prazersecreto

prazersecreto
muito prazer

domingo, 30 de setembro de 2012

De santo só a cara

Olá,me chamo luanna, prof. D educaçao fisica, sou morena,alta, magra,bunda grande, coxas grossas e dona de um fogareiro.
Vamos a historia!
Tenho uma prima a ge sempre tem festa na casa dela e sempre to lá tem um casal que tambem sempre ta la (rafhaella e thiago),as festas sao marcadas sempre as 9hrs de uma sexta eu so chego lá pelas 9 e 40hrs,sempre que chego o thiago da um jeito d sair d perto da mulher ou de ficar atras dela só para me comer com os olho,sempre chego e ja procuro ele com os olhos e ele corre para tras dela,porque ele é um safadinho com cara de anjo e sabe que vou abraçar e beija a rafha e com isso abraçar ele tambem,todas as vezes lá pela alta madrugada ja tomamos todas agente, entra na dança ele adora quando toca forró a rafha nao dança e ele me chama para dança fica hrs passando a rola dura em minha buceta por cima da roupa e quando termina a festa vai para o banheiro a rafha e a ge sao muito amigas,tinha uma festa marcada a um mes a ge é quem toma conta d tudo a rafha passou mal e ganhou nenem justo na 6 feira de manha a ge pediu para eu e o thiago tomar conta d tudo!
Ok! Chegamos pela manha e o thiago (branquinho,alto,olhos e cabelos castanho claro, um corpo malhado e cheiroso)
Sempre que pudia me dava uma encoxada por tras, gente a carne é fraca eu e aquele deus sozinhos em uma casa imensa claro que ia da em algo né!
O thiago tava tomando uma latinha de cerveja e pois em cima da mesa para poder ver algumas coisas eu me pus em frente a lata pois sabia que ele ia me encoxa, dito e feito ele me encoxo por tras eu ja tava toda melada com a buceta latejando e louca de tesao,segurei os braços dele e conduzi ate a minha cintura fazendo ele me abraça,ele logo entendeu e começou a me beija a nuca e esfrega sua pica em minha bunda e tirando meu vestido me deixando só d calcinha, ele parou me virou de frente passou a mao em meus cabelos, meu rosto e seios e me disse: nossa vc é ainda mais linda e mais gostosa assim , sempre fui louco para ficar com vc e hj vou realiza meu sonho!
Com isso me arrepiei toda e parti para cima dele tirei a camisa e a bermuda dele ficando ele de sunga e eu de calcinha que a essa altura ja nao adiantava mais nada porque eu tava tao melada que escoria pelas minhas coxas,puxei ele pelas maos e fomos para o quarto da ge joguei ele na cama ele me disse que eu ia ser a mulher mais feliz do mundo olhei para ele com cara de safada e disse: é mesmo, quando acaba te conto se fez mesmo.
E logo tirei sua sunga e fiquei admirada com a pica que vi, branquinha com a cabeça rosadinha, grossa e com uns 18 cm cai de boca e o thiago gemendo baixinho e dizendo que a minha boca era a melhor de todas e eu ali me deliciando naquela pica dura lambi todinha aquela cabeça rosadinha e melada o senti seu corpo se contorcendo entao me posiçionei em um 69 e quando ele botou a lingua na minha buceta me arrepiei toda ele lambia e chupava meu grelo e tbm tinha dois dedos em minha buceta ele me masturbava e me lambia ao mesmo tempo.
Senti que eu ia goza entao acelerei no boquete e senti todo seu corpo estremeçe e jatos de porra quentinha encharcaram minha boca ao mesmo tempo que eu dei uma bela gozada na boca dele nisso ele me pegou me colocou de quatro e começou a por a cabeça do pau em minha buceta botava e tirava e eu pedia com jeitinho: vai thiaguinho coloca tudo e ele so de ruim nao colocou entao levantei da cama abraçei ele d frente e o joguei na cama e subi em cima dele e começei a cavalga naquela pica nao demorou muito em meio as socadas e esfregadas gozei 1,2,3 vezes thiago me colocou d 4 e me comeu como louco com socadas fortes ate que ele gemeu assim "haaa, luanna sente esse gozo que a tempo ta prezo pra vc" empurei minha bunda contra ele e senti 3 contraidas em sua pica e minha buceta se encheu d porra. Transamos durante 2hr e 45 min quando nos demos conta da festa ja tinhamos gozado horores e entao partimos para a preparaçao, durante a festa demos uma no banheiro e como eu morro sozinha e a mulher dele tava internada ele "durmiu" na minha casa chegamos em casa as 4 da manha e so fomos durmi as 7hr.

