo...
Num desses finais de semana estávamos eu, ele e essa tal encruada na casa e quando isso acontecia, ela ficava com uma cara de “cão raivoso” – ela não conseguia disfarçar a inveja que tinha – e a gente nem ligava para isso... E até fazia questão de mostrar para quem quer que fosse que a nossa vida sexual e amorosa ia “muitíssimo bem, obrigado!”.
Certa vez, ela foi tomar banho e eu, movida por um impulso, puxei o Lê para a cozinha, abaixando-lhe o short... E ele estava pronto: pau duríssimo, tremendo de fome, pulsando e brilhando de tesão diante dos meus olhos... Não me fiz de rogada e cai de boca naquela pica deliciosa, chupando gostoso, engolindo tudo... Chupei aquele caralho, cheia de fome, até começar a sentir o gosto do sêmen que não demoraria transbordar naquele pau gostoso. Tínhamos que ser rápidos, pois essa trepada tinha que durar o tempo do banho dela (coisa que geralmente não demora muito).
Sentei-me na pia da cozinha (projetada magistralmente para uma boa trepada), daí foi a vez dele me chupar... Ele passava suas mãos pelo meu corpo, me devorando as formas, me apertando, me alucinando... Eu arranhava as costas dele com as minhas unhas compridas, ele gemia gostoso... Brinquedinho do meu prazer!
Nós tínhamos que correr contra o tempo, ou melhor dizendo, contra o registro do chuveiro, que poderia ser desligado a qualquer momento, mas era nesse fator de risco que estava toda a adrenalina e o tesão das nossas fodas. Imagina se a moradora mais encruada e ranzinza da casa nos pegasse daquele jeito? Ele, de boca na minha xota e eu, me contorcendo de tesão (no mínimo seria hilário!)...
Ele me chupava com força, roçando o ferro dos seus aparelhos no meu grelo, isso me alucinava e eu gemia baixinho, puxando-lhe os cabelos e esfregando ainda mais seu rosto na minha xana molhada. Eu já estava prestes a gozar...
Ambos estávamos!
Ouvimos o barulho do registro do chuveiro sendo desligado, a menina não demoraria a sair do banheiro e nós não poderíamos mais perder tempo...
Ele arrancou-me, com violência, os seios de dentro da camiseta e começou a chupa-los e morde-los com força, enquanto começou a penetrar-me...
Uma... Duas...Três estocadas! Ele me agarrava pelos quadris e me fodia com força e sem piedade a xaninha apetitosa, que tanto o instigava a fazer tais loucuras. Trancei minhas pernas nos quadris dele, para que a penetração fosse mais profunda. Ele mordeu-me os bicos com força e fodeu... Meteu gostoso na minha xota.
Comecei a gozar e não me importava se fosse pega pela minha amiga naquela situação, revirava os olhos enquanto ele me mordia e me fodia gostoso.
Ele me virou de costas para ele e começou a meter em mim – que estava de quatro, com as mãos apoiadas na pia.
Mais uma vez: Uma... Duas...Três... Várias estocadas! Explodimos de prazer ao mesmo tempo em que a porta do banheiro se abriu, ele enlouquecia e eu, não me continha, tendo que abafar meus gemidos com minha mão para que minha amiga não me escutasse.
Rapidamente ele tirou da minha boceta seu pau duro, ainda gotejando sua porra quente, enquanto eu sentia uma imensa quantidade de porra escorrer-me pelas pernas, molhando o chão... O Lê levantou seu short e sentou-se à mesa, no canto da cozinha. Transpirávamos e na cozinha, um cheiro de sexo impregnava o ar – mas certamente minha amiga jamais saberia do que se tratava tal odor.
Quando a porta do banheiro, enfim se abriu e a menina veio estender sua tolha no varal da cozinha, nós dois conversávamos calmamente, enquanto o Lê bebia um imenso copo de água gelada e eu, disfarçadamente, passava meus pezinhos sobre as gotas de sêmen que ficaram espalhadas pelo chão...
Não importa o olhar de cobiça que lançam sobre meu Lê... O macho é meu, ninguém tasca... quem dá pra ele sou eu!
acesse www.prazersecreto.com.br



visite tambem http://segredo39.comunidades.net/