prazersecreto

prazersecreto
muito prazer

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Ela me Ligou gemendo

Bullet  (vibrador cápsula) - c/ pilha

Bullet (vibrador cápsula) - c/ pilha

Ela me ligou gemendo…
Ola! Somos um casal feliz e liberal e já tivemos algumas experiências com casais e algumas vezes ela vai sozinha com minha aprovação é claro.
Bom o que venho aqui relatar é o ocorrido há uns dois meses atrás.
Ela é uma oriental muito gostosa e tem uma bumbum grande fora do padrão oriental que vamos chamar de Neusa. Onde passa todos dão aquela olhadinha para traz para apreciar sua bunda arrebitada, principalmente quando esta de salto alto.
Neusa andava muito stressada do corre do dia a dia e eu percebendo isso, falei a ela que deveria relaxar porque estava muito stressada e que poderia fazer mau.
Ela concordou, e no final de dia ela me liga avisando que chegaria mais tarde pois iria tomar uma cerveijinha com um amigo.
Paulão já era conhecido nosso de outras baladas e era de confiança, então concordei com ela.
La pelas Dez da noite o celular toca e era Neusa me avisando que iria demorar mais umas duas horas, porque estava realmente relaxando ou melhor dando para o Paulão.
Ai perguntei a Neusa onde ela estava, ela respondeu falando:
- Você não pediu para tirar stress? Então estou fazendo isso e muito gostoso com Paulão.
Ela me disse que ele tem uma rola muito grossa e comprida 20 cm por 7 cm de diâmetro, pois ela já mediu.

Então ela simplesmente fala para não desligar o celular e ouvir tudo, então foi o que fiz….
Ela começou gemendo baixinho e depois foi aumentando o gemido, e começou a pedir para o Paulão chupar mais forte e ela dizia:
– Vai chupa gostoso, vai ta muito gostoso…
E ficou falando uns cinco minutos assim até que deu um gemido forte e alto, logo percebi que ela tinha gozado na boca dele, pois ela goza muito alto é daquela escandalosa.
Nesta altura meu pau já estava duro como uma pedra, então fiquei só ouvindo a safada, mas logo ela ficou meio que gemendo e com a voz presa, ai já imaginei ela fazendo um boquete pois ele falava:
- Que boquinha mais gostosa…
Passado uns instantes ela fala:
-Vai gostosão me come quero agora!!!

Ela começou a gemer tão alto que imaginei que iria ter um treco, mas ela as vezes falava:
- Vai gostosão mete, mete com força seu pau é muito gostoso ta me entupindo inteirinha ….vou gozar!!!
E dava uns berros muito gostosos de ouvir, pois ela é multiorgasmica e deve ter gozado unas 5 vezes que ouvi.
Ai ouvi Paulão dizendo:
- Fica de quatro, quero você por traz…
E começou tudo de novo, aqueles gemidos todos e eu ouvindo tudo.
Então ela grita falando:
- Ai que gostoso!!! Fode mais com força minha buceta, me dá, bate na bunda!
Ai ouvi uns tapas e ela gemendo… Parecia que ia ficar rouca de tanto gritar… ouvi ele gemendo muito alto também e ela dizia:
- Vai goza, goza tudo dentro da bucetinha porque vou gozar também. Dito e feito, depois ficaram num silêncio….pois acho que caíram pro lado para relaxar.
Nessa altura, desliguei o telefone e fui para o banheiro bater uma punheta, gozei feito doido, espirrou até ao tecto.
Passado uns 20min ela me liga perguntado se ouvi tudo…

Disse, claro que sim, ai ela pergunta se poderia ficar mais um pouquinho e concordei claro, mas não desliguei o telefone para ouvir que iria rolar…
Ouvi ele pedindo para comer o cuzinho e ela não queria, dizendo que iria machucar pois era muito grosso e ele implorando….mas ela nada…depois de tempinho escuto novamente ela gemendo, cada vez mais alto e eu feito doido só na imaginação…
Ai escutei ela pedindo:
- Enfia o dedo no meu cuzinho porque vou gozar!!! E deu uns berros escandalosos…
Tinha gozado novamente e ouvi ela falando:
- Seu safado você primeiro colocou um dedo depois dois e agora acho que agora esta com três, seu safado …ai ta gostoso ..mexe este dedos vai…
Ai ele falava:
- Ta vendo, ta começando a gostar. Deixa eu colocar no seu cuzinho vai! Te prometo que vou colocar só a cabecinha e vou lubrificar bem com KY.
Nisso ela responde:
- Você promete?
Ai pensei: já era!!! e era mesmo!!!
Ouvi ela dizendo:
- Devagar, devagar!
E ele:
- Calma, relaxa, só mais um pouquinho…

E ficaram nessa uns 5 minutos, depois ouvi ele dizendo:
- Está vendo? Passou a cabecinha e está até a metade….
Ela começou a gemer e dizer:
- Ai meu cuzinho, ta gostoso, vai mete mais um pouco vai mete!!!
Ele responde:
- Vai, rebola no meu pau…. e ela gemendo e falando coisas que não entendia …e gritava:
– Ai meu cu, ai meu cuzinho, me rasga seu puto é isso que queria é ta gostoso ta?
E ouvi ele dizer:
- Vou gozar!!!! E ela:
- Vai goza, goza gostosão vai!!! E aquela gemeçao toda e depois silencio novamente ….
Ai desliguei o telefone. Depois de meia hora ela chega em casa me dando beijos e agradecendo.
Trazamos gostoso… mas não muito porque ela estava sem folego.

acesse www.prazersecreto.com.br

adoro ouvir e ver ela gemer levando no cuzinho

Capa Peniana c/ Cinto - Natural - 15 x 4,5  - Foto 0

Capa Peniana c/ Cinto - Natural - 15 x 4,5


Eu, 46 anos moreno claro, 187 mts altura, ela, 35 anos morena clara, 160 mts de altura rostinho de 20 anos pernas e tornozelos grossos, característica de quase todas as baixinhas estamos casados ha quase 12 anos. e temos uma vida sexual ativa , as vezes com algumas inovações ,desde o inicio minha mulher que vou chamá-la de Ma teve que se acostumar a levar minha rola no cuzinho , e sempre chorava , se contorcia , rebolava , pois tenho uma rola considerada media para grande ou seja 22 por 15 e sempre que queria por em seu rabinho ela gemia muito , pois falava que minha rola era grande demais para seu cuzinho .Assim durante muitos anos sempre que comia o cuzinho de minha mulher no dia seguinte ela sempre sentava de ladinho.pois ficava com o cuzinho ardendo por uns dias . Meses atraz, vendo um site com produtos eróticos resolvemos comprar um plug anal assim poderíamos introduzi-lo em seu cuzinho para dilatar, facilitando assim a entrado do meu grossinho em seu cuzinho. Assim que o compramos fizemos de imediato em teste, a Ma ficou de quatro peladinha na cama, com o cuzinho bem exposto e acabei introduzindo o plug todinho no seu rabinho, mesmo sendo de tamanho menor que o meu grossinho, ela gemia muito e acabou pedindo para que eu o tirasse. Mas passado uns três dias mais ou menos, era uma sexta feira à noite, quando após o banho a Ma veio para nosso quarto depois do banho como sempre toda cheirosa e perfumada, com carinha de sem vergonha, onde eu já estava deitado e disse , amor hoje eu quero dar o cuzinho para você , quero que você ponha todo o grossinho na minha bundinha ate o fundo para sua mulherzinha gemer que nem uma cadelinha , mais que de imediato meu grossinho já estava em ponto de bala com a cabeça quase roxa , ela ficou de quatro na beirada de nossa cama com as perninhas bem separadas , eu atrás dela abaixei-me para beijar seu cuzinho , e comecei a enfiar a língua nele , onde ela começou a rebolar e a gemer como uma gata no cio , passe a beijar seu cuzinho e pedindo para que ele fizesse força para colocá-lo para fora assim seu cuzinho ficava como que fazendo biquinho para receber minha língua , ela gemia , rebolava , se contorcia e dizia loucamente , vem , enfia essa rola no cu de sua putinha , arromba o Cuzinho de sua mulherzinha, assim apontei meu grossinho para seu cuzinho que estava lubrificado com minha saliva e empurrei a cabeça que entrou levando a Ma a dar um gemido alto, e encurvando sua coluna,arrebitando ainda mais sua bundinha , começou a agarrar e arranhar o colchão, dizendo, ai, ai, pauzudo, esse rola ta rasgando meu cuzinho , enfia tudo na bundinha de sua puta , faz ele gozar pelo cu , assim de uma vez só , soquei o grossinho ate o talo em sua bundinha , onde ela chegou a morder o travesseiro para abafar seus berros , de dor e tesão , mais de tesão ,assim que a dor foi diminuindo ele começou a contrair seu cuzinho fazendo contrações , apertando milha rola , comecei a tirar devagar e socar de volta com movimentos lentos , assim a cada bombada ela gemia como uma cadela , uma verdadeira puta , e a cada gemido meu grossinho pulsava em seu cuzinho , parecia que iria explodir , e ela dizia gemendo e quase choramingando , aaii amor , você ta rasgando meu cuzinho , ta Arrebentando minhas pregas, ta estourando o cuzinho de sua putinha ai ai , ai cravei meu grossinho lá no fundinho de seu cuzinho , deixando apenas os grãos para fora , e falei pra ela fazer forca para fora , como se fosse cagar o grossinho apara fora , ela assim o fez , sentir seu cuzinho lá dentro receber todo minha rola pois estava dilatando mais ainda pela força que ela fazia , e a cada movimento ela grunhia como se fosse uma cadelinha , segurei ela pelo quadril , levantando mais sua bundinha e com meu grossinho quase explodindo joguei minha porra lá no fundo do cuzinho da minha cadelinha que com a carinha enterrada no travesseiro gemia muito , tremendo todo o seu corpinho , quando senti ela contrair seu cuzinho uma vez que ela debatia pelo gozo que estava tendo , passou a dizer , ai amor , eu to gozando pela bundinha , to molhando a sua rola lá dentro do meu cu , senti a porrinha da sua putinha , ai ai , toma , toma , minha porra na sua rola ai,ai , ela esticou seu braço para o meio de suas pernas passou a segurar meus grãos e a massagear , puxando-os como de encontro a sua bocetinha para que o grossinho não saísse de seu cuzinho , que contraia-se ainda pelo seu gozo .Ficamos assim por alguns minutos ate que meu grossinho começou a amolecer e a sair do seu cuzinho.Deitei-me na cama ao seu lado e ela com a carinha de puta no cio, olhou para mim e disse, vou esperar você descansar uns cinco minutos e quero tomar de novo na bundinha viu amor... Isso deixo para uma próxima vez.
acesse www.prazersecreto.com.br