Evangélica e cheia de amor pra dar

Eu estava super molhada nos braços dele. Sentia suas mãos deslizando pelo meu corpo. A língua invadindo minha boca e se engalfinhando na minha... Uaaau... Que beijo gostoso, meu Deus! Sentia-me renovada... Rejuvenescida... Menina mulher! Seu corpo quente, másculo e gostoso pressionando-me contra a parede no nosso ninho de amor e prazer. As mãos alisando-me no bumbum enquanto a língua deslizava pelas minhas orelhas, pescoço, ombros e costas. Nesta altura do campeonato fiquei com a calcinha ensopada! Sentia revolução nas minhas entranhas. Contrações... Dores na vagina. Que dor gostosa! As paredes do meu canal vaginal se apertavam, cada vez mais. Meu clitóris pulsava! Sentia-o grande, inchado e super sensível. Meu rosto queimava... O corpo ainda mais! Coração acelerado... Seios inchados... Estava nas nuvens! Quando ele tirou meus seios para fora do vestido e os abocanhou, vi estrelas num orgasmo maravilhoso. Suspirei manhosamente... O membro duro me pressionava nas coxas... Minhas pernas amoleceram! O meu amado me segurou em seus braços e deitamos juntos na cama box.
Quarto grande, iluminado, paredes em tom rosa claro, colcha rendada, detalhes bordados e rosados, colchão de molas, cabeceira de grades e almofadas macias. O Guto tirou meu vestido vermelho, de alças, decotado e deixou-me apenas de calcinha vermelha sem costura. Olhou-me faminto... Comendo-me com seus belos olhos castanhos! Levantei-me e o abracei sobre a cama. Tirei sua camisa branca e desabotoei-lhe no jeans. Deslizei-a sobre o bumbum. Depois, os sapatos pretos e meias. O membro estava bem duro sob a cueca boxer branca. Umedecida a região em torno da cabeça estava! (delícia) Puxei-o sobre mim deitando-me de barriga para cima e esfregando os seios no peito cabeludo. Sentia-me cutucada sobre a calcinha... Gostoso!
Eu não resisti... Queria ser penetrada! Abaixei a cueca e liberei o pênis. Para o alto apontou! Puxei minha calcinha para o lado e ajeitei-o na entrada da minha boceta. Entrou gostoso... Tudinho... Resistência não havia! Gozei novamente suspirando com a boca colada no pescoço dele. Guto me olhou e beijou-me, sem parar, enquanto manejava o pau, duro e grosso, na minha racha. Eu abria cada vez mais as pernas e apertava o membro viril no meu canal vaginal. Guto gemia dentro de mim. Eu sentia as bolas batendo na porta do meu cu. Aaaai... Que homem gostoso, Senhor! Ele me estocava sem parar segurando firme nas minhas coxas macias. Eu só conseguia sentir a rola invadindo-me as entranhas e me fazendo quase mijar de tanto prazer. Gozei. Eu ti amo, Guto.
Líquidos esbranquiçados escorriam pela minha vagina e deixava rastros ao redor da xana. Eu olhava seu membro e conseguia vê-lo todo molhado. Guto gemia cada vez mais... Acalmei-o no meio das minhas pernas... Puxei-o para meu corpo e fiquei beijando-o na boca de lábios macios. Ele suspirava! Eu sentia o pau contrair. Que sensação maravilhosa! Ficamos quietinhos até abaixar adrenalina. A respiração dele batia no meu pescoço e me deixava doooida! Eu queria gozar mais. (risos) Olhei-o e sussurrei:
- Amor, você é muito gostoso... Maravilhoso... Me deixa looouca!
- Você é uma menininha maravilhosa e sedutora. Estou amando fazer amor contigo. Você mexe demais comigo... Maravilhosa, fofa!
- Aaaai... Delícia escutar isso de um homem gostoso e tesudo como você, amorzinho. Come mais sua bonequinha preta... Cooome?
Uaaau... Enquanto escrevo este depoimento e me lembro daquele final de semana, minha vagina queima de tesão. Espere um pouco... Preciso me acalmar... Meu grelo pulsa dentro da calcinha. Volto já. Depois de uns 20 minutos, estou me sentando aqui frente ao micro para continuar. Meus filhos estão fazendo uma zona na sala com minha irmã e queriam-me mostrar jogos novos no play station. Depois, não resisti e passei no banheiro... Toquei-me sentindo muito prazer! (risos) Mas vamos lá... Continuando.
Agarrei no meu amado, enquanto dentro de mim, e virei por cima dele na cama macia. Levantei-me e agachei sobre o pau. Aaaaai... Que tesão! Enfiei e tirei diversas vezes na minha boceta. Rebolei com ele enterrado nas entranhas! Eu olhava a expressão dele de desejo e delírio enquanto eu gozava como porca naquela rola grossa. Desmontei ofegante nos peitos do meu amor!
Beijamo-nos loucamente! Guto chupava minha língua e vice versa. Salivas misturadas e meus seios pressionando-o no tórax. O pau escorregou fora da minha vagina de tão molhada que eu estava. Descansamos. Carinhos e trocas de beijos. Logo, abocanhei o membro molhado e cheirando boceta. Adoro lamber meu gozo. Eu estava de quatro na cama e empinei a bunda frente ao rosto do meu amante. Não deu outra! (risos) Guto passou as mãos em mim e abriu minhas pernas entre seu rosto. Enquanto eu engolia o pau ele enfiava a língua o mais fundo possível na minha boceta e no meu cu. Balançava o clitóris para lá e para cá. Enfiava dedos nos meus orifícios. Eu chupava e sugava a cabeça do pinto gostoso. Na fenda da cabeça do pau eu buscava, a todo instante, o creme grudento. Cheirava e deslizava a língua por todo o corpo do membro viril. Podia ver e sentir as veias marcantes. Chupei-o nas bolas gostosas e lambi o cuzinho apertado e quente. Adoro o cheiro e sabor. Enfiei o dedo médio com lubrificante. Guto contraiu o buraquinho, mas, logo em seguida, relaxou. Não resistiu. Eu chupava o pau e enfiava o dedo médio no rabinho dele, com carinho e paciência. Ainda irei fazer isso no meu marido! (risos) Meus seios pressionavam-no na barriga e eu me esfregava no seu rosto. Banhos de línguas! Ficamos loucos de desejos e paixão.
Guto me pediu que ficasse de quatro na beira da cama. Ele ficou em pé sobre o piso frio e, antes dele me penetrar, engatinhei sobre a cama e peguei meu vibrador na bolsa. Empinei meu quadril, abri as pernas e senti as mãos dele apoiando na minha cintura. Logo, me estocou gostoso. Liguei meu vibrador e fiquei brincando no meu clitóris. Exclamei:
- Amoooor... Que delícia! Isso... Isso... Come sua bonequinha preta! Me fode bem gostoso, seu puto!
- Minha gostosa... Saborosa... Mulher maravilha! Que bundão gostoso você tem, amor! Seu cu me excita demais... Parece-me chamar a entrar dentro!
- Cooome, amor... Cooome tudo o que você quiser. Neste final de semana sou sua. Gostoso... Ti amo!
- Eu também ti amo, fofa... Bonequinha preta e gostosa... Delícia de menina mulher!
Guto me estocava na boceta sem parar. O suor pingava sobre minha bunda. As mãos apertavam-me na cintura e o membro entrava e saía maravilhosamente. Eu estava super excitada! Meus seios balançavam... O corpo ainda mais! Enfiei meu rosto no travesseiro enquanto me bolinava no clitóris com o brinquedinho de silicone. Ele retirou o pau da minha racha e me ofereceu. Eu chupei... Chupei... O sabor da vagina era marcante! Logo, jatos quentes de espermas esguicharam na minha garganta. Quase me engasguei! (risos) Eu chupava e engolia parte do sêmen enquanto a outra parte escorria pelos cantos da minha boca sobre os seios suados. Até nas coxas eu sentia a porra quente. Guto estava derretendo! Puxei-o, sobre mim, na cama. Beijamo-nos de língua ao sabor de esperma.
Sou a Ana Júlia, 41 anos, negra, pele preta, 1,69m, 100 Kg, cabelos avermelhados, ondulados, na altura dos ombros, olhos castanhos, seios médios, bumbum grande, pernas grossas, lisas e pés macios. Pedagoga. Sou casada há 22 anos. Amo meus filhos e meu marido. Não tenho intenção de me separar. Temos um menino e duas meninas (17, 13 e 12 anos de idade, respectivamente). Nasci e cresci num lar evangélico. Mamãe e papai sempre foram muito protetores e me ensinaram o que acham certo na vida. Não os culpo por nada. Aprendi muito sobre a nossa religião. Eu e meu marido somos evangélicos, centrados nos mandamentos de Deus e nas diretrizes da nossa igreja. Ele é o primeiro homem da minha vida. Eu sinto desejos e vontades com meu marido. Ele sempre muito contido... Na hora de fazermos amor, papai e mamãe. Nosso relacionamento íntimo chegou num ponto que me deixava desconfortável. Não estava mais me satisfazendo como mulher. Penetrava-me, sem parar, e gozava dentro de mim. Muitas vezes pensava ser depósito de porra! Depois disso? Virava para o lado e dormia. E eu? Onde fica meu prazer? Eu também quero gozar!
Precisava mudar isso. Fui à luta. Discretamente, de 2 anos para cá, comecei a procurar sexo na internet. Identifiquei-me com contos eróticos. Passei a lê-los com frequência. Excitam-me... Fico muito curiosa sobre meninas que amam meninas!
Paralelamente a isso, minha amiga me despertava interesse. Identificávamo-nos muito. Um belo dia, final de tarde, fomos ao shopping comer lanche e ver vitrines. No estacionamento, dentro do carro, acabamos ficando juntas. Dias depois, fomos ao motel. Bela experiência feminina. Um dia escrevo contando como foi estar com ela. Minha cabeça pensava que eu não estava traindo meu marido porque estava com uma mulher. Ledo engano! Adorei os momentos íntimos com ela, mas eu queria mesmo sentir como seria estar com outro homem. Poderia, sim, viver estas experiências ao lado do meu marido. Um dia faço a cabeça dele! (risos)
Ao longo dos anos, após 3 filhos, engordei e me coloquei cada vez mais para baixo. Minha auto estima ficou lá nos pés! Achava-me feia, gorda e me via muito na figura da minha mamãe. Minha amiga sempre me dava forças e tentava me colocar para cima. Apaixonei-me por ela! Mas isso não bastava... Eu quem precisava me permitir ser feliz e me valorizar. Comecei a ler sobre o assunto e dar forças a mim. Ao longo do tempo, aprendi a gostar do meu corpo independente do peso que tenho. Hoje em dia fico nua frente ao espelho e gosto do que vejo. Acaricio-me e tenho muitos orgasmos comigo mesma. Comprei até vibrador! (risos) Aprendi que a responsabilidade do meu orgasmo é apenas minha. Não dependo de ninguém pra dar e sentir prazer. Eu me amo. Quando você transforma seus pensamentos, o universo corresponde.