Os gemidos da mãe de minha namorada

Vagina vagina

Os gemidos da mãe de minha namorada
Este relato que conto aconteceu comigo a alguns anos, em meados de 1994 , atualmente tenho 37 anos mas na época tinha por volta de 24 anos. Com certeza se os fatos acontecem nos dias de hoje essa história teria tomado um rumo bem diferente.
Sou um homem muito simples e comum, tenho 1,73 metros, 72kg, olhos castanhos, cabelos pretos curtos, pele bem clara, na época eu namorava a um bom tempo, já conversava inclusive sobre casamento, como durante a semana eu não tinha contato com minha namorada por estar trabalhando e estudando nossos encontros sempre eram nos fins de semana.
Ao longo dos anos fui ficando mais intimo do pai, mãe e irmã menor dela, freqüentando mais a casa e depois de um bom tempo acabamos criando um habito de dormir alguns finais de semana na casa de meus pais e alguns finais de semana na casa dos pais dela.
A casa dos pais dela é uma casa muito simples um sobrado onde na parte térrea existe uma sala, uma cozinha e um banheiro e na parte de cima três quartos sendo um deles possuia um pequeno banheiro, neste quarto dormiam os pais dela e os outros dois onde dormiam cada uma das filhas.
Eu dormia na sala na parte de baixo da casa em um colchão, embora estivesse bem íntimo da família tudo acontecia com muito respeito, gostava muito de todos e começa a enxergar eles como extensão da minha família, embora eu já estivesse mantendo relações sexuais a bastante tempo com minha namorada, isso nunca aconteceu dentro da casa dos pais dela.
Em uma dessas noites comecei a enxergar uma pessoa em especial na família com outros olhos, essa pessoa era a mãe de minha namorada.
Era madrugada e eu acordei estava ouvindo vozes vindo da parte de cima da casa não entendi o que estavam falando apenas ouvia o pai e a mãe de minha namorada conversando, eu despertei e não dormir mais.
Passado um pequeno espaço de tempo começo a ouvir a mãe de minha namorada gargalhar, ela gargalhava em alguns momentos um pouco alto mas logo se contia, acho que para não acordar ninguém.
Embora essa não fosse a primeira vez que eu estivesse dormindo lá, era a primeira vez que eu ouvia tais coisas, estava muito curioso e tentando entender o que se passava.
A sessão de gargalhadas da mãe de minha namorada parecia ter acabado e agora no lugar das gargalhadas começam discretos gemidos, embora discretos e feitos bem baixinho eram intenso.
Nunca imaginei vivenciar aquilo, não sei o que aconteceu comigo, mas comecei a ficar excitado ouvindo a mãe de minha namorada gemendo.
Eu dormia de bermuda, cueca, camiseta e um cobertor, então baixei por baixo do cobertor minha bermuda e cueca, fechei os olhos e comecei a imaginar que era eu quem estava ali com a mãe de minha namorada e que era pra mim que ela estava gemendo.
Os gemidos dela foram ficando mais intensos e um pouco mais altos e isso estava me excitando cada vez mais.
Gemidos femininos sempre me deram muito tesão e prazer, eu já havia transado com algumas garotas cada uma com um jeito diferente de se comportar na hora que sente prazer, mas nunca havia ouvido alguém gemer daquele jeito, tão gostoso.
Eu continuava de olhos fechados me masturbando de forma forte e intensa, meu pênis estava extremamente duro, imaginando cada movimento, cada expressão dela, a cada gemido mais intenso dela sentia que ela estava mais próxima de chegar ao orgasmo.
Comecei a imaginar como seria a vagina dela, comecei a imaginar o quanto ela deveria estar molhada, comecei a imaginar como deveria ser o gosto do mel que exala de seu sexo e o calor e a textura de sua pele, fiz uma viagem, desejando muito aquela mulher.
De repente pra minha infelicidade a brincadeira acaba quando ouço um gemido ainda mais forte e gostoso, seguido de um urro e de um profundo silêncio, imagino neste instante que ela gozou.
Eu continuo ali, me masturbando, muito excitado, também querendo gozar mas sem ter onde, fiquei com medo de gozar no cobertor e de no dia seguinte alguém descobrir.
Resolvo então terminar de me masturbar no banheiro, silenciosamente sento no vaso sanitário, encostos minhas costas na parede, desenrolo um pouco de papel higiênico e continuo minha masturbação, quando olhos para frente e vejo um cesto de roupas sujas.
Abro o cesto e vejo várias roupas, camisetas, calças, cuecas e o que eu jamais poderia imaginar encontrar algumas calcinhas, entre elas uma que só poderia ser da mãe da minha namorada.
Era uma calcinha azul bem clarinha, era um pouco grande, meio velha, chegava a ter um pequeno furinho perto do elastico.
Não resisti comecei a lamber e cheirar aquela calcinha ao mesmo tempo que me masturbava.
A calcinha tinha um cheiro de urina, misturado ao cheiro natural do melzinho da vagina dela, que me excitava ainda mais.
Não resisti ao perfume e logo gozei, muito, queria ter gozado na calcinha mas fiquei com receio, acabei gozando em um pedaço de papel higiênico.
Guardei a calcinha dela no cesto, junto com as outras roupas, voltei para o colchão, demorei bastante mas acabei dormindo.
Desse dia em diante comecei a ver a mãe de minha namorada com outros olhos, procurei me aproximar ainda mais dela, ficar mais seu amigo, procurava fazer de tudo para agradar, ir ao mercado para ela, elogiava muito, mas nunca aconteceu nada entre nos.
Para a minha felicidade ouvi ela gemer e gozar algumas outras vezes quando pude ter a oportunidade de dormir em sua casa.
Sempre que eu usava o banheiro, procurava por alguma calcinha dela para lamber, cheirar, mas infelizmente nem sempre encontrava.
acesse www.prazersecreto.com.br

terça-feira, 27 de novembro de 2012

A Menina do Ônibus

Creme Just Joy -  Verde
Just Joy é um creme lubrificante utilizado para prática de sexo anal. O creme Just Joy tem ação levemente anestésica para uma prática sem desconforto. Pratique uma experiência sem dor e desconforto, diferente e prazeirosa. Embalagem com 7g.
 
 
Aí vai uma historinha verídica, baseada num episódio de um realismo um tanto inconveniente na época e que agora conto com prazer e senso de humor.

Eu tinha dezenove anos, era calouro de engenharia e, como todo jovem afogado em testosterona, só pensava em sexo. Diariamente, eu tomava o ônibus por volta de meio-dia até a universidade, um ônibus invariavelmente lotado de alunos de escola pública. Em algumas - poucas - das centenas de vezes em que tomei o maldito coletivo, consegui, com muito custo, chegar ao anteparo de vidro que fica bem atrás do motorista e me agarrar a ele, ficando praticamente num pé só apoiado num ressalto do chão. Foi numa dessas vezes que vivi alguns dos mais extraordinários minutos da minha vida sexual.

Como de costume, no Rio, o motorista arrancou violentamente. Assim que pude recuperar o equilíbrio, notei, logo à minha esquerda, no primeiro banco, uma menina morena, de cabelo castanho comprido, com o material da escola no colo. Era quase da minha idade, devia estar no último ano do secundário e era linda. Logo descobri de que escola ela era, não tanto pelo escudo na blusa branca, mas pela sainha azul plissada, tão curta que a deixava com as coxas todas de fora. Os meninos que estavam por perto disputavam um lugar dentro do ônibus lotado, nervosos, imaginei, por não poderem agarrar aquele tesãozinho ali mesmo, rasgar-lhe a calcinha e meter até gozar, numa suruba de ratos no cio. Do meu lugar, eu via perfeitamente as pernas dela, que o balanço do ônibus afastava de vez em quando, deixando-me entrever as coxas até o ponto em que o material escolar as cobria. Mas a menina, como tantas meninas cujo uniforme exige a saia, parecia indiferente ao fato do seu corpo exposto e olhava para fora sem dar a mínima para o borburinho juvenil.

À certa altura, olhei para o retrovisor do ônibus e, para minha total satisfação, descobri que o ângulo me permitia ver por entre as coxas e até mesmo a calcinha da menina. Meu pau começou imediatamente a escalar-me a calça, uma calça cuja peculiaridade era, para sorte minha, ter os bolsos completamente soltos. Isso me permitiu dar uma "ajeitada" no bicho para que a menina não percebesse a minha ereção (afinal, minha cintura devia estar na mesma altura que os seus olhos) e, assim, pude continuar a olhá-la pelo espelho.

Ela estava usando o uniforme clássico de menina de escola pública: blusinha branca de manga curta, sainha plissada curtíssima, meia soquete e sapatinho boneca. Em algumas meninas, chega a ficar ridículo, mas nela estava um tesão, com aquelas coxas morenas todas de fora. Ela parecia alta para a idade, talvez bem mais de 1,60m, com aquele cabelão e uma carinha de safada que me alucinava ainda mais. Ela tinha aquele tipo de olheiras que não são de sono, mas de sexo, daquelas que ficam inchadinhas. Isso me fez crer que ela já não era mais virgem, que já devia ter dado bastante e que talvez fizesse tudo numa cama. Pela expressão do rosto, eu me dizia que ela devia estar se lembrando de alguma coisa, porque ela mexia as sobrancelhas e dava uns sorrisinhos sacanas. Comecei a pensar que, de repente, ela pudesse até estar sonhando acordada com a última trepada e estivesse ficando toda molhadinha, hummm! E meu pau, revoltado, dava pinotes na cueca, querendo sair e ser manipulado, chupado, enfiado na bucetinha que devia ser linda e no cuzinho que devia ser tão justinho. Mas o máximo que eu podia fazer era pegar nele por dentro do bolso da jeans, recolocar na vertical e ficar segurando até ele se acalmar.

Só que a menina deu uma relaxada no assento e deixou as pernas definitivamente entreabertas. Vendo a calcinha branca esticadinha sobre a xana arredondada, comecei realmente a não me segurar mais. Eu precisava fazer alguma coisa! Esperei mais um pouco e, quando os passageiros da frente começaram a sair, consegui dar dois passos para a esquerda e fiquei segurando no tubo do próprio banco em que ela estava sentada, sentindo nas costas da mão a cócega produzida pelos fios de cabelo e praticamente encostado no braço direito do meu tesãozinho. O ônibus ainda estava muito cheio e ela não se incomodou com esse contato sutil que ninguém mais estranha nessas circunstâncias. Continuei olhando ora para o espelho, ora para baixo, diretamente para dentro da blusa branca, onde dava para ver um sutiã de rendinha bem pequeno e discreto.

Mas ônibus no Rio, todo mundo sabe como é! De repente, o motorista deu uma "freiada de arrumação" e eu tive que me segurar com as duas mãos no tubo do teto. Ao mesmo tempo, a menina se ajeitou e, pelo espelho, pude ver um pouco mais da calcinha banca. Meu pau foi ficando indócil, eu não podia fazer nada e, com o tumulto no ônibus, nem percebi que eu estava agora completamente encostado no braço da menina! Olhei disfarçadamente para baixo e percebi que ela estava olhando de rabo de olho para a minha cintura. “Fudeu!”, pensei, já me afastando lentamente para não dar na vista, empurrando o passageiro de trás com a bunda.

Alguns segundos se passaram, eu ainda podia sentir o suor escorrendo pela testa, quando aconteceu o inesperado: a menina chegou totalmente para a direita, voltando a ficar colada em mim. Reparei que ela chegou a se inclinar, o que era desnecessário e exagerado. Não tive dúvida: ela não só tinha percebido como tinha gostado! Celebrei! Chegando bem pertinho, larguei meu pau e o deixei latejar contra o seu braço diretamente através da calça. Isso mais o balanço do ônibus estava sendo a melhor punheta da minha vida: lenta, gostosa, "tocada" por uma menina linda que me exibia aquelas coxas morenas deslumbrantes e me fazia adivinhar sua bucetinha através da calcinha justa. Comecei a me perguntar se ela estaria também tentando me imaginar nu ou, pelo menos, tentando adivinhar como era o pau que ela estava sentindo contra o braço, se era grande ou pequeno, grosso ou fino, claro ou escuro, reto ou curvo, bem feito ou não, cabeçudo ou não, etc. A certa altura, ela ergueu um pouco as pernas, provavelmente para descolar as coxas do revestimento plástico do assento, e pude ver até a dobrinha de uma das coxas, de cor mais clara que o resto e bem marcada, o que indicava que ela devia ter uma bunda bem carnuda e gostosa.

Eu estava literalmente doido de tesão. É claro que não dava para fazer grande coisa num ônibus lotado e também me parecia óbvio que ela não ia saltar comigo. Então fiz o possível para aproveitar ao máximo ali mesmo e procurei por uma idéia, que logo me ocorreu. Tornei a enfiar a mão no bolso e, empunhando o “bruto”, comecei a pressioná-lo contra braço da menina. Ela percebeu e também começou a fazer força de reação, num vaivém lateral bem discreto, aproveitando o balanço do ônibus que ia à toda. Me esforcei para ver um pouco mais do interior da sua blusa e acabei conseguindo ver a barriga e atá barra da saia (a blusa estava para fora dela). Ela era gostosa da cabeça aos pés! Era de um moreno dourado mais que sensual, a pele uniforme, lisinha e fina. Se eu pudesse entrar em contato, trocar telefones ou endreços... Mas eu não sabia como chegar tão longe. Ela começou a mexer com o braço de um jeito que me fazia sentir meu pau como um rolo sendo rolado de um lado para o outro. E como o "suplício" não podia parar por aí, quando olhei novamente para o espelho, vi suas duas mãos puxando um pouquinho mais a saia para trás. Não tive dúvida: ela tinha descoberto que eu estava olhando! Olhei para baixo e, em vez de ver seu cabelo, dei com o rosto lindo e, durante uma fração de segundo, esbarrei no seu olhar sacaninha. Agora o jogo era aberto: ela sabia que eu estava me esfregando intencionalmente nela e que podia vê-la pelo espelho. Então relaxei de vez. Através do bolso, acariciei seu ombro com as costas da mão enquanto contemplava pelo espelho as coxas morenas e a calcinha branca.

Leitor! Leitor! Você consegue imaginar o que é essa sensação de erotismo em público? É uma das coisas mais incríveis que possam acontecer a um estudante que se sinta constantemente estar cozinhando em hormônios! A gente custa tanto a conseguir uma trepada e, de repente, sem mais nem menos, esbarra com uma desconhecida que topa fazer "coisas" em meio à multidão. E uma desconhecida linda, ainda por cima! Eu estava tão excitado, mas com tanto, tanto tesão, que me controlar era simplesmente impossível. Tomei coragem e, aproveitando o tal bolso providencial, empunhei meu pau pelo meio e comecei a bater uma, de verdade. Senti que ela percebeu quando os jatos começaram a se suceder porque eu me colei com mais força ainda no seu braço e não disfarcei meus espasmos. Enquanto eu sentia os jatos e mais jatos sendo ejetados contra o espesso brim da jeans - que desperdício! - fiquei olhando pelo espelho e me imaginando sentado no lugar dela, com ela no colo e meu cacete enfiado até as bolas na bucetinha enxarcada enquanto, com a mão, eu esfregava o grelinho inchado e a fazia gozar loucamente, sacodindo os peitinhos duros diante dos olhares aturdidos no lotação.