Num belo dia conheci o Guto através da internet. Começamos a nos corresponder. Meses depois, marcamos encontro na cidade de Volta Redonda, Rio de Janeiro. De alguns meses para cá, de vez em quando, ficamos juntos. Acredite... Estes encontros estão melhorando meu relacionamento com o maridão. É mole? (risos) Ele me estranhou de uns tempos para cá, mas está adorando sua nova mulher. Nossa vida íntima não é mais aquela mesmice. Estou me conhecendo cada vez mais e tentando ensiná-lo como sinto prazer. Se ele entrar na minha, sentirá muito prazer também. Ainda irei fazer a cabeça dele para aceitar a presença de outro homem, seja na minha vida ou na nossa cama. Eu sou brasileira e desisto nunca! (risos)
Meu relacionamento paralelo ainda é segredo. O Guto tem 38 anos, branco, pele branca, 1,77m, 79 Kg, olhos e cabelos castanhos escuros, bumbum peludo, carnudo e pernas fortes. Ele é meu amante... Me completa e me faz feliz. Deixe-me voltar a narrar quando me encontrei pela primeira vez com o Guto.
Descansamos. Tomamos banho na banheira e voltamos para a cama, antes do jantar naquele sábado de inverno. Começamos a nos beijar e nos amassar nus sobre a cama ao som de Love Hurts, Nazareth. Entre beijos e carícias, lá estava o pau duro dentro de mim novamente. Fodendo-me bem gostoso... Eu gozava como cadelinha no cio! Sentei nele e cavalguei. Meus joelhos queimavam e as pernas doíam. Mas a farra tava boa! (risos) Eu sentia vontade de enfiar o cacete na bunda. Tava looouca! Beijei-o e alisei-o bastante. Ele enfiava, carinhosamente, dedos no meu cu. Eu delirava:
- Amooor... Amorzinho... Pôe no meu buraquinho? Estou looouca de tesão... Põe?
Os olhinhos dele brilharam... O pau parecia dobrar de tamanho... Safado! (risos) Enquanto ficamos fazendo 69, eu olhei a banqueta do pé da cama que tinha no quarto do hotel. Tive idéias! Pedi a ele que se deitasse de barriga para cima sobre a banqueta. Eu poderia ficar em pé e me sentar naquela rola gostosa. Beijamo-nos sem parar enquanto eu agitava seu pau grosso. Sentei sobre o rosto dele e deixei-o me realizar! (delícia) Voltei a chupar seu pau até ficar bem duro. Sentei com a boceta nele e esquentei-o lambuzando com meu mel. Apoiei as mãos sobre seu tórax e cavalguei como puta! (adoro isso) Eu via a expressão de desejo no olhar dele enquanto me comia... Isso é bárbaro! Soquei bem fundo na vagina. Mas eu queria mesmo era sentir ele todinho no meu rabo! Levantei do corpo dele apoiado sobre a banqueta. O pau estava todo esbranquiçado. Era do meu gozo! Beijei-o na boca e fui descendo até abocanhar o membro viril. Guto delirava! O sabor era picante... Levemente salgadinho! Peguei lubrificante, a base de água, e lambuzei-me no ânus. Introduzi o dedo médio enquanto agachada chupando-o. Lubrifiquei-o, também, no pênis. Agitei-o e me posicionei com as pernas abertas sobre a banqueta, de frente para meu amante. Ajeitei o pau na entrada do ânus e fiz força como se quisesse fazer cocô. Assim que a cabeça do pau entrou, relaxei. Aí sim, foi só escorregar ele pra dentro do meu buraquinho quente e apertado. Agasalhei-o todo! Sentei gostoso. Doeu muito, mas não me fez sangrar e nem nos machucou. Rebolei para ajeitar a rola grossa no meu rabo e descansei. Logo, estava subindo e descendo, carinhosamente, apertando cada milímetro do pau vigoroso. Guto extasiado dentro de mim! Eu rebolava e mexia no meu grelo que estava muito sensível. Peguei meu brinquedinho e o introduzi na vagina. Aquele negócio vibrava dentro da minha boceta e a pica pulsava no meu cu. Não tem coisa melhor! Eu estava sendo comida nos orifícios. Eu sentia um orgasmo atrás do outro... Nem sei quantas vezes gozei! Gemíamos sintonizados no clímax de amor e desejos. Saciei-me a valer! Extasiada, retirei o vibrador da xana e ofereci ao Guto. Ele chupou o melado impresso no brinquedinho com fome que há tempos não via! Apoiada, nos meus tamancos pretos, sobre o piso frio do quarto, sentei gostoso no pau dele! Achei que meu cu ficaria aberto pra sempre... Sentia-me revirada e aberta! Só as bolas ficaram de fora... Se pudesse, as colocaria também... Tava bão demais! (risos) Saciada, libertei o pau. Minhas pernas doíam e queimavam. Eu estava mole... Pernas bambas. Olhei para o pau e, imediatamente, peguei lenços umedecidos para limpar as fezes que trazia na cabeça. Limpei tudinho! Beijei-o na boca enquanto agitava sem parar. Logo, ele disse que iria gozar. Abocanhei-o, ao sabor e cheiro da minha bunda, e senti a porra quente encher minha boca. Acabei-me chupando o pau que parecia chafariz de tantos espermas quentes que esguichavam dentro da minha boca. Chupei... Engoli tudinho! Limpei-o com minha língua. Puxei-o para se deitar comigo no nosso ninho. Fizemos amor o final de semana todo.
Essa é minha história. Dizem que a vida começa aos 40 anos, eu acredito que seja verdade. Estou adorando a menina mulher que sempre esteve dentro de mim e hoje tem vida própria. Sou gorda, bonita e gostosa. Eu me amo e me aceito do jeitinho que sou!
www.prazersecreto.com.br sua sexshop online