Eu estava zonzo do orgasmo, mal podendo me aguentar de pé sem me apoiar no tubo do assento, minha cabeça rodando. Só me ocorria que talvez ela também estivesse toda molhada, doidinha para dar. Subitamente, ela segurou o arquivo e os livros que estavam no colo e tocou a campainha. Ela ia descer. Voltou a sentar-se, mas na beirinha do assento, segurando no tubo do anteparo atrás do motorista, até que o ônibus começou a parar. A saia nem chegava ao meio das coxas! Ela se levantou para sair e, em nova fração de segundos, olhou-me, desta vez dentro dos olhos. Retribuí com um sorriso e, claro, assim que ela me deu completamente as costas, percorri seu corpo. Fiquei impressionado com a largura da minissaia. Para uma menina daquela altura, um palmo de tecido era menos que nada e é isso que ela devia ter: um palmo! A bundinha empinada ainda ajudava a levantar a saia e a afastá-la das coxas. Como era gostosa, aquela moreninha! A galera do ônibus olhou quando ela foi descendo, mas foi do motorista a última palavra: “Êeee coisa booa! É por isso que eu não largo esse emprego!” Ocupei o lugar dela e, sentindo em cada mão o suor deixado por aquelas coxas maravilhosas, fiquei me perguntando se a bucetinha e o cuzinho teriam latejado enquanto eu estava me esfregando nela e se, dali a pouco, chegando em casa, ela iria se masturbar lembrando do que aconteceu no ônibus.

Eu estava todo melado e indo para a universidade. O cheiro de esperma subia da cueca e invadia-me as narinas através da gola da camiseta olímpica da universidade. Que desconforto! Mas cada vez que a minha mente era inundada pelas imagens da beirinha da saia chegando para trás, da calcinha branca coladinha na xana, das coxas morenas entreabertas e da dobrinha deixando adivinhar uma bunda carnuda e perfeita, daquele rostinho e daquele jeito sacana de olhar de ladinho, eu me dizia que, a esse preço, eu reviveria o episódio até o fim dos meus dias!


acesse www.prazersecreto.com.br

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Vagina: do que os homens gostam? Formato, cheiro, cor. SAIBA TUDO!

Adstringente (contrai e deixa justa) 30ml

Adstringente (contrai e deixa justa) 30ml


Fiz uma pesquisa com alguns colegas, esse bando de sem-vergonhas que me cercam, e pude notar que as opiniões divergem, uns dizem que a aparência não importa muito, outros falam ser mais importante e para minha surpresa, descobri que uns nem chegam perto da coisa, nem adianta fazer intrigas, não escreverei os nomes destes últimos para não expô-los ao ridículo. Conto o milagre, mas nunca o santo, neste caso, as santas… Ui!
Simetria

Voltando ao principal, da mesma forma que uma estria ou outra passa despercebida, uma perereca assimétrica também passa. Um ponto em comum nas respostas dos ilustres colegas é que nenhum deles deixaria de sair com uma garota por causa do formato vaginal dela, o que não acontece com as meninas. Já ouvi várias de vocês reclamarem da falta de tamanho de seus “prospects” e do quanto isso importa na relação.

Tamanho de pinto é relativo, um dia desses, em uma palestra alguém me perguntou se era melhor um pequeno brincalhão ou um grande bobão. Sinceramente, não tenho experiência com nenhum dos dois, mas acredito que o bom mesmo seja um grande brincalhão. Pelos relatos que recebo pude perceber que se o cara não sabe usar, até o pequeno provoca dor e quando isso acontece com os mais dotados é pior ainda, o sujeito que não sabe usar a jeba que tem, sendo ela grande, deveria, obrigatoriamente, andar com porte de arma!

No caso das “perseguidas”, não nos importamos muito com o formato, não sei se você olhou de perto, acredito que não, mas como estamos em um mundo “total-flex” até pode ter olhado, raramente vi uma totalmente simétrica, mas continuo gostando mesmo assim do que vejo. Acho legal ler também “Os homens se importam com depilação, calcinhas da vovó e menstruação?“.

Depilação e tamanho da pata do camelo

Quanto a depilação, acho que é o caso de conversar com o parceiro, alguns homens se sentem pedófilos quando seus pares optam por uma depilação total. Outra dúvida das mulheres é sobre o tamanho da pata de camelo, capô de fusca ou monte de vênus… Sinceramente, os homens não se preocupam muito com isso, não queremos saber se é um camelo ou um dromedário, queremos é viajar!

Pequenos lábios: pequenos são a preferência

A maioria das dúvidas que recebo são relacionadas aos “pequenos lábios”, preferencialmente, gosto mais das que não tem as dobrinhas do tamanho da capa do Batman, prefiro as pererecas tímidas, aquelas que ficam guardadinhas. Algumas coisas podem influenciar no crescimento dessa área, como fazer muita atividade física ou tomar hormônio masculino. As maiores e mais externas que vi foram produto de hormônio, de mulheres que treinavam esporte de alto rendimento, como tênis e ginástica olímpica.

O uso desse tipo de medicamento faz com que as extremidades do corpo (nariz, orelha, perereca) se desenvolvam mais. Uma vez, em um “sonho” que tive, saí com uma nadadora chinesa, os ombros dela eram mais largos que os meus, vou te falar uma coisa, de chegar perto ela parecia estar feliz, pois os pequenos lábios só faltavam bater palmas de tão grandes que eram.

Sei lá, não curti muito, parecia um chiclete… Ainda bem que acordei! Na minha pesquisa informal a maioria dos homens preferem que os pequenos lábios sejam realmente pequenos, mas também houve quem disse adorar os grandes.

Cor: tinto, branco ou rosé

Quanto a cor, sigo a regra oposta aos vinhos, nem tinto, nem branco, prefiro rosé, mas isso é gosto, é totalmente individual, em minha pesquisa ouvi outros que preferiam as bem mais vermelhas, outros gostavam mais das escuras. Apesar da minha predileção, nunca faria a desfeita de não tratar bem as diferentes, afinal, nesse mundo é importante que tenhamos tolerância! O que posso afirmar é que algumas cores não são bem vindas, como roxa, verde ou azul! Recomendo a leitura do clássico “Por que os homens broxam? Confira os 10 principais motivos que mantém a cabeça baixa e aprenda com eles!“.
Higiene é fundamental

Acho que o problema maior na aceitabilidade da “xereca”, nome que aprendi quando tinha uns cinco anos e as meninas ficavam querendo brincar de “mostra o seu que eu mostro o meu”, é na verdade questão de higiene mesmo.

Não dá para aturar mulher que não faz higiene adequada, pelo amor de Deus, tenham piedade de nossos olfatos e paladares. Não há nada pior que cheiro azedo e gosto esquisito, nem adianta me perguntar que gosto é esse, não tenho explicação para ilustrar que gosto tem uma perereca cheia de bactérias, não conheço uma só fruta que se assemelhe.

Sei que os homens muitas vezes esquecem-se de secar o bilau e por isso fica aquele cheiro forte, as mulheres reclamam muito e com razão, diga-se de passagem, mas com a periquita acontece o mesmo. Porra! A área fica úmida e fechada, então vale a pena investir num desodorante íntimo! Tem que ver se não é o caso de outra leitora que teve a sua “Periquita estragada! Leitora se revolta com ex-peguete! Como resolver?“.
Cheiro forte tem solução

Vale a pena falar que nem sempre cheiro forte é indício de problema, mas para as que têm, recomendo rever a dieta e fazer alguns truques como tomar um chá de hortelã antes de dormir, isso ajuda bastante. Dormir sem calcinha ajuda e usar peças de algodão também!

Uma coisa a observar é se o cheiro forte só acontece durante a excitação, o que é normal, se for durante o dia todo, a menos que você trabalhe em um puteiro, sugiro procurar um ginecologista.

Falando nisso, uma vez eu vi um exame ginecológico daqueles com foto e tudo mais. Posso garantir uma coisa, só existimos porque os nossos olhos estão na cabeça de cima e não na de baixo, puta lugar feio lá dentro! Se o pinto enxergasse não ficaria contente de estar lá de jeito nenhum!
Conclusão

O que posso garantir é que vagina é vagina, se o sujeito não gosta e não sabe brincar com ela, que não desça para o playground! Desencane dessas preocupações se preocupe com o que vale a pena, tenha prazer e que o resto se foda! O tamanho dos lábios não é o que importa, o importante é beijar de língua

acesse www.prazersecreto.com.br

gosto de exibir minha buceta suadinha

Capa Peniana c/ Cinto - Nat. - Vibro Ext. 13 x 4,5

Capa Peniana c/ Cinto - Nat. - Vibro Ext. 13 x 4,5


Eu confesso que Tenho uma tara estranha e não consigo parar com isto.
Tenho 28 anos, casada, sou bonita, sensual, me visto bem, , tenho boas condições financeira, profissionalmente bem resolvida, bom relacionamento social e freqüento lugares tidos como sofisticados. Enfim, sou uma mulher resolvida em quase tudo.
Porem..... Tenho muita tesão em chocar as pessoas da seguinte maneira:
- Adoro fazer depilação da virilha (completa) com a buceta suada – sempre depois da academia e sexo. Gosto de ir com o cheiro forte. (Sempre dou uma boa gratificação extra para depiladora caprichar)
- O mesmo eu faço quando vou ao ginecololgista
- Entrego minhas calcinhas sujas para a empregada lavar, ela já aprendeu e quando vou tomar banho fica esperando na porta do qurto eu entregar a calcinha suja na Mao dela.
- Faço sexo de manha com meu marido e vou para o trabalho com a buceta escorrendo porra. Bem meladinha. (adoro quando as pessoas percebem)
- Quando viajo, deixo minhas calcinhas bem sujas expostas na cama do hotel.
- Gosto de comentar com as amigas que estou com a buceta suja. Pergunto se esta com cheiro forte.
Já contei tudo isto para o meu ginecologista e ele me ensinou a fazer estas provocações evitando doenças.
- Traio meu marido com o motorista da empresa que lambe minha buceta suada no final do expediente.
- Meu marido sabe desta minha tara e passou a gostar de me encher de porra antes de eu sair para o trabalho.
- Fico facilmente excitada e com a buceta toda meladinha. (so de estar confessando isto, estou toda encharcadinha)
Enfim.... Acho que pela minha maneira de agir referente a isto, sempre com sedução e charme, as pessoas que acabo envolvendo (ou usando) gostam e também se excitam . Minha depiladora adora falar que estou “no ponto”, que vai me deixar deliciosa, e mexe bastante na minha xoxota. Adoro. rsrsr.

Diga-me o que voce acha disto tudo.
beijao. 
acesse www.prazersecreto.com.br

Sentindo o cheiro da xana.

Baralho Kama Suthra - Hard

Baralho Kama Suthra - Hard


Sou casado e moro num prédio aonde temos amizades com alguns casais de vizinhos. No revelion de 2004 fomos eu, minha esposa e dois casais de vizinhos nossos a um clube aqui em BH. Eram 03horas da manhã quando um dos maridos resolveu que iria embora, como a festa estava muito animada sua esposa Núbia, pediu pra ficar conosco pois estava se divertindo muito etc. Por sermos amigos, seu marido concordou e ficamos coma responsabilidade de leva-la pra casa. Estavamos todos bebendo muito, menos eu que sou mais controlado, e quando eram 4:30 horas resolvemos ir embora. A Núbia estava atrás no nosso carro e logo dormiu, deixando à mostra sua coxas e um pedacinho generoso de sua calcinha branca. Pronto, fiquei de pau duro na hora e imaginando como resolver a situação. Ao Chegar em nossa garagem, o outro casal de vizinho entrou logo no elevador eu acordei minha esposa que tambem dormia e subi com ela, dando a desculpa que voltaria para levar a Núbia pessoalmente ao seu apto. Assim fiz, coloquei minha esposa na cama que logo apagou e fui até a garagem ver minha deusa. Cheguei, abri a porta e sentei atrás... tentei acordá-la ...duas, três vezes e nada, estava desmaiada. Meu pau tava como pedra, levantei seu vestido e vi à minha disposição aquele "capô de fusca", não resisti e cheguei perto, senti aquele cheiro de xana e comecei a lamber por cima, deci sua calcinha até ambaixo do joelho e abri um pouco sua pernas. Isso tudo com o coração na mão e a pica saindo aquele melzinho na ponta... meti a lingua em sua buceta e chupei feito um louco, ao mesmo tempo que batia uma punheta. Quando senti que estava quase gosando eu deitei em cima dela e enfie meu pau, ela murmurou alguma coisa, mas eu dei mais duas ou três bombadas e gosei muito em sua buceta melada. peguei um papel e limpei tudo. Depois disso eu a acordei com muitos saculejos e a levei pro seu apartamento. Ninguém nunca soube disso. Foi loucura mas gosei muito gostoso.  
acesse www.prazersecreto.com.br


 