Meu marido, um voyeur

Ol? para todos, sou a Danielle tenho 23 anos e sou casada com o Ronny a quase 3 anos. Quero avisar a todos, principalmente as mulheres casadas que estiverem come?ando a ler esta hist?ria que se tiverem rigidos principios morais fechem o texto agora e n?o o leiam. Agora se estiverem dispostas a quebrar velhos tabus v?o em frente pois assim como voc?s tamb?m norteei minha vida com muita moralidade at? o dia em que ocorreu esse evento, e a pedido do meu marido escrevi e aqui estou publicando.

Um dia meu marido me falou sobre manage, como nasci e me criei no interior eu nem sabia direito o que era, ent?o ele me explicou que muitos casais convidam outra pessoa para juntos se divertirem, sexualmente falando. Fiquei furiosa com ele pois pensei que ele estivesse querendo transar com outra mulher, ent?o num impulso de raiva perguntei a ele o que sentiria se eu transasse com um outro homem e fiquei mais perdida ainda quando ele me respondeu, tes?o muito tes?o. N?o disse nada apenas fiz sinal de negativo com a cabe?a e fui dormir. O Ronny veio logo depois m?s eu fingi que estava dormindo pois queria pensar direito naquela conversa. E fui noite adentro pensando, as vezes eu conclu?a que meu marido n?o me amava mais, outras vezes ficava pensando em como seria transar com outro homem. A noite passou e na manh? seguinte meu marido me pediu desculpas pelo que disse, eu perguntei se ele ainda me amava como antes, e ele jurou que seu amor em nada tinha mudado que eu poderia ter certeza disso, ent?o eu o abracei e beijei muito porque tamb?m o adoro demais.
Ele viajou naquela tarde e ficou fora 10 dias, apesar de conversarmos todos os dias por telefone eu j? n?o ag?entava mais de saudades, n?s trans?vamos quase todos os dias e 10 dias sem ele era para mim uma tortura j? que aos 22 anos, sexo ? coisa que vinha a cabe?a toda hora, inclusive eu ansiava para que tocasse naquele assunto novamente, mas ele n?o falou mais nada sobre aquilo.
Numa sexta-feira o Ronny anunciou que no dia seguinte estaria de retorno e que me levaria a um motel para matarmos a saudade, fiquei t?o feliz e desde que acordei no s?bado tratei de cuidar de mim, fui ao sal?o de beleza, fiz massagens, me depilei toda como ele gosta e at? comprei lingerie nova para juntos comemorarmos a sua volta.
Assim que ele chegou no s?bado a tarde tomou banho e fomos jantar, de tanta ansiedade n?o comi quase nada, pois n?o via a hora de irmos ao motel, ainda mais que ele prometia ser aquela noite inesquec?vel. Quando chegamos ao motel ele me deixou dentro do carro e entrou na recep??o e l? demorou uns 15 minutos, quando voltou desculpou-se pela demora e disse que estava fazendo o pedido da bebida que tomar?amos na su?te. Entrarmos ele foi logo tirando minha blusa e a sainha que eu usava, e fiquei muito feliz por ter notado e elogiado minha lingerie, era uma tanguinha bem pequena e delicada e um suti? meia ta?a, que segundo ele ficou muito sexy em mim. Notei que o elogio era sincero porque senti que seu p?nis fazia volume ao encostar em meu bumbum, ent?o o chamei, sentei ao lado da cama e tirei sua roupa. Ao ver que ele j? estava excitado eu comecei a masturba-lo, ele colocou as duas m?os em minha cabe?a e eu entendi o que ele queria, alias eu tamb?m estava querendo sentir o seu p?nis na boca. Comecei a fazer sexo oral e estava tudo t?o excitante que nem percebi quando bateram na porta da su?te. Meu marido afastou minha cabe?a e disse que deveria ser o gar?on trazendo a bebida que ele havia pedido e mesmo pelado foi atender ? porta. Fiquei sentadinha na cama aguardando ele voltar para continuarmos com aquele ato que estava me dando tanto prazer.
Escutei outra voz masculina conversando com meu marido na ante-sala e logo o vi entrando no quarto junto com um rapaz de pele castanha escuro, alto, forte, parecendo um seguran?a, trajando apenas uma sunga exageradamente cavada. Trazia em sua m?o uma bandeja com o champagne e duas ta?as. Enquanto colocava a bebida nas ta?as o Ronny aproximou-se de mim, estendeu a m?o, me levantou da cama e me beijou, eu falei a ele com tom ir?nico, que aquilo ? que era servi?o de quarto, me referindo ao rapaz. Meu marido deu um sorriso maroto disse que eu ainda n?o tinha visto nada. O rapaz encheu as ta?as, deu uma ao meu marido e com a outra veio em minha dire??o, estendi a m?o para pegar ele me pediu para por a bebida em minha boca. Olhei para o Ronny e ele fez sinal de afirmativo com a cabe?a. O rapaz se posicionou atr?s de mim e levou a ta?a at? minha boca, enquanto eu bebia, ele com a outra m?o acariciava meu ombro. O Ronny que j? tinha largado sua ta?a no balc?o me olhava e ao mesmo tempo massageava o pr?prio pinto. Veio at? n?s e pegou a ta?a da m?o do rapaz, que aproveitou para com as duas m?os massagear meus ombros. Imaginei tratar-se de um daqueles massagistas profissionais que atendem em domic?lio e que eu receberia uma gostosa massagem relaxante antes do sexo. Confesso que estava muito bom sentir aquelas m?os grandes massagearem meus ombros e por um momento at? esqueci que nos encontr?vamos num motel, meu marido pelado e eu apenas de roupas ?ntimas sendo massageada por um homem que eu nunca tinha visto.
Fui surpreendida quando as m?os do rapaz seguraram meus seios. Me assustei, ao mesmo tempo me arrepiei toda, pois voltou a minha cabe?a o motivo pelo qual est?vamos no motel. Abri rapidamente os olhos e quando ia fazer uma reclama??o pela ousadia notei que o Ronny se masturbava a toda velocidade, ent?o ainda meio confusa n?o esbocei rea??o alguma. A confus?o na minha cabe?a aumentou ainda mais quando o rapaz desabotoou meu suti? e tirou-o do meu corpo, voltando a segurar meus seios e aperta-los firme mais carinhosamente. A? num impulso de moralidade olhei preocupada para o Ronny, que percebendo minha rea??o parou de se masturbar, aproximou-se, me beijou e disse que eu sou o grande amor da vida dele. Pensem o desconserto das minhas id?ias, eu ouvia as palavras de carinho do meu marido e sentia as m?os grandes daquele estranho espremerem meios seios, era uma confus?o total na minha cabe?a.
O Ronny afastou-se um pouco e eu senti as m?os do rapaz deslizar pela minha cintura deixando enroscar os polegares nas cordinhas laterais da minha tanguinha e assim ele foi baixando as m?os pelas minhas pernas abaixando junto minha lingerie at? o meio das coxas. O Ronny mais uma vez interrompeu sua masturba??o, ajoelhou-se na minha frente e terminou de tirar a ?ltima pe?a de roupa que cobria meu corpo, depositando-a sobre a cama.
Imaginem voc?s, eu estava totalmente nua na frente de um homem estranho quase nu, meu marido tamb?m pelado, excitado e se masturbando, voc?s conseguem imaginar a cena? O rapaz saiu de tr?s de mim e veio at? a minha frente onde os dois ficaram olhando meu corpo, o rapaz comentou que eu parecia uma menininha, imaginei que ele estava se referindo ao meu sexo por eu estar toda depilada.
Meio que involuntariamente eu olhei em dire??o da cintura do rapaz e vi que a sunga dele j? n?o mais comportava ocultar por completo o volume que se formou dentro dela. Na minha cabe?a passavam-se mil pensamentos, por um lado os princ?pios morais me cobravam uma rea??o imediata de rep?dia aquilo tudo, e por outro lado meu corpo estava todo excitado e eu tremia inteirinha. Novamente o rapaz veio atr?s de mim, e com o canto dos olhos vi sua sunga cair sobre a cama ao lado da minha lingerie. Me contive a n?o olhar para o corpo do rapaz temendo n?o poder me controlar, pois j? imaginava o que a sunga estava ocultando, por isso me limitei a continuar im?vel, talvez esperando compreender melhor aquela situa??o. Fiquei paralisada quando ele novamente pos as m?os sobre meus ombros, a? decidi que mesmo excitada daquele jeito colocaria um fim naquela cena. Abri meus olhos procurando em meu marido reunir mais for?as para resistir a tenta??o m?s o vi olhando atentamente para n?s, masturbando freneticamente o pr?prio pinto, e como se n?o bastasse senti o membro duro do rapaz encostar no meu bumbum e a? n?o tive mais for?as de lutar pela moralidade. O Ronny se aproximou e levou a m?o at? meu sexo, e sorriu para mim ao ver o quanto eu estava excitada, pediu que eu abrisse as pernas para que pudesse tocar melhor em mim, ao fazer isso o rapaz aproveitou para empurrar o seu membro entre as minhas coxas, me deixando ?montada? sobre o seu pinto. Era demais sentir a pulsa??o do seu membro entre as pernas, O Ronny ainda apertava a cabe?a do pinto do rapaz contra o meu sexo, de t?o molhada que eu estava ele quase conseguiu penetrar em mim a ponta do pinto, mesmo eu estando em p?. N?o resisti e tive o maior dos orgasmos ali mesmo, lambuzando ao mesmo tempo o p?nis do rapaz e a m?o do Ronny que insistia em pressionar daquele pinto contra o meu sexo. Foi um orgasmo t?o intenso que me faltou for?as nas pernas e se o rapaz n?o me segurasse pela cintura teria ca?do no ch?o. Me levantou nos bra?os, colocou-me de bru?os na cama e come?ou a beijar meu bumbum e logo estava passeando com a l?ngua pelo meu sexo, apesar da intensidade do orgasmo que acabara de ter n?o consegui parar de sentir prazer, com os olhos fechados escutava o barulho que meu marido fazia ao se masturbar bem do meu lado.
O rapaz parou de me chupar pegou um edredon, estendeu no ch?o e me pos de joelhos sobre a coberta, sentou-se ao lado da cama abriu as pernas e me chamou para dentro delas, foi a? que eu tive a vis?o do para?so ao ver aquele pinto, grande, grosso e rijo, as bolas penduradas para fora da cama davam a impress?o de estarem pesadas, cheias de esperma dando a entender que aquele rapaz precisava e muito de sexo. De joelhos entre suas pernas e sem conseguir desviar o olhar do seu membro escutei ele dizendo ao meu marido que queria ser manipulado. O Ronny passando a m?o no meu cabelo me mandou (com estas mesma palavras) ?bater punheta? para o rapaz, segurei no seu membro e comecei a masturba-lo e parecia que quanto mais eu o manipulava mais duro ficava. O Ronny acompanhava tudo de perto fazia pequenas pausas em sua masturba??o dizendo estar a ponto de gozar, o rapaz, me mandava ?tocar punheta? e olhar para o meu marido e mostrar a ele como seu pau estava duro com o meu carinho. Senti as duas m?os do rapaz segurarem minha cabe?a e a puxando em dire??o ao seu membro, foi s? abrir a boca e receber a ponta do seu p?nis que pulsava ao contato da minha lingua. Por v?rios minutos me entreguei de corpo e alma ?quele ato de olhos fechados apenas ouvindo os gemidos do meu marido se masturbando e do rapaz que insistia em colocar o que podia aquele p?nis dentro da minha boca, muitas vezes quase me afogando. Escutei meu marido dizer alguma coisa que n?o entendi e com o pinto na boca olhei para ele, e num segundo fui alvejada no ombro e nas costas por jatos fortes de esperma vindo do seu pinto, gemendo gozava muito me pedindo para continuar chupando o rapaz, sem tirar o p?nis da boca vi o pinto do meu marido ir aos poucos diminuindo a intensidade dos jatos at? ficar apenas gotejando esperma no carpet, ele continuava gemendo e quase chorando de prazer, balan?ando seu penis que agora um pouco menos duro mas ainda volumoso.
Assim que o Ronny terminou de gozar, o rapaz afastou minha cabe?a do seu membro, levantou-se e cobriu com o hedredon um balc?o que tinha no meio do quarto, me pos sentada sobre o balc?o e posicionou-se entre minhas pernas, meu marido atr?s de mim me apoiava as costas e enquanto brincava com meus seios o rapaz passava a ponta do pinto no meu sexo, me deixando maluca. Ent?o vagarosamente foi for?ando a entrada daquele membro no meu corpo. Meu sexo n?o estava acostumado com aquele tamanho e mesmo muito excitada n?o conseguia relaxar o suficiente para acolher aquele colosso dentro de mim. Mas com muita paci?ncia ele foi me invadindo lentamente e apesar do aspecto rude o rapaz foi ganhando a minha confian?a e carinhosamente colocando seu pinto dentro de mim me fazendo ter v?rios orgasmos durante a penetra??o. Assim que introduziu grande parte do membro ele parou um pouco e deixou meu corpo se acostumar s? ent?o deu in?cio aos movimentos de vai e vem me fazendo perder o ju?zo e gozar alucinadamente aos gritos com o meu marido mordendo a ponta da minha orelha. Por quase uma hora meu corpo foi explorado pelo rapaz, quando anunciou que ia gozar me deitou no balc?o e encostou a ponta do pinto quase explodindo na minha boca e mal eu passei a l?ngua ele come?ou a despejar esperma na minha boca, era tanto liquido que precisei engolir um pouco para n?o me afogar. Apontou o pinto para os meus seios e ali soltou mais uma esguichada e acabou em cima do meu sexo e nas coxas, depois ainda subiu novamente com o membro j? um pouco mais mole e espalhou esperma por todo o meu rosto.
Me elogiou muito como mulher e foi tomar banho. O Ronny me pegou nos bra?os e deitou-me na cama e novamente me deu mais uma prova do seu grande amor pois n?o teve preconceitos de beijar minha boca e meu rosto mesmo eu estando toda lambuza de esperma de outro homem. Pegou a c?mera e tirou v?rias fotos para somente depois me enxugar. Assim que o rapaz voltou do banho fomos eu e meu marido para o chuveiro a? procurei retribuir um pouco do prazer que eu havia sentido, masturbei e chupei seu p?nis at? faze-lo gozar na minha boca provando que a partir daquele dia eu come?ava a gostar de sentir esperma nos l?bios, at? n?o pelo gosto mas por sentir que nos mulheres mesmo com nossa fragilidade conseguimos atravez de nossa delicadeza e maciez acalmar corpos tesos e rudes.
Quando terminamos nosso banho, havia mais uma garrafa de champagne sobre a mesa, tomamos e eu estava morta de cansa?o deitei e peguei no sono ouvindo os dois conversando na ante-sala. Acordei no outro dia estava morrendo de fome, escutei barulho do meu marido arrumando a mesa na ante-sala, levantei e me deparei com uma mesa linda super arrumada e cheia de del?cias. Um lindo buquet de flores enfeitava o meu lugar, com o buquet um cart?o agradecendo pela noite, assinado pelo nosso mais novo amigo. Sob a minha x?cara uma caixinha preta com um maravilhoso anel, presente do meu marido com muitas juras de amor. Com todos esses mimos e fiquei devedora pois tamb?m tive a maior noite de prazer da minha vida.