Fodendo na minha piscina com meu namorado gostoso

Masturbador Sexual Ladymasturbador

Meu namorado sempre gostou de me ver de biquíni, mas não qualquer biquíni ele gosta daqueles bem cravados na bunda, bem pequenininhos, eu sou morena com cabelos compridos, peitos redondos e durinhos do tamanho ideal, tenho um bundão o que facilita ainda mais a entrada do biquíni na bunda, as vezes ate parece que a calcinha some de propósito.....hihihii
Meu namorado veio para passar o final de semana comigo na casa de meus pais, a gente tinha comprado a piscina daqueles grandes de mais de 6000 lt, então enchi a piscina pra gente passar o final de semana tomando sol, já que estava naqueles dias quentes, ele também queria me ver de marquinha bem pequenininha de biquíni, então queria realizar este desejo dele pra ele ficar com mais tesão e me foder todinha.
Então estávamos na piscina tomando sol, e ele me ajeitando todinha... tirando lasquinha, só que a casa tava com gente e a gente tava na frente de casa, mas ele ficou ao meu lado também tomando sol e me olhando e claro! Eu estava deitada com a minha “bundinha” pra cima cheinha de óleo pra brozear ao sol... brilhando tanto do reflexo do sol no meu corpo como dos olhos do meu namorado que eu sei que tava me despindo com os olhos desejando que pudéssemos estar um em cima do outro, aposto que ele estava pensando como seria bom comer meu cuzinho com uma marquinha de biquíni, ah esqueci de falar ele adora comer meu cuzinho... ele fala que não vive sem, quando ele come... nossa senhora parece que ele ta indo ao paraíso sem volta.... sim.... continuando.... estávamos tomando um solzinho e eu estava de costas, então ele veio e desamarrou a parte de cima do biquíni, um pouco depois minha mãe apareceu e notou q eu estava sem a parte cima e perguntou s eu estava fazendo top less.... hihihihi... eu disse q estava e ela foi pra dentro de casa desconcertada... eu tinha pedido uma comida e estava esperando o rapaz da entrega... eu e meu namorado sempre conversávamos sobre eu aparecer na frente de casa ou de fantasia sexy ou de calcinha e sutiã, e naquele dia tinha a oportunidade de eu fazer um pobre feliz indo paga-lo de biquinhinho....hihihihiih, quando ele buzinou na frente de minha casa eu estava indo de biquíni ate a porta quando minha mãe apareceu (estraga prazeres) e falou se cobre menina vai atender a porta assim? Poxa sacanagem mãe... meu namorado adora quando eu provoco, principalmente quando eu uso vestidinho sem calcinha, uma vez ele pediu pra eu provocar alguém e eu estava indo pra casa pois estava em outra cidade, então usei um vestidinho curto e fui pegar o busu... mas toda vez q eu me abaixava e levantava alguém via.... hihihih naquele dia eu fiz uns dois guris bater punheta ate morrer... sim voltando pra minha historia... depois q a gent almoçou minha família resolveu sair e me deixou sozinha com ele tomando banho de piscina e sol.... então quando eles saíram, a gente ficou tomando sol... e eu virei pra tomar sol na parte da frente tbm e falei q ele podia tirar fotos de mim daquele jeito, ai ele ficou tirando fotos e me beijando, ai a gente entrou na piscina e começamos a nos beijar e agarrar bem gostoso... ele tava com aquele picona gostosa dura latejando me desejando... ele ficava lambendo meu peitinho... adoro quando ele aperta ele e morde bem gostoso... adoro que m pegue com força e agarre me levando pra ele... eu peguei o minha pica gostosa e ele afastou meu biquíni e começamos a brincar devagar na água... eu estava um pouco nervosa... com medo de alguém chegar já q a piscina fica na frente da casa e também exitada pois nunca tinha feito na água... eu comecei a calvagar naquele meu cavalo gostoso com tanta força que a água da piscina saia e fazia barulho... ele estava adorando ... a cara dele dizia que isso era um desejo realizando... a gente tava fodendo gostoso na piscina na frente de casa...ele me apertava e me comia.... eu apertava seu pescoço seu cabelo... foi tao gostoso tão exitante... ele gozou tão forte que eu senti aquela gala gostosa dele batendo na minha buceta... quando ele tirou a pica de dentro de mim... ele deixou um presente na água... a gala gostosa dele boiando na água... ahhh se aquela água falasse... fico pensando em quem usou aquela piscina e não sabe o que aconteceu ali... n sabe que eu fui comida dentro daquela piscinaa....
acesse www.prazersecreto.com.br

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Cheiro de Tesão


      Anel Peniano com Vibro Turbo - Foto 0Anel Peniano com Vibro Turbo


Adoro seu cheiro

Para mim algo que envolve a quimica que é coisa invisivel é o cheiro, além do visual da boa conversa o gostar de alguem inclui gostar do seu cheiro também.
Ela trabalhava comigo no banco eramos escriturários e sentavamos na mesma mesa, logo cedo ja no serviço ficavamos bem próximos e eu podia sentir seu perfume sempre aspirava forte o ar em volta dela para sentir o seu hálito, o cheiro dos cabelos e ficava fascinado. Para mim os seus cheiros eram muito bons, mesmo usando perfume sempre conseguia sentir o cheiro natural da pele dela. Alem de achar ela linda, loira, pele muito clara uma boca bem desenhada e bem sorridente.
Almoçavamos juntos e com o tempo fomos ficando mais intimos e amigos, falando de tudo e sexo claro, falava dos meus gostos e ela vez ou outra deixava escapar alguma preferencia.
Certo dia ela me disse que teria um encontro de noite e precisava ir no shopping comprar uma calcinha e me convidou ja que iamos almoçar pelo shopping, e depois ela compraria a calcinha. Chegando na loja ri bastante das brincadeiras dela e só ficava imaginando quem seria o sortudo de sair com ela naquela noite. Ela escolheu uma calcinha bem bonita de tecido tranparente com flores estampadas na frente a calcinha tinha cor de meia calça meio escura e as flores bem discretas.
Chegamos no banco fomos escovar os dentes e ao retornar ela me sorri e disse que ficou linda a calcinha, como ja eramos intimos pedi para ver e ela espertinha abaixou a lateral da calça onde pude ver a alça da calcinha na sua pele branca, isso bastou para que meu pau ficasse muito duro latejando de tesao na cueca, sorri suspirei e disse que ela estava linda, voltamos para nossa mesa.
Percebi que ela havia deixado a bolsa aberta e a calcinha que ela usava antes estava la enroladinha. Nao resisti, peguei a calcinha de sua bolsa e corri para o banheiro. abri a calcinha branca de algodao, coloquei no nariz e cheirei bem fundo, putz que delicia de cheiro o cheiro da fêmea que eu sempre quis, um cheiro de buceta meio suada com um amarguinho de xixi e ainda com um pentelhinho loirinho grudado, passei a lingua e quase toquei uma punheta, mais voltei rapido com receio dela perceber a falta da calcinha na bolsa.
No dia seguinte percebi ela meio triste no trabalho, perguntei o porque da cara meio tristonha ela disse nao ser nada. No almoço insisti de novo e ela me disse que a noite foi péssima, o cara estava ja bebado e a transa foi um lixo.
Ah, eu disse, que desperdicio, como alguem sai com você ja bebado e nao aproveita para te cheirar muito te amar gostoso fazer você gozar do jeito que merece. Ela sorri e me diz: Você gosta mesmo do meu cheiro? Eu maluco, disse: Claro e ontem ainda peguei a calcinha da sua bolse e cheirei..Ela ficou vermelha na hora! Depois sorriu e me disse: e ai gostou do cheiro?
Sim gostei mais foi só uma amostra queria provar o cheiro da fonte.
Voltamos e na saida do expediente ela me disse, vem vamos sair quero apagar a noite de ontem.
Fomos dar uma volta no parque ja ao anoitecer, e eu a abraçei acaricieu seu rosto, ela sorriu eu nao resisti, começei a beijar sua boca tocando seus labios devagar cheirando seu halito, lambi sua lingua suguei sua saliva sua lingua mordisquei seus labios beijei o queixo e ela me disse excitada, vamos sair daqui. Segui com ela direto para minha casa que era perto. Chegando la o meu tesao era total, beijei muito aquela boca o rosto o queixo, cheirei o pescoço dela, virei ela de costas afaguei os cabelos afastei deixando a nuca branca nua beijei sua nuca encostando meu corpo no dela, ela arrebitava a bunda e meu pau muito duro ficava roçando no meio daquela bunda gostosa.
Fui tirando sua blusa ela ainda de costas desci com a lingua da nuca pela coluna ate sua calça onde eu tirei lentamente, ela estava de calcinha preta e sutiã na mesma cor fiquei lambendo e cheirando sua cintura as costas os braços e ela de olhos fechados suspirando e com os pelos do braço arrepiados, tirei minha camisa, meus sapatos e a calça, ela olha p minha cueca boxer branca com o volume do meu caralho desenhado querendo saltar. Ela engole seco, e diz, que tesao você é.
Sento no sofá coloco ela sentada no meu colo nos abraçamos sentindo nossos corpos suados e ofegantes, tiro seu sutiã e saltam duas tetas maravilhosas de bicos rosados, pego uma na mao e começo a mamar gostoso sugando o bico e dando linguadas igual a um gatinho tomando leite, junto as duas tetas e mamo nos bicos juntos, ela se esfregando em mim, meu pau ja saindo da cueca bem melado, pego ela no colo, coloco no sofá, abro suas pernas beijando suas coxas ate chegar na calcinha preta, com a mao fico apertando levemente, sentindo tudo melado e quente. me ajoelho mais e colocando suas pernas no meus ombros, puxo a calcinha de lado e olhando com tesao para ela, passo a lingua no grelo delicioso melado e grande fico lambendo e puxando a calcinha p cima p entrar no reguinho, ela com os olhos serrados só suspirava de tesao. Nao aguentando mais arranco sua calcinha, vejo no forrinho que a calcinha preta esta toda babada, passo a lingua cheiro onde fica o cu ,isso me deixa doido, de fato o cheiro dela é tudo de bom. Um cheiro de buceta suada e com restinho de xixi. Nao é um cheiro fedido e sim um cheiro de mulher um cheiro natural que eu tanto procurava. Continuei lambendo a sua buceta enfiando a lingua bem fundo, como um peixinho entrando fundo num fiozinho de agua, fiquei mexendo com a lingua dentro da sua buceta e meu nariz esfregando naquele grelo babado, com os dedos abri sua bunda e desci pelo caminho da gosminha até seu cu, que também estava suado e com gostinho apenas de suor. Fiquei mais maluco, e ela nao aguentando mais a lambeçao me disse vem me come gostoso. Levantei beijei sua boca ela sugava agora minha lingua sentindo seu gosto nela, eu tirei a cueca apontei a pica na direçao da sua buceta e numa unica estocada enterrei meu caralho naquele bucetao delicioso, ficamos assim fodendo e nos beijando, ela me enlaçou com as coxas na minhas costas e os pés esfregava na minha bunda, isso aumentou meu tesao e ela me apertou forte dizendo para encher sua buceta de porra, mais algumas estocadas e ela goza junto comigo cravando as unhas na minhas costas e eu me esvaziando em porra naquela mulher deliciosa....Nos acalmamos e fiquei com vontade de nao terminhar mais essa transa gostosa, ficamos abraçados por muito tempo...
acesse www.prazersecreto.com.br

cherei a bunda de camila

anel com vibroanel com vibro

Camila é minha vizinha tem 23 anos , ela é linda morena olhos negros e muito simpatica e gostosa e um pouco ingênua e depravada . Mas o que chama atenção e seu enorme traseiro e sua cara de puta e sempre distraida suas saias curtas as vezes deixa sua calcinha a mostra e seu rabo moreno , chama a atenção de todos inclusive um senhor que mora proximo ,que acabou roubando uma de suas calcinhas para cheirar .Eu sou negro 25 anos tenho 73kg , um dote de 17 centimetros ,1,72 de altura e uma apetite sexual tremenda .Como eu havia dito camila e safadinha .Uma vez fui em sua casa para conversar com seu irmão que é muito amigo meu e fiquei supreso ao vela fazendo xixi de porta aberta , parece que ela não se importava com nada ,eu que sempre fui tarado por ver mulheres fazendo necessidades fiquei louco de tesão minha vontade ela agarra-la .CAmila é muito inteligente ela faz faculdade de direito e consegue conquistar a todos com seu jeito de mulher sedutora , mora com seus pais e seu irmão de 15 anos e frequenta uma igreja perto do nosso bairro mas acredito que o papo de igreja é tudo disfarce porque ela é safada eu sei .Bem vamos ao caso como eu havia falado ela se isibia para mim seu irmão era um bobo eu disfarçava ser seu amigo para vela mais de perto
.uma vez fui em sua casa para jogarmos dama ,chegando lá fomos direto para a sala onde fica a mesa do jogo , camila estava dormindo na sala ,perguntei para paulo seu irmão se não iriamos acorda-la com o barulho , paulo disse que não sua maninha tem um sono bem pesado , dito isso fomos para o jogo paulo como eu disse era bem ingenuo e não sacou as olhadas que eu dava para o rabo de sua irmã que dormia como um anjinho, ela estava de saia como de costume e dava para ver sua calcinha enterrada no cu fiquei perdi varias vezes a partida paulo todo empolgado se sentia o tal ganhando daquele jeito , ela estava de bruços com sua bunda enorme para cima ,sem mentira sua bunda era de dar inveja até na carla perez( detalhe ela adora arrebitar a bunda quando passava perto de um homem) .Nessas alturas eu ja estava quase louco de tesão muito pau quase estourava a cueca, derrepende seu irmão sai e vai ao banheiro mijar me deixando sozinho com ela na sala ,seus pais haviam saido e só estava eu ela e seu irmão , aproveitei a situação para observar mais de perto sua bunda que linda era aparecia um joia rara dei uma cheirada por cima de sua saia tudo isso com seu irmão no banheiro derrepente escuto um som de um magnifico peido penso ser seu irmão no banheiro mas pelo cheiro que chegou rapido , acreditei ser ela parecia que ela sabia que eu estava ali fiquei louco comecei a tragar o cheiro daquela bunda , logo saia seu irmão eu me reconponho rapidamente e continuamos o jogo daqui a pouco eal solta outro peido seu irmão oque e isso camila mas continua a roncar ,paulo ficou vermelho pois era timido eu ri da situação e ficou naquilo fui embora apos ganhar uma e no dia seguinte fui de novo jogar dama com paulo desta vez camila estava acordada estava estudando pois devia azer um trabalho para a faculdade . chegando na sala fui jogar eu mas paulo mas não resisti ficar olhando para o bunda daquela norema peidona e pedi licença para paulo e fui ao banheiro . Chegando la deparei com uma calcinha de camila todo suada com um cheiro forte , cherei aquela peça de roupa suja e toquei uma punheta dentro do banheiro deles , paulo ficou preocupado com a demora e perguntou se eu estava bem , no outro dia ela veio ate mim me convidando para jogar pois seu irmão havia saido ela estava sozinha aceitei na hora chegando ela me pediu para ficar a vontade e foi colocar uma roupa mas adequada pois estava muito quente naquele dia , com sua demora fui atras dela e encontrei ela nua , agarrei ela comecei a beijar sua bouca e chupar seu seios e deitou de bruços e peidiu para eu chupar seu cu estranhei o cheiro pois meininas nonvas geralmente tem um cu cheiro mas o dela não o cheiro era forte ,logo seu pais chegaram e nos tivemos que parar as presas mas em outra oportunidade conto como comi seu cu
Rede Social de Sexo e Swing
Fechar

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Um emprego muito excitante: Babá

Cinto  em couro - acompanha prótese HP 308 O Cinto em Couro com Prótese em cor natural
Acompanha: Prótese, Cinto e Pino de Fixação.

Tamanho: 14 cm X 4,3 cm


Quando eu sai de casa pra trabalhar pra uma família de ricos no ES, não sabia o que me aguardava. Espero que gostem da minha historia, pois é mais que verdadeira, pq não da pra descrever o que eu vivi por mais de 3 anos nesse emprego.Eu sou de uma cidade do interior de minas(roça mesmo). Minha família é muito pobre, sou a mais velha de 6 irmãos. quando apareceu em minha vida, ela a senhora de cabelos loiros e pele clara muito chique e refinada mesmo. disse que precisava de uma menina pra ser babá do filho de 1ano e meio, e que tinha que morar no emprego, la estava eu descalça e com meus longos cabelos negros desgrenhados olhos castanhos curiosos e pele morena clara. minha mão me sugeriu e eu servia pro cargo(afinal criei meus irmãos menores). Chegando no ES era tudo tao lindo, pessoas, praia, e a casa dela então, uma mansão.me dei super bem com a sra e com o bebé foi melhor ainda.Só não via seu marido, mas sabia que era Espanhol.ALEJANDRO.O tempo foi passando e nada do patrão,vi uma foto dele, era lindo demais. moreno, cabelo um pouco comprido claro, olhos verdes. corpão. nossa!eu dormia no quarto conjugado ao do bebé e sempre de porta aberta pra ficar atenta a qualquer barulho.certa noite eu dormia quando sentia uma mão á me tocar me despertando aos poucos, uma sensação gostosa que começava na minha pantorrilha e ia ate minha bunda, levantava meu blusão de dormir e descia manso.soutei ate um suspiro achando que era sonho.quando sentia a mesma sensação no meu peitinho eles endurecerão na hora, então ouve o aperto q me despertou, eu quase gritei, tinha um homem sentado na minha cama com a mão massageando meu biquinho róseo e a outra esfregava dentro da bermuda preta dele, pulei da cama aterrorizada.Ele me disse como se não tivesse nada de errado, que era meu patrão e que tinha ido ver o filho, pra matar a saudade né! e me conhecer. levantou, sorriu e foi embora. eu fiquei um bom tempo parada, respiração suspensa, o rosto em chamas e algo secreto em mim pulsando insatisfeito. nunca tinha sentido isso. algum tempo depois o bebé acordou e eu ja acordada fui prepara a mamadeira dele, na cozinha escuto sons que vinham da sala, de gemidos e gritinhos e de algo batendo forte na parede, meu instintos diziam pra eu terminar logo e correr pro quarto, mas a curiosidade venceu. e eu fui pé ante pé ate lá. o que vi foi chocante eles estavam transando encostados na parede. ela estava completamente nua, linda. e ele com o calção só abaixado ate a bunda, musculosa fazendo movimentos fortes e arrancando gritos dela. quando ele a tirou do chão com uma ultima investida os dois tremeram como se tivessem sendo atingidos por um raio, a voz grave dele reverberou pelo comodo todo e dentro de mim algo tremeu também me senti úmida e de pernas bambas. No dia seguinte estava difícil agi com normalidade a sena família que tinha a casa, ele lia o jornal, ela feliz de ter seu homem em casa e o bebé rindo atoa. e claro eu lá dado de comer ao pequeno e baixando o olhar a cada vez que ele me olhava detraz do jornal e me lançava um sorriso arrasador,seu sotaque era outra tortura na minha alma,a voz era sex demais.Antes de sair ele fez que ia beijar o bebé que eu segurava no colo e disse: gostou do show de ontem?.e saiu . meu Deus eu to perdida, pensei, Mais tarde a patroa veio com um papo estranho. me perguntou se eu tinha namorado?não.respondi. mas você já teve né?não, como não?. você é uma menina linda. fiquei sem jeito com o elogio e disse que meu pai não permitia. e ela disse. mas agora ele não ta vendo. você pode namora e fazer o que quiser. achei engraçado. a ultima pergunta me matou de vergonha, fiquei muito sem jeito. ENTÃO VOCÊ É VIRGEM ?meu sim saiu engasgado.A noite apos o janta eu sempre dava um passeio pela praia enquanto a Sra ficava com o bebé.Quando estava entrando pela porta da cozinha escutei um papo estranho pela metade é claro.TEM CERTEZA?era a vos dele , ela respondeu,CLARO. VIRGEM, VIRGEM.eu gelei. falavam de mim claro..e eles riram...O clima ainda estava constrangedor alguns dias depois quando minha Sra foi ao meu quartinho a noite e disse q avia um problema a ser resolvido entre nos.na minha cabeça so :ela sabe q eu os vi, ele contou,vão me manda embora , não vou mais poder mandar ajuda a minha familia.Mas ela veio com uma conversa de que o marido dela e ela própria gostavam de coisas diferentes, no sexo. e eles queriam ela. foi um baita choque.e que se ela queria mesmo continuar trabalhando ali eu devia entrar no jogo. a regra era prazer e descrição.se você quiser e só ir ate meu quarto agora, se não ela me daria meus direitos e a passagem de volta.Não queria voltar pra casa, mas também não sabia se queria aquilo.ta certo que eu sonhava toda noite com eles transando na sala e em outros lugares, algumas vezes eram eles outras mais eroticas era eu e Alejandro. eu sempre acordava suada e tremula. Mas o que me fez decidir mesmo foi, Alejandro e a minha curiosidade de saber como era na realidade.tornar real meus sonhos com ele.Quando cheguei a porta minhas mãos estavam tremendo, minhas pernas bambas, meu estomago dava cambalhotas e meus seios estavam duros e pesados.A Sra abril a porta com um sorriso, como eu fiquei parada na soleira ela me puxou pra dentro, e me deparei com ele, sem camisa, e com uma cueca box branca bem reveladora.O homem mais lindo que ja vi na vida. exitado disse : hola hermosa niña.com as mãos em minha cintura me puxou pra um beijo que me amoleceu toda. sentir o calor daquele corpo forte, a ereção de encontro a minha barriga me encheram de tesão. quando ele me soutou eu quase cai, minhas pernas viraram gelatinas,e a Sra me segurou pelos braços.Você esta muito vestida menina. e tirou meu blusão de dormir, revelando minha unica peça por baixo. uma calcinha de algodão branca com florzinhas. tentei me esconder com as mãos, mas ela rindo da minha timidez disse:aqui não é lugar pra vergonhas, é pra puro prazer. quero que satisfaça meu marido,ele quer você!E começou a beija lo na minha frente. ela estava so de calcinha e sultiã de renda linda e loira os dois foram pra cama se amaçando, se tocando ela ficou de joelhos e tirou as minusculas peças ficando nua pra ele e o beijou na boca, e foi descendo com beijos no corpo maravilhoso todo ate lá, por cima da cueca ela alisou com as mãos e a boca. minha calcinha ja estava toda ensopada de tesão, não sabia o que era aquilo mas os calafrios na espinha e no meu clitóris eram bom demais.ela o alisava, ele nao tirava os olhos de fera de sima de mim. acho que tive meu primeiro gozo ali , em pé perto da cama com ele me olhando como se estivesse me comendo e ela o beijando todo.A Sra tirou a unica peça de Alejandro, eu nunca tinha visto um penis antes mas era lindo . grande, muito grande e grosso , com uma cabeçona lisa, vermelha e grande. ja molhada, escorrendo um liquido da ponta.ela pois tudo na boca, chupou ate ele mandar parar com um gruido. Ela olhou pra mim e disse pra eu deitar na cama. eu fui.ela deitou do meu lado e ele começou a chupar os peitos dela, a beijar,morder,as mãos passeavam por todo o corpo. e parou. sentarse allí. Quiero que lo vea. falou pra ela. ela se sentou nua poltrona lateral a cama.Então chegou a minha vez. ele me beijou a boca, eu retribui com minha lingua inesperiente.um beijo quente que me deixou em chamas. então ele mordeu meu pescoço, minha orelha, quando chegou ao seio esse pedia por caricias, e ele atendeu,primeiro lambeu o biquinho róseo depois mordeu, eu gritei nessa hora, então botou todo meu pequeno peito na boca fazendo movimentos com a lingua, chupando tão forte que ate doia.mas me ouvia dizendo(não para,meu Deus, haaa,mais). e ele me atendeu descendo a mão ele chegou ao meu ponto molhado que pulsava por algo que nem eu sabia o que era. os dedos abriram passagem entre os labios ate então intocados, acariciaram e apertaram o botão doido de prazer, eu gritei de tesão.a boca largou meus seios e seguiram o destino dos dedos deliciosos. ele me lambeu, sugou forte, mordeu, mas meu gozo veio quando a lingua grossa e aspera invadiu meu buraquinho virgem. tremores me sacudiram, apertei meus olhos e mordi meus labios para aguenta a força daquele gozo. Su disfrute es dulce y delicioso.ele disse.ele colocou a esposa de 4 em cima de mim, e colocou todo aquele pausão na xana dela que começou a me beijar , não gostei a principio mas meu tesão voltou so de ver as estocadas violentas que ele dava na buceta dela. ela gemia e me lambia .disse que eu tinha os seios mais lindos, (seios de menina)porque são pequenos. ela alisou e começou a fazer como o marido avia feito.ele pegou ela pelo quadril e botou ela de pé de frente pra cama. me puxou pelos tornozelos de modo que minha xaninha lisinha ficou de frente pra ela. ele empurrou o corpo dela pra frente e abriu minhas pernas bem arreganhadas, e mandou a mulher provar meu doce. ela caiu de boca me lambendo e chupando. ele colocou tudo nela denovo que dessa vez rebolava na pica grande dele, ele ficou parado olhando pra mim, pro meu rosto. eu vi quando ele gozou,ele socou tudo dentro dela, enchendo de porra a buceta linda dela, e ela caiu encima de mim gemendo.ele saiu dela . ela sentou novamente na poltrona. e eu soube que tinha chegado a minha hora, ele veio de mansinho me alisando com as mãos grandes, me beijando, me exitando,eu o queria todo dentro de mim, nossa queria tudo.ele deitou e me mandou chupa-lo,como uma cadela eu obedeci, sem jeito e pratica eu imitei os gestos da patroa lambi a cabecinha, passei a lingua nele todo, nossa é muito grande e grosso mesmo, nao ia caber na minha boca, entao eu dava chupadas na cabeça e mamava gostoso como se fosse um pirulito doce, o gosto nao era bom, mas o prazer era bom demais,ele ficou duro como pedra de novo e tentava empurrar minha cabeça pra baixo entro so um pouquinho na minha boca mas ele começou a socar como se fosse uma xana.ele me puxou, me beijou, eu olhei pra Sra , ela estava com os dedos buceta se masturbando so de ver o marido comigo,ele subiu em cima de mim, com o joelho abril minhas pernas e se encaixou entre elas.com a cabecona daquele pau lindo ele começou a esfregar meu clitoris, passava no meu melzinho e esfregava gostoso. quando ele entrou dentro de mim senti me rasgando, e olha que tinha colocado so um pouquinho, ele dizia entre o português e o espanhol:gostosa, delicia, apertadinha.sussurrando no meu ouvido.quando ele deu uma estocada forte entrou tudo de uma vez. eu não segurei o grito, doeu e foi um tesão ao mesmo tempo.ele não teve dó, metia fundo,tirava metia com toda força de novo devagar e foi ficando mais rapido.eu gozei no pau grosso dele apertando com meu musculo aquela tora toda, ele tava tao fundo que eu sentia o saco quase entrando junto.ele saiu de sima de min, me botou de costas para o colchão, colocou um travesseiro pra levantar minha bunda deitou a esposa do meu lado, subiu em mim e socou fundo minha bucetinha ardida,com a esposa ele meteu o dedo nela, socava tao forte que a dor era tanta que eu mordia a fronha do travesseiro.com os dedos na esposa ele fazia o mesmo com força. beijava a boca dela e metia em mim, eu sentia meu gozo chegando mais forte que antes. mas me segurava, tava tão bom que eu não queria que acabace nunca.os gemidos dele diziam que ele também estava no limite,eu comecei a rebola, como a Sra fazia com os dedos dele, em resposta ele puxou meu cabelo com a mão livre e soco forte e tão fundo que eu sentia cada pedacinho da pica dentro de mim. delicia, comecei a gozar e tremer quando senti ele tremer e afundar dendro de mim,me puxando pelo cabelo com força,tanta força que minha cabeça foi junto,então senti algo maravilhoso, um jato forte e quente dentro de mim junto com meus espasmos de prazer. A Sra também gozou pois ouvia ela gemendo e senti seu tremor ao meu lado. ele caiu sobre mim suado e satisfeito com duas lindas mulheres gozadas e cansadas.aquele sim era um homem que não se satisfaz com uma so mulher. tinha vigor demais pra uma só. tesão demais.O homem não cansa nunca.A PARTIR DESSE DIA PASSEI A SER A ESCRAVA DELES.EU FIQUEI VICIADA EM SEXO.ERA EM TODA PARTE ELE ME COMIA.QUANDO ELE VIAJAVA EU CONSOLAVA ELA.KKKK.depois eu conto o dia que eu tive que dar conta dele sozinha hafe. foi uma loucura