visite nossa loja virtual sexshop acesse www.prazersecreto.com.br

Realmente vale apena realizar fantasia

Olá amante de um conto, ainda bem que podemos com liberdade falar de coisas que realmente acontece na vida de um casal. Não vou identificar as pessoas por motivos obvios. Sempre tive a fantasia de ver um homem fazer amor com minha mulher, então comecei a falar de contos que lia e ela ficava assustada com aquilo que fala que outros casais faziam, e me questionava será que acontece isto mesmo. Bom um certo dia ela me disse que queria fazer um curso de especialização proficional, sem problemas disse que deveria fazer sim e que eu dava maior foça pra ela estar se qualificando. Então começou o curso três ou quatro aulas ela começou a esboçar um interesse muito grande pelo curso, que até eu fiquei surpreso e me fala tudo sobre o que tinha aprendido nas aulas, eu comecei a achar que deveria ter um outro motivo por aquele interesse, de tal maneira que me surpreendeu. Notei que elogia o professor com muito carinho, eu tinha lido um conto semelhante poucos dias, e ressolvi a ver como estava a ressistencia de minha linda mulher, que não é um mulherão mais faz amor com um jeito que me deixa muito louco quando vamos para cama, fazer amor, falando do curso e mostrando interesse no assunto, perguntei por acaso o professor é bonito, notei que ela ficou vermelha, mas disse que não achava ele bonito mas, um homem interessante. Ai tava tudo o que eu precisava houvir, começamos a falar dele, ele não mora na nossa cidade, bem ela sabia toda a vida do professor. Parei por ai e não deixei ela perceber minha intenção, e fizemos amor como nunca eu caprichei naquele dia, que até ela ficou meia assustada com meu desempenho. Terminou o curso o professor foi embora pra outra cidade mas se trocaram MSN, uma bela noite entro no quarto do nosso filho ela tá no computador do filho, falando com o professor, eu disse amor esta falando com ele, ela me olhou com um olhar de satisfeita e disse sim, falei pra ela vou pro quarto se quando vc for dormir eu estiver dormindo me acorda tá, e fui na minha cabeça fiquei planejando uma maneira de tocar no assunto sem que ela disse, não para minha fantasia, quando ela desligou o computador fingi estar dormindo e ela foi tomar banho aí entendi ela esta toda molhadinha imaginei, vamos ver se ela vai me acordar ela entra no quarto deita e começa a me fazer carinho, crieu coragem e perguntei amor por acaso o professor falou coisas excitante pra vc, ela sem poder desfassar deu um sorriso e eu entendi, comecei a fazer amor com ela, e disse depois se podesse eu irria agradecer este professor por tudo aquilo que ele tem feito em nossas noite de amor. Assim começou a avançar meus planos, mas eles não sei por que razão acabaram brigando e não se falaram mais, parece que por causa de uma outra aluna dele. Mas passou um certo tempo eu veio até nossa cidade aplicar mais um curso, aí arangei o numero do celular dela e anotei em um papel, depois de falar muito sobre aquilo que eu queria ver minha lindinha fazer amor com outro homem, disse que tinha uma novidade pra ela, e ela ficou louca de curiosa e eu disse, esta aqui o numero do professor se quiser pode ligar para falar com ele, ela ligou e ele convidou ela pra ir no curso a noite, então ela veio pra mim dizendo posso ir no curso eu disse não só no curso mas que poderia ir até para cama com ela, mas que depois eu queria ver ela fazendo amor com ele. A noite ela se arumou e foi, foram horas de expectativas na minha cabeça, será que deu certo, até que toca meu celular e a bateria descarrega justo nesta hora, mas ela ligou denovo e eu já imaginando ela vai me convidar pra ir junto com eles para o motel, mas me enganei era só pra me avisar que não precisa eu me preocupar em mandar buscar ela no curso, mas falou muito rápida que até imaginei que estava levando vara do professor. Quando ela chegou em casa eu ofereci frores e dei um beijo em sua boca e convidei ela pra ir para cama, ai perguntei como foi o encontro, ela disse olha só acho que vou te frustar mas não aconteceu nada só fiquei no curso e depois ele me deu carona, conversamos e ele disse que após uns quinze dias estaria na cidade e que queria sair comigo a tarde. Não vejo a hora de chegar este dia mas disse pra ela que ele vai querer comer ela e disse será, claro que sim estou dando a maior foça, pois quero que o professorzinho que não é tão pequeno coma bem ela, mesmo que isto não aconteça já foi muito bom, pois sempre que fizemos amor falamos dele e ela fica muito mais gostosa. Minha fantasia é vela sendo comida por outro macho, mas aos poucos acho que vou chegar lá, por que esta aceitando tudo isto já, até outra oportunidade, contarei o que está por vir. E professor muito obrigado pela fodas gostossas que tenho dado só de te falar pra ela.

Este foi o inicio de um grande acontecimento em nosso casamento. depois deste fato numa noite fria, os dois fizeram amor virtual toda noite, eu assisti tudo e depois fizemos amor muito gostoso. Nunca pode imaginar que depois disto realizei minha fantasia com uma pessoa xcelente em florianopolis nas férias, depois iriei contar como foi muto bom mesmo, acho que todas as pessoas que tem fantasia deveriam experimentar, vale muito a pena, e contar aqui aquilo que realmente aconte em nossas vidas, depois do amigo marcelo, nossas noite de amor que eram virtual, já se realizou no real, grande abraço, conheça nossa loja virtual www.prazersecreto.com.br
 