acesse www.prazersecreto.com.br

COMENDO A EMPREGADA VIRGEM

Focinheira com Tapa OlhosFocinheira com Tapa Olhos

SOU CASADO, HÁ 10 ANOS. ASSIM QUE NASCEU MEU FILHO, TIVEMOS QUE CONTRATAR UMA EMPREGADA QUE DORMISSE NO EMPREGO, POIS MINHA MULHER ESTUDAVA A NOITE (FACULDADE) E ERA NECESSÁRIO ALGUEM QUE DORMISSE NO EMPREGO. CONSEGUIMOS UMA PESSOA QUE ERA FILHO DE UM EMPREGADO/DIARISTA DE MEUS SOGROS QUE MORAM NUM SITIO. VEIO TODA AQUELA RECOMENDAÇAO DA MINHA SOGRA TRATAR-SE DE PESSOA DE CONFIANÇA E TAL. QUANDO ME APARECEU A DITA CUJA, UMA MORENA LINDA, CABELOS COMPRIDOS, OLHOS CASTANHOS, MEIO INDIA, CABOCLA... UMA BUNDA DESEJAVEL E DE APENAS 20 ANOS. ESTAVA MALTRATADA, POIS ERAM MUITO POBRES, NADA QUE UM BOM BANHO DE LOJA E PERFUMES NAO MUDASSE. 3 MESES COM A GENTE ERA OUTRA PESSOA, POIS MINHA MULHER LEVOU EM LOJAS COMPROU ROUPAS, BIJU, PERFUMES, SANDALIAS, ETC...SALÃO DE BELEZA... TAMBÉM A MESMA GANHAVA UM SALARIO E MEIO... ERA MUITO DINHEIRO PARA QUEM NUNCA TEVE NADA, SEM FALAR NAS ROUPAS QUE MINHA ESPOSA DEU PARA ELA..A PARTIR DE ENTÃO PASSEI REPARAR COMO TAVA GOSTOSA E TINHA UMA BUNDA MUITO MUITO MESMO EXCITANTE... EMPINADINHA. PEITINHOS DURINHOS, MEDIOS E COM AQUELES PELINHOS TIPICOS DE VIRGEM...PASSEI A PERTUBA-LA. TROCAVA DE ROUPA COM A PORTA ABERTA, CLARO SEMPRE A NOITE POIS MINHA MULHER ESTUDAVA A NOITE E TRABALHAVA DE DIA. SEMPRE DAVA UM JEITO DE FICAR SO DE PIJAMA, SEM CAMISA, E SEM CUECA PERTO DELA..QUANDO ESTAVA NA COZINHA, SENTI QUE TERIA OPORTUNIDADE DE PRECIONA-LA. QUANOD LAVAVA LOUÇAS, ENCONTAVA ATRAS DELA PARA PEGAR QUALQUER COISA, ELA FICAVA DESCONSERTADA, MAS N FUGIA. COMECEI A FALAR QUE TINHA QUE CORTAR UNS GASTOS, POIS A COISA TAAVA FICANDO COMPLICADA, AI JÁ VIU NÉ...COM CERTEZA FICOU COM MEDO DE PERDER O EMPREGO. E N DEU OUTRA, ESTAVA ENCONSTADA NA PIA, O BEBE NO BERÇO, MORAMOS EM CASA DUPLEX, SEM A MENOR CHANGE DE CHEGAR ALGUEM, POIS PASSEI O FERROLHOS NAS PORTAS. E APROXIMEI POR TRAS E COMECE A ESFREGAR MEU PAU JÁ DURO EM SUA BUNDINHA, E LAVANDO AS MÃOS NA TORNEIRA PRENDI-A NA MINHA FRENTE. O QUE COMECEI A PASSAR AS MÃOS NO SEUS PEITINHOS E ELA COM UMA CARA DE SUSTO, MEDO... NADA FEZ..COMECEI A CARICIAR SEU PESCOÇO, PARA QUEBRAR AQUELE CLIMA DE TENSÃO.. NÃ DEU OUTRO ELA SE VIROU E TAQUEI-LHE UM BEIJO...FUI ABRACANDO, DESCENDO ATÉ AQUELES MAMILOS DURINHOS E DE BICO GRANDE...JÁ EXCITADOS...TAVA GOSTANDO A DANADA, ALI MESMOS TIREI O MAIOR SARRO. QUANDO TENTEI ABAIXAR O SHORT DELA ELA ME DISSE QUE ERA VIRGEM, RESPONDI SEM PROBLEMAS, ADORO UM CABAÇO...TIREI A ROUPA E DEIXEI ELA NUAZINHA PARA VERIFICAR O MATERIAL E NÃO É QUE TAVATUDO EM ORDEM, ATÉ XANINHA SEMI DEPILADA. NÃO PERDI TEMPO E COLOQUEI SOBRE O BALCÃO DA COZINHA E COMECEI A XUPAR UAM BUCETINHA VIRGEM (NÃO ERA MINHA PRIMEIRA VEZ COM VIRGEM) E SEI COMO TRATAR...ENQUANTO CHUPAVA ELA FOI SEGURNAOD MEUS COBELOS, SENTI QUE SABIA FAZER ALGO...FUI OUVINDO SUSSUROS E DISSE QUE PODIA GEMER SE QUIZESSE POIS NNGUEM IA NOS OUVIR...AUMENTOU O VOLUME EFIQUEI MAIS EXCITADO, ACHO QUE CHUPEI POR UNS 10 MINUTOS...ENTRE BUCETA E PEITINHOS...ELA DESCEU E MAMOU MEU CACETE COM AR DE QUEM JÁ HAVIA FEITO AQUILO, E A DANADA ME CONFESSOU QUE NUNCA TINHA DADO A BUCETINHA COM MEDO DO PAI, MAIS JÁ CHUPAVA O CARALHO DE UM PEÃO LÁ DO SITIO QUE ERA SEU QUASE NAMORADO (POIS O PAI PROIBIA). SENTADO NUMA CADEIRA FUI AGRACIADO COM UMA BOA CHUPADA... NAO ERA PROFISSIONAL COMO MINHA MULHER E MINHA ESTAGIÁRIA (OUTRA HISTÓRIA ESSA) MAS ESTAVA COM TANTO TESÃO QUE MEU CACETE PARECIA QUE IA QUEBRAR DE TÃO DURO...E NÃO DEU OUTRA GOZEI, E SENTINDO QUE IA FAZER SEGUREI SUA CABEÇA NO MEU PAU E SOLTEI O JATO QUENTE, QUE INUNDOU A SUA BOCA E PIGOU NO CHÃO, MINHA ROUPA, POIS ELA ESTAVA DE CABEÇA BAIXA E FOI MUITO LIQUIDO... PEDI QUE CONTINUASSE CHUPANDO PARA LIMPAR MEU CACETE E ELA PRONTAMENTE. SAIMOS DALI FOMOS PARA O MEU QUARTO E LA JOGUEI NA CAMA E DEILEI UMA CHUPADA DE CIMA EMBAIXO E COM CARINHO COLOQUEI NA BUCETNHA VIRGEM, OUVE UNS GRITINHOS, MEIO DOR MEIO TESÃO, MAS ENTROU TUDO, SÃO 19 CM DE PICA...REBOLAMOS MUITOS, QDO ESTAVA BEM FROUXO, COLOQUEI-A DE QUATRO E ENFIEI NA BUCETINHA, AQUELA BUNDA ME EXCITAVA MAS N ERA HORA DE COMER AQUELE CUZINHO...TINHA QUE DEIXAR PARA OUTRA VEZ..FIZEMOS VARIAS POSIÇÕES, ELA POR CIMA, EU SENTADO E ELA EM CIMA...QUANDO ESTAVA QUASE GOZANDO TIREI E ESPORREI EM SEU CORPO...SÓ AI PERCEBI QUE TINHA METIDO SEM CAMISINHA (QUE DOIDEIRA)..ACABAMOS PERCEBEMOS QUE TINHAMOS SUJADO O LENCOL, PEDI QUE TROCASSE URGENTE..DESDE ENTÃO PASSEI A COME-LA DIRETO, AS VEZES EM PE NA COZINHA, ELA NA PIA CHEGO POR TRAS E VOU METENDO...O CUZINHO DELA ARROMBEI NA SEGUNDA SEMANA..FOI NA VARANDA DOS FUNDO DA MINHA CASA, COLOQUEI-A DE QUATRO E ENCHI MEU PAU DE KY E ARROMBEI AQUELE CUZINHO, QUE COMI VARIAS VEZES, MUITAS DELAS, SÓ COMIA O CUZINHO...TODA VEZ QUE MINHA MULHER N QUEIRA ME DAR O CUZINHO, IA LÁ E COMIA A DA EMPREGADA...SHIRLEY..QUE GAROTA... ASSINEI O CANAL DE FILMES PORNO E ASSITIA COM ELA PARA APRENDER UNS TRUQUES, ELA FICOU CRAQUE, VIROU UM PUTINHA... ALGUMAS VEZ MINHA MULHER DORMIA EU A COMIA EM SEU QUARTO QUE FICAVA NOS FUNDOS, ERA SÓ DAR UM POUCO DE VINHO PARA MINHA ESPOSA QUE ELA APAGA, AI A SIRLEY FAZIA AS VEZES...FORAM MUITAS CHUPADAS E MUITAS FODAS, DURANTE 15 MESES...POIS ELA FOI EMBORA (COMEÇOU A FICAR MEIO ABUSADA E FOI DE DESPEDIDA PELA MINHA ESPOSA) E ELA N PODIA FALAR NADA POIS SEU PAI LHE MATAVA, QUASE DEU UMA SURRA NELA PQ FOI DEMITIDA, ERA UMA GRANDE AJUDA DA A FAMILIA, DEPOIS DISSO MANDEI UM DINHEIRO PARA ELA, ATÉ QUE ENGRAVIDOU DO PEÃO DA ROÇA E SE MUDOU PARA RONDONIA E NUNCA MAIS VI.. N A ESQUEÇO, POIS BRIGAVA COM MINHA MULHER E DESCONTAVA NELA...ERA SO BRIGAR E ERA CERTO COMIA O CUZINHO DELA, COM RAIVA, ELA PERCEBIA E FALAR...ADORO QDO VCS BRIGAM, POIS VC VEM AQUI E ME FODE NO CUZINHO...UMA PUTA QUE PASSOU A GOSTAR DE ENGOLIR PORRA E DAR O CU PARA O PATRÃO...DIAS DESSES LIGOU AQUI PARA CASA, MINHA ESPOSA NAO TAVA E FIZ UMAS PERGUNTAS SACANAS PARA ELA, ELA DISSE QUE CONTINUA GOSTOSA, POIS O MARIDO AGORA É FAZENDEIRO DE GADO, TAVA COM AVIDA REMEDIADA...MAS DE VEZ EM QDO DA UMAS ESCAPULIDAS E METE COM O DONO DE UM FRIGORIFICO LÁ EM RONDONIA. FICOU PUTA MESMO. ATÉ A PROXIMA COM A HISTORIA DA ESTAGIARIA.


ACESSE www.prazersecreto.com.br

Perdi o cabaço com a empregada

Masturbador Tenga Deep Throat Cup

Masturbador Tenga Deep Throat Cup


Tenho um motivo especial para estar relatando este conto, pois é o desfecho de algo que marcou minha vida. Me chamo Gilson, hoje com 26 anos, casamento marcado para o final do ano, tenho 1,80m, 75Kg, branco, cabelos castanhos claros, corpo malhado, um cara normal. Minha família é muito conservadora, meus país sempre rígidos na criação minha e minha irmã, desde novo me masturbava com muita freqüência, escondia minhas revistas de sacanagem numa caixa no guarda-roupa e punhetas na hora do banho eram constantes... bem tudo começa à atrás numa tarde de 6ª feira, quando cheguei do colégio, meu pai no trabalho, minha mãe havia levado minha irmã ao médico; estando em casa somente eu e Maria (nossa empregada desde meu nascimento), natural de Sergipe, era uma morena jambo, de formas generosas, seios grandes, bunda farta, cabelos encaracolados, lábios carnudos, olhos negros e grandes; não era bonita mas muito gostosa, na época estava com 34 anos (casada, 3 filhos). Maria me serviu o almoço e foi para o quintal lavar roupa; depois de comer, subi para meu quarto e com uma revista ele & ela na mão comecei a tocar uma bronha totalmente pelado deitado na cama... derrepente a porta de meu quarto se abre e Maria entra com algumas camisetas passadas e dobradas para colocar em meu armário, me flagrando naquela condição... apesar de novo já apresentava um cacete de bom calibre (duro 18 cm, grosso com a chapeleta coberta pelo prepúcio avantajado)... fiquei totalmente sem reação... foi quando Maria disse: - Menino você precisa aliviar esse tesão... em pensar que te vi bebê, troquei suas fraldas, brinquei com esse seu pintinho e olha o tamanho do bicho agora... deixa a Maria te ajudar....falando isso veio até a cama e começou a chupar meu cacete... era uma especialista, abocanhava o rola inteira enfiando até a garganta, depois subia e afastando a pele liberava a cabecinha e passava a língua bem devagar... por vezes punhetava enquanto lábia o saco e engolia as bolas.... não resistindo mais gozei um quantidade de porra lambuzando o rosto de Maria e parte em sua boca.... sendo que ela se deliciou lambendo e engolindo meu esperma. Refeitos, ela falou: - Pelo volume de porra essas suas bolas estão produzindo mais do que suas bronhas dão conta... você precisa meter mais...eu gaguejando falei: - Meter?...eu nunca ... sem terminar Maria, contatou : - Você é cabacinho menino?... acenei com a cabeça confirmando. Com um largo sorriso nos lábio ela me questionou se eu queria perder o cabaço com ela...mais que depressa a resposta veio pelo meu pau de ficou duro como aço.... Maria tirou as roupas mostrando um corpo volumoso e rígido para quem tinha 3 filhos (fruto do trabalho duro)... os seios fartos mostraram aureolas grandes e escuras com bicos tesos; ao tirar a calcinha já bem puída mostrou uma xoxota muito peluda... afoito fui para cima dela...que alertou: -calma se não você não vai se divertir o bastante...deixe que eu cuido de você. Me beijou chupando a minha língua, lambeu meus mamilos, depois montou em mim, colocando meu cacete na entrada de sua buceta e foi descendo até que meu pau sumiu entre seus pentelhos negros.... começou a subir e descer com velocidade enquando gritava e gemia, dizendo meu bebê...come sua empregadinha....come.... mostra que já é um macho....fode minha buceta...fode.... percebi quando ela gozou, o ritimo diminuiu, ela apertou meu pau com a xota com muita força e gemeu fundo de tesão.... saiu de cima de meu pau e vendo que eu ainda não havia gozado se deitou e no papai-e-mamãe, falou: - vem se acaba dentro de mim, me dá sua porra pra valer a quebra do seu cabaço.... meti com vontade, punha e tirava o cacede daquela xavasca...percebendo que mais duro ficava meu pau....vi que faria Maria gozar novamente e acelerei até que juntos chegamos lá e eu despejei minha porra dentro daquela buça quente. Estávamos acabados...mas sempre fui tarado pelas bundas que via nas revistas e vendo Maria deitada de bruços me preparei para meter naquele cuzão...mas ela não permitiu... disse que ali só o marido dela... fiquei meio frustrado mas ela ainda fez um 69 comigo para mais uma gozada. Essa foi a primeira de muitas transas com Maria, sempre tentando comer seu rabo mas ela negando.
Conforme relatei no começo da história, o motivo especial é que no dia que anunciei meu noivado, marcando a data do casamento, ao final das comemorações, Maria (já com 44 anos mas gostosa como sempre), me chamou num canto, relatou que dormiria aquela noite na casa devido o avançado da hora e falou para que eu a esperasse em meu quarto na madrugada pois me daria um presente de noivado... lá pelas 2h da madrugada, Maria só de camisola entrou no meu quarto chupo minha rola e quando ela estava bem dura, falou: - Hoje você vai comer meu cuzinho... sei que sempre quis isso e vai ser meu presente de noivado..... de 4 na beira da cama e eu em pé enfiei a cabecinha ouvindo Maria gemer, depois ela pediu...mete, enfia tudo, arregaça meu rabo....seguindo suas ordens, meti fundo e fui estocando com vontade ate meu saco bater em sua bunda e naquele vai-e-vem gozei muito enchendo seu cu de porra. Passamos a noite toda juntos e trepamos até meu pau ficar esfolado de tanta meteção... Vou casar e minha noiva é um tesão já comi sua buceta e seu rabo... mas as lembranças com Maria serão eternas.

Transando com a babá

CINTA COM PÊNIS PRETOCINTA COM PÊNIS PRETO


Oi, meu nome é Thiago e tenho 18 anos.
Tudo começou em setembro de 2005, fui a casa de minha tia em São Paulo, passar uns dias com ela e minha prima. Fiquei lá uns 10 dias, e foi muito bom.
Tudo começou em uma sexta-feira, minha tia é enfermeira, e trabalha a noite e iria chegar somente no outro dia pela manhã e ela disse que caso eu quisesse sair, eu poderia, pois a babá iria tomar conta de minha prima de 6 anos. A babá chegou, quando ela chegou fiquei de boca aberta, uma morena, de cabelos compridos, seios médios, e pernas grossas,e uma bunda perfeita,ela se chama Janaína, fiquei maravilhado com aquela babá. Enfim, depois de ver aquele monumento de mulher, nem pensei em sair de casa. Começamos a conversar, ela era legal,enquanto conversávamos percebi que ela me olhava com segundas intenções. Até que por volta das 22:00 minha prima começa a ficar com sono, e Janaína a leva para seu quarto. Nesse momento resolvo ir tomar banho, entro no banheiro e deixo apenas a porta encostada, ligo a ducha, e deixo a água cair pelo meu corpo. De repente olho pelo box, e vejo Janaína entrando bem lentamente no banheiro e tirando sua roupa, depois que ela tirou sua roupa, meu pau ficou duro, pude ver aquela mulher nua, fingi que não a vi, e ela bate no box, perguntando se poderia entrar, dizendo que também queria tomar um banho, sem pensar obviamente respondi que sim. Ela entrou, e meu viu de pau duro, nem fiquei com vergonha, pois sabia o que ela queria, ela entrou debaixo do chuveiro, deixou a água cair pelo seu corpo, me olhou, e me chamou com o dedo. Na hora, fui em sua direção, começamos a nos beijar, comecei a beijar seu pescoço, desci até seus seios, e comecei a chupá-los, mamei gostoso naqueles peitos, desci até sua xaninha raspadinha, e comecei a chupar, ela gemia baixo, eu chupava com vontade, estava morrendo de tesão. Ela se ajoelha e começa a chupar meu pau, chupava bem , me punhetava, lambia a cabeça, não aguenteie gozei, gozei muito. Saímos do banheiro e fomos para o quarto de minha tia, caímos na cama de casal, e recomeçamos, ela chupava meu pau bem, depois chupei mais um pouco sua xaninha e seus seios. Daí levantei suas pernas e a penetrei, comecei devagar, depois fui acelerando, depois ela ficou de quatro, e comecei a come-la, ela gemia e rebolava em meu pau. Daí ela começou a cavalgar, cavalgava gostoso, daí gozei em sua xaninha, gozei bastante, caímos na cama, e ficamos abraçados nos beijando. Depois fui para a sala, me arrumei no sofá, e dormi deliciosamente. No outro dia, antes de ela ir embora, ela me deu seu celular, e me disse que tinha adorado a noite.
acesse www.prazersecreto.com.br

COMENDO A BABÁ

Kit Feminino – Para o Prazer da Mulher

Kit Feminino – Para o Prazer da Mulher



Oi, me chamo Antonio (fictício), tenho 31 anos, não sou nenhum sinônimo de beleza, mais me cuido, vou a academia, procuro estar sempre em forma, enfim, tenho as minhas qualidade.
O q eu vou contar aconteceu bem recente, sou casado e tenho uma filha, minha esposa trabalha e minha filha tem uma babá (Suelen), de baba mesmo, ela tem 18 anos, com cara de 15, 1,73 de altura cabelos longo, malhada com Piercing no umbigo peitinhos durinhos, uma babá q todo mundo sonha.
Bem, eu a vinha cercando ela de todos os lados e ela sempre escapa, e me provocava, usando shot curto, blusinha decotada e sempre mostrando os peitinhos para mim, mais sempre fugia, ela trabalhava de manhã e ir embora a tarde, numa bela tarde em que eu trabalhei somente de manhã, fiquei de bobeira em casa, mulher trabalhando, filha na escola, lá estava eu pensando na Suelen, quando alguém toca a campanhia, para mim surpresa era ela. Dizendo que tinha esquecido o celular na minha casa (mais tarde eu descobrir q foi tudo armado). Ai eu falei: Oi que surpresa, vamos entrar, ela entrou e falou q precisava ir ao banheiro, eu fiquei no correndo esperando ela sair e pensando como eu ia fazer para segura-la e aproveitar a chance, ela saiu do banheiro dizendo q precisava ir embora, ai eu entrei em ação, peguei ela pela mão e falei q ela não ia embora de jeito nenhum, ela tentou argumenta, mais eu fechei sua boca com um beijo, no inicio ela tentou se livra de mim, mais aos poucos ela foi cedendo e eu aproveito, já enfiei a mão por dentro de sua blusa e agarrei aqueles peitinhos a muito desejados,, quando eu apertei o biquinho ela abriu a boca e começou a me abraçar, eu pensei esta não me escapa mais, peguei ela no colo e a levei para o quarto de hospede, a coloquei na cama, e fui beijando seu pescoço e dando leve mordidinhas, e tirei sua blusa e vi aquele lindo par de seios gostoso e não agüentando mais cai literalmente de boca chupando e mordendo de leve, a cada mordidinha eu arrancava suspiro dela, desci beijando sua barriginha lisinha e fiquei brincando no seu umbigo, com as mão levantei a sua saia e para minha surpresa ela estava sem calcinha e eu vi a mais linda bucetinha toda depiladinha, passei o dedo e estava toda molhadinha, estava pingando, não resistindo, vou com minha boca descendo............descendo.......... até chegar na sua bucetinha. A onde eu dei leves lambidinha no seu grelinho, não resistindo mais eu chupei mordi e suguei de todas as maneiras, ela começou a me apertar e segurou minha cabeça entre suas pernas e pedia mais, mais mais, e começou a gozar e eu sentindo escorrer na minha boca todo o néctar dos deuses, ela foi relaxando e pediu para mim beija´la, o que eu fiz com muito prazer ela falou q era a vez dela, me dar prazer, abaixou meu short e viu o meu pau de 20 cm, duro como ferro, ela começou alisando a cabeça, com a mão e me beijando, pedi u para mim deitar e foi beijando a meu pescoço, meu peito, minha barriga e chegou no meu pau, onde ela começou a chupar a cabecinha, enfiava e tirava da boca, uma coisa linda, de repente ela começou a engoli ele todo até onde ela agüentava, começou a sugar forte eu não iria resistir muito e avisei a ela q iria gozar, ela pediu.........não goza, eu quero q vc goze dentro de mim, , falando isso ela passou uma perna em cima de mim, encaixou o meu pau na sua buceta e foi descendo bem devagarzinho e a cada centímetro ela dava mordidas com buceta parecia q ela estava mastigando o meu pau, quando chegou ao final ele tirou tudo, até a cabeça e começou a cavalgar, como uma égua galope, subia e descia, e falava mais..........mais......mais....... e eu levantava o quadril para enterrar tudo na buceta a muito desejada, ela com as mãos apoiadas no meu peito, subia e descia cada vez mais rápido eu falei q iria gozar e ela falou:....segurar quero gozar com vc, ela gritou agora estou gozando....... goza tudinho dentro de mim, ah gostoso ........ gostoso ......gozamos juntos e ficamos abraçadinhos e eu sentindo o meu pau amolecer e sair de dentro daquele bucetinha raspadinha, ela me dava beijinhos na boca e me dizia:.....vazia tempo q eu queria dar para vc mais tinha medo de alguém desconfiar, eu disse fica tranqüila eu não voou falar nada e nem vc.
Depois de alguns minutos nos levantamos e fomos tomar um banho, terminando voltamos para cama, a onde ela começou a alisar o meu pau q já estava duro novamente, e eu assumi o controle da situação e falei para ela deixa comigo deitei ela de costa e fui beijando a sua nuca, lambendo a sua costa e a cada lambindinha minha ela se arrepiava todinha, fui descendo através de sua coluna até entrar no seu reginho, quando onde dei leve lambidinha no seu cuzinho e comecei a chupar sua buceta de leve, dava lambidinha no cuzinho e na bucetinha, ela se arrepiava todinha, ela olhou para mim e falei, q não estava agüentando mais queria levar pica na buceta novamente, eu a coloquei de quatro de fui malvado com ela, pegava a pica e colocava a cabecinha na bucetinha e tirava ....colocava e tirava.......ela ficou maluca, fiz ela implorar para eu a come-la................falei para ela pede, implorar, ela falou me come, meu macho gostosa, come esta buceta q é sua enfia tudinho em mim, .......falei implora.........por favor, me coma, não agüento mais..............quando eu enfiei ela falou.........ah...........gostoso......enfia mais.......eu falei toma sua puta.....cadela.......safada..........vagabunda....vc quer mais então tome...........e meti vara na buceta, fiquei uns dez minutos socando enfiando e tirando nela e ela gemendo e pedindo mais, eu a levantei encostei ela na parede e mandei:........ arrebita a bunda sua vadia............peguei ela pela cintura e bombei até senti q iria gozar e falei para ela ajoelha que eu vou gozar na sua boca......ela não queria, mais eu falei ajoelha safada, já que vc me deu, então faz bem feito.............ela ajoelhou e eu comecei a enfiar na sua boca, sentindo leite chegar eu tirei e gozei no seu rosto e peito................................,depois deste dia vira e mexe estou comendo e minha babá, teve o dia em que eu comi o seu cuzinho..............mais isto é outra história..........
Quem gostou por favor mande E-mail, para eu poder continuar a narrar a aventura com a babá.
Rede Social de Sexo e Swing
Fechar


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A única noite de amor que eu pude descrever

Prótese Giratória com Dedo - Natural - c/ pilha-2 pequena
Foto principal de Prótese Giratória com Dedo - Natural - c/ pilha-2 pequena

Noite fria, paredes úmidas, trovões, relâmpagos e solidão. O relógio filho da mãe parecia quebrado, um segundo nele mais parecia uma hora. A vontade de roer as unhas devido ao meu nervosismo era enorme, mas segurei-me para não deixar feias as unhas que tanto demorei no salão para deixá-las vermelhas. Olhei para o relógio e percebi que ele girou um pouco. Fui ao espelho para refazer a maquiagem que não estava desfeita, mas uma mulher prevenida vale por duas. Ouvi o som da chave destrancando a porta. Enfim minha noite estava para começar. Andando lentamente e passando as mãos em meus cabelos na tentativa de ser ainda mais charmosa, fui dar boa noite para aquela que durante todo o dia eu estava ansiosa para ver. Ela sequer sabia da surpresa que lhe esperava. Seu irmão, meu marido, estava de viagem. Eu não podia perder a oportunidade de saber como finalmente era sua irmã na cama. Como finalmente era uma mulher na cama com outra mulher. Seu olhar ao ver que mesmo em casa eu estava enfeitada, de salto branco, vestido curto e maquiada, foi de curiosidade e desejo. Talvez tenha pensado que seu irmão estava para chegar de viagem ou que eu estava prestes a sair. Não fazia ideia de que tudo aquilo era para ela. Não houve nenhuma troca de palavras exceto boa noite de ambas as partes. Sentei-me no sofá, pernas cruzadas, taça de champagne na mão. Minha visão periférica captou-a me olhando dos pés a cabeça enquanto passava as mãos em seu rosto. O seu desejo por mim estava ficando grande tanto quanto o meu. Ela foi tomar banho e eu aguardei ansiosa que ela aparecesse na sala e colocasse seus filmes lésbicos como de costume. Ela nem sabia que muitas vezes escondida eu assistia-os. Porém, neste dia, ela não ficou na sala; mas em seu quarto. Eu tinha planejado chegar lá depois, mas ela, sem querer, adiantou essa parte do plano. Enquanto ela estava sentada distraída em sua cama com seus livros, eu fiquei em pé, na porta, olhando fixamente para ela. Ela nunca falou dez palavras comigo. Apenas perguntou-me se eu estava a procura de algo. Respondi que mais ou menos. Perguntei se eu poderia entrar e meu pedido recebeu uma resposta positiva. Depois de desfilar pelo seu quarto, tocando em suas coisas, conhecendo seu espaço que só ela não sabia que eu já explorava-o por muito tempo, e de minha visão periférica ter captado seus olhos discretamente olhando para mim, sentei-me ao seu lado. Perguntei o motivo pelo qual ela não largava aqueles livros para dar-me um pouco de atenção. Tímida como de costume, ela obedeceu ao meu pedido, quase ordem, fechou os livros, colocou-os no criado mudo, fixou-se sentada em posição conchinha abraçando suas pernas com os braços e ficou a olhar apenas para frente. Eu tive que iniciar uma conversa. Ela não estava a vontade.

- O que está achando de morar aqui conosco?
- Normal.
- E o que é normal para você?
- Não saberia dizer.
- Eu sou normal para você?
- Você me deixa constrangida.
- Porque?
- A forma com que me olha.
- E como eu olho para você?
- Não saberia dizer.
- Olhe para mim e tente.

A timidez a fez olhar para mim e desviar o olhar rapidamente. Eu segurei em seu queixo, virei o seu rosto em minha direção e pedi para que ela olhasse em meus olhos. Ela não teve como não fazer isso, pois, não tirei minha mão do seu queixo. Penetrei o máximo que pude o seu olhar. A penetração foi tão intensa que consegui ver o que ela estava vendo. Ela viu que o meu olhar era de desejo, enquanto o dela era de indecisão. Seus olhos brilharam, foi quando percebi que ela já estava prestes a tomar uma decisão.

- E agora, saberia dizer?
- Você é esposa do meu irmão.
- Não! Eu sou a mulher que está olhando para você. Você está me olhando como mulher do seu irmão, ou como mulher?
- Como mulher, mas que é esposa do meu irmão.
- Faça um esforço. Use a imaginação, e, pelo seu olhar sei que a imaginação está solta! A esposa do seu irmão viajou com ele. Ela só está em casa quando ele está. Quem eu sou? O que diz o meu olhar para você?

Ela me olhou nos olhos por uns segundos e em seguida passou a olhar para a minha boca. Enfim sua indecisão havia sido eliminada. Era a hora de dar inicio ao homicídio da minha vontade, porém, esperei que ela desse o primeiro tiro. Deitei-me em sua cama, ainda olhando em seus olhos, e seus olhos percorreram todo o meu corpo. Ela não moveu-se de imediato, passou quase dois minutos na mesma posição que estava, olhando para o seu lado direito. Depois desses longos e excitantes quase dois minutos, ela pareceu transformar-se em outra pessoa. No fundo eu sempre soube que ela não era tímida como demonstrava ser. Seus olhos e seu sorriso diziam isso. Ela virou-se para mim e começou a passar as mãos em meu corpo levemente e lentamente como se quisesse conhecer as curvas dele ainda cobertas pelo vestido. Ao chegar em minhas coxas ela não fez uso de tanta leveza. Sua língua percorreu seus lábios que por sua vez foram mordidos por seus dentes. Ao vê-la com tanto tesão sem sequer ter me visto despida ou mesmo ter provado meu beijo, fechei os olhos e soltei o primeiro S da serpente indiana (ssssssssssss) Ao abri-los ela já estava em cima de mim, nua a me olhar nos olhos. Segurou tão firmemente em minha cintura que nem percebi que ela estava a levantar o meu vestido para deixar livre meu corpo de qualquer coisa que o deixasse coberto. Ao retirar meu vestido ela não havia percebido que uma calcinha intrusa ainda encontrava-se cobrindo o que eu passei a chamar de céu depois desta noite. Eu comecei a retirá-la, mas ela segurou firme em minhas mãos querendo dizer que ela mesma faria isso. Antes segurou em meus cabelos, o puxou numa mistura de leveza e grosseria e encaixou seu rosto em meu pescoço. Sentiu o cheiro e o gosto dele deixando-me assim arrepiada dos pés a cabeça. Ainda estava só começando, mas eu cheguei ao primeiro orgasmo apenas com o ralar de suas coxas. Ela desceu um pouco mais, sentiu o tamanho dos meus seios com seus lábios e os deixou arrepiados com sua respiração e medição. Tocou rapidamente o bico com sua língua, parou, olhou para mim e percebeu o quanto eu já estava desnorteada. O primeiro beijo aconteceu. Sua língua e a minha pareciam dançar num mesmo ritmo. Sua respiração forte como a minha fazia nossos corpos mexerem-se. O conjunto do beijo mais respiração mais mãos nos seios e outrora na cintura era perfeito! Ah! Se eu soubesse que seria tão bom eu teria pedido para meu esposo trazer logo sua irmã, que morava na cidade grande e veio para o nosso interior justamente pelo fato de seus pais terem descoberto que ela era lésbica. Acharam que aqui ela esqueceria a namorada que ficou em sua cidade e suas amizades consideradas inapropriadas. O melhor ainda estava por vir. Ela parou de beijar-me para retirar o que cobria o meu céu, que por sinal estavam totalmente molhados; céu e cobertor. Como era caminho, retirou meu salto. Alisando-me dos pés para as coxas, abriu minhas pernas e passou a morder levemente minhas coxas e a sentir com sua língua o sabor da minha pele inferior. Malvada, lambia minha coxa, subia, e ao chegar no botão mágico que há em meu céu, passava levemente sua língua e rapidamente ia para a outra coxa. Depois de fazer várias vezes esse passeio entre coxa, botão e coxa, passou a beijar o que não era minha boca. Tudo ao meu redor ficou embaçado, duplicou... eu fiquei indecisa, não sabia se mordia ou lambia meus próprios lábios, se eu falava algo, para que lado deixar a cabeça, já que ela movia-se de um lado para o outro, se eu olhava para ela... eu fiz tudo isso ao mesmo tempo, e obviamente não tinha o controle para decidir o que fazer. Ficou tudo muito fora de mim! Ela parecia estar diante de algo que conhecia perfeitamente. Sabia quais as reações que eu teria com cada movimento que sua língua fazia. No movimento de beijo eu jogava meus braços para trás como se estivesse voando. No movimento em que ela rodeava com a língua o meu botão eu colocava as mãos em minha cabeça para não perder o juízo. No movimento em que ela tocava e deixava de tocar o botão várias vezes fazendo uso apenas da ponta de sua língua eu curvava meu corpo, olhava para ela e minha boca se abria e novamente meus lábios mordia. No movimento final desta etapa onde ela percebeu que meu céu cabia quase todo em sua boca, e ela ainda podia movimentar a sua língua verticalmente para cima e para baixo e horizontalmente de um lado para o outro, eu segurei forte o seu cabelo para segurar-me, pois, o meu corpo pareceu estar tendo um ataque epilético. Eu puxava-a para cima de mim, pois, o que ela continuava a beijar estava sensível demais. Ela parecia estar provando o que do meu céu estava saindo. Ela voltou a beijar – minha boca – para que eu sentisse o meu próprio gosto enquanto suas mãos percorriam o meu corpo que ainda estava adormecido, mas, a dormência logo sumiu quando seus dedos foram sentir o resultado do que fez sua língua. Sua língua passou a rodear os meus seios, ela parecia que estava a decalcá-los com ela. Eu quis beijá-la mais, não é exagero dizer que seu beijo foi o melhor que já provei em toda minha vida. Tinha gosto de primeira vez, e todos os beijos que demos tiveram sempre o mesmo gosto. Senti o céu dela junto ao meu, aquilo foi muito excitante! Ela encaixou-se em mim de um jeito que nos tornou uma só. Uma espécie de tesoura, não sei como explicar. Mas ela conseguiu uma união entre céus e botões e ao mesmo tempo podíamos nos beijar. E nessa tesoura onde céus e botões ficaram colados, ela rebolava, me beijava, decalcava meus seios, apertava minha cintura, puxava meus cabelos... ela conseguia tudo! Chegamos juntas ao orgasmo. Ela em seu primeiro e único, eu em meu... nem lembro quantos. Nossos corpos relaxaram, ela em cima de mim, eu alisando suas costas... ela levantou-se, olhou para mim e falou:

- Se não for pedir muito eu agora preciso dormir. Boa noite, esposa do meu irmão.

Retirei-me sem nada a dizer. Não consegui dormir direito, passei a noite toda lembrando e foi impossível controlar os meus instintos, porém, a porta dela já estava trancada e eu não tive coragem de bater, por isso tive que satisfazer as vontades das minhas recentes lembranças sozinha mesmo. Meu esposo chegaria cedo no outro dia e eu teria que acordar cedo para arrumar umas coisas e desfazer outras. Ao acordar ouvi pessoas despedindo-se. Ao chegar na sala as pessoas já haviam saído, estava apenas meu esposo. Os pais vieram buscá-la.

- O que houve?
- Não sei ao certo. Ela trouxe alguma amiga aqui em casa, ou você ouviu algum boato de que ela estava a andar com alguma menina por aí?
- Não, não ouvi nada! Porque?
- Ela ligou para os nossos pais dizendo que havia tido algo com uma mulher daqui. E sabemos que ela falou a verdade porque ela não mente jamais! Estranho... ela está aqui pouco mais de um mês...
- E ela não voltará mais?
- Não! Já que aqui não conseguimos dar um jeito, nossos pais irão levá-la para outro lugar.
- Para onde?
- Para a casa de uma tia nossa. Ela tem três filhas e soube educá-las muito bem. As nossas primas com certeza irão fazê-la tirar da cabeça essa ideia de lesbianismo.
- Passe-me o endereço depois para que eu possa visitá-la.
- Você sempre comentou que nunca trocou dez palavras com ela. Ficaram amigas durante esses dois dias que estive ausente?
- Digamos que sim. Eu estava quase convencendo-a a deixar de ser lésbica...

Desde então nunca mais pude vê-la, ela recusa minha presença. Nunca pude dizer para ela que a nossa noite de amor foi até hoje a única que eu pude descrever por ter envolvido: carinho, tesão, leveza e grosseria nas horas certas, precisão, enfim... por ter sido com uma mulher que sabia como e onde eu queria. Hoje, sozinha satisafço-me mais, já que não mais posso tê-la, ou melhor, já que ela não mais deseja ter-me. E eu que pensei que iria enlouquecê-la aquela noite...