Meu marido me surpreendeu com meu ex

Ola meu nome e Julia sou do interior do Rio de Janeiro, tenho 33 anos, 168 m, e peso 60 kg, tenho cabelo cumprido ate o meio das costas, e as pernas grossas e torneadas, pois adora malhar, sou casada a 7 anos adoro meu marido, mas já aproveitei muito a vida antes de me casar, e então fiquei adormecida nesses anos de casada, ate que a uns três meses mudei de academia, e como era uma sexta feira meu marido disse não va hoje, deixe para ir na segunda feira, mas como meu corpo já estava acostumado resolvi ir assim mesmo e ao chegar lá reincontrei um ex namorado que por sinal foi o cara com a maior pica que já fiquei, pica enorme deliciosa e grossa me ocupava todinha, e o engraçado que assim que eu o vi minha buceta esquentou na hora, cumprimentei e disfarcei e fui ao banheiro o que so confirmou minhas suspeitas, eu estava toda molhadinha. Naquele dia eu malhei mas fiquei sempre de olho nele e comecei a lembrar daquela delicia de pica. Fui para casa e a noite eu e meu marido começamos a tomar uma cervejas, como não sou muito forte para bebidas fiquei tonta rapidinho, ele aproveitou da situação colocou um filme pornô para assistirmos e eram dois homens comendo uma mulher, inclusive um era um negão da pica imensa ai ele susurrou no meu ovido já imaginou um homem com a pica grande assim de comendo, você ia agüentar, como eu estava tonta disse para ele e claro que sim uma pica grande deve ser uma delicia na mesma hora ele disse você já deu para um cara de pica grande eu disse uma vez eu namorei um rapaz que deveria ter uns 23 a 25 cm de pica e quase duas vezes a sua, pude perceber que ele ficou mais exitado e gosou rapidinho e eu so imaginava aquele ex namorado me comendo.
Passou o final de semana e na segunda feira fui malhar e la estava o cara, que começou a puxar papo, e foi assim o final de semana todo. No sábado eu e meu marido saímos para ir a um barzinho e ouvir uma musica, la pelas tantas eu já estava tontinha, quando meu ex da pica grande passou pela nossa mesa e me cumprimentou ele estava com uma calça apertada e realmente estava marcando aquela pica grande. Assim que ele passou meu marido perguntou quem era ele, como eu já estava muito tonta disse e meu ex do pau grande e meu marido disse e mesmo realmente ele esta com aquela calca apertada da para perceber que ele e bem dotado. Meu ex foi a te o bar pegou uma cerveja e veio me olhando então me assustei meu marido levantou cumprimentou o rapaz e pediu para ele sentar na mesa, pois havia falado que ele era meu amigo, ele sem entender nada sentou e então começamos a beber mais ainda, rolou todo tipo de conversa e quando estávamos mais tontos ainda meu marido convidou para darmos uma volta de carro. Entramos no carro e começamos a passear quando meu marido disse, pessoal vamos passar ali em casa preciso pegar uma coisa que esqueci. Chegamos ele ligou uma musica foi na geladeira e pegou mais cerveja naquela altura e já estava toda molhada de estar ali com dois machos e toda cheia de vontade de dar, eu estava com um vestido curto tem acima do joelho de calcinha fio dental para não marcar e sem sutien pois meus peitos são durinhos, meu marido saiu para ir ao banheiro eu sentei perto do meu ex e coloquei minha mão na sua perna mas não resisti comecei a subir e passei a mão por sobr e a calça naquela enorme pica que já estava dura, ele que também já estava tonto me agarrou e me beijou na boca mais excitada eu fiquei, olhei para o lado e não via meu marido abrir o zoper rapidinho e coloquei aquela pica enorme para fora, nossa que visão ela estava começando a ficar mais dura ainda eu comecei a chupar e sentir ela ficando mais dura na minha boca, ai que delicia, levantei a cabeça e olhamos juntos e la estava meu marido tocando uma punheta para a gente, um foi ótimo, pois foi como se ele me dissesse vai enfrete. Levantei o rapaz tirei sua calça e ai aproveitei chupando como louca, meu marido veio tirou meu vetido me deixando so de calcinha e começou a me chupar fiquei toda ensopada, ai eu sentei no sofá abri as pernas meu marido abriu bem minha bucetinha e ele veio com aquele caralho maravilhoso encostou na minha buceta e começou a me comer, ficou ali bombando vários minutos, eu me levantei estava em êxtase pedi para meu marido sentar no sofá peguei na sua pica e coloquei no meu cuzinho ai meu ex vei e colocou novamente na minha buceta agora eu estava dando para dois machos, ummmm foi uma delicia, gosamos os três e ficamos
 conheça nossa loja loja virtual www.prazersecreto.com.br

A maior loucura da minha vida- EU E PATY

Meu nome é Alessandra,me chamam de Alê,sou muito bonita,mas ñ tenho nem um corpão,é algo simples...sou casada,tenho filhos e sou evangelica,nunca fui tão santinha,na minha mocidade,bebia,fumava e zuava muito.Moro na capital e tenho uma amiga que se chama Paty,ela tbm morava aqui e estava sempre presente em minha vida...Mas o tempo passou me casei com meu namorado da adolescencia,tive filhos,e Paty acabou se mudando da capital e foi morar numa cidade do interior...Mas paty sempre estava aqui na capital e eu fazia questão dela ficar em minha casa.Compartilhava tudo com ela,tudo mesmo.Meu marido Rodrigo(ficticio)sempre foi muito ciumento,mas eu ñ dava motivos pra ele,pois depois que casei,me comportei bem,mas ele era neurotico,sei lá(rsrsr)...Mas o destino me reservava tantas coisas,acabei de uma hora pra outra me envolvendo sem mais nem menos com o cunhado do meu marido,um moreno forte alto,ñ era bonito..Mas acabei me envolvendo com ele...Ele sempre estava em minha casa,e certa vez quando ele chegou lá,meu marido ñ estava,tinha saído com as crianças,aí quando eu abrir a porta pra ele,ele me olhou de um jeito diferente e eu fiquei sem ar,perdi o chão,vi que ele me comia com os olhos e de repente ele me puxou pela cintura e me deu um beijo daqueles que não tem como esquecer...E isso me fez pensar sempre nele,queria de todas as formas ter aquele homem pra mim,mesmo sendo casada,já não me importava pra nada.
Eu queria viver essa aventura louca,essa fantasia...E não aguentei e tive que contar pra Paty tudo que tinha acontecido,ela me repreendeu,ficou chateada,dizendo que meu marido ñ merecia isso,coisa e tal...Paty era evangelica,ja estava 6 anos sem namorar(assim diz ela)rsrs...E ate que um certo dia Paty chega em minha casa com seu namorado,um homem bonito,corpo atletico,muito gostoso(me passou tanta coisa pela cabeça)queria ter esse homem tbm,ahh tbm acho que ele me queria,percebir como ele me olhava pela janela quando eu estava com Paty conversando no quarto,mas até ai tudo bem..Ele voltou pra cidade dele e ela tbm...só que antes disso eu perguntava pra Paty se ela ja tinha dado pra ele,se ele já tinha comido ela, e ela me dizia que ñ...E as vezes nem gostava da conversa(rsrs)...Eu sempre falava de sexo com Paty,ela era muito na dela e tentava se sair...Mas isso só até alguns dias atrás,dia 20/02/2011,estava em casa e de repente Paty me liga dizendo q estava na cidade,primeira coisa que pensei foi em pegar ela pra ficar em minha casa,ela concordou,meu marido e meus filhos gostam muito dela...Paty ñ é nenhuma modelo,mas tem um corpinho bonito,seios pequenos,pernas grossas,uma boca carnuda,32 anos...Meu marido resolve sair e levar com ele as crianças,ñ quis ir e paty tbm ñ...conversa vai e conversa vem,ela me pergunta como estava o meu rolo com o cunhado do meu marido,disse ela que o queria muito,q ele me ligava sempre,mas que ainda ñ tinha acontecido nada,ela riu e disse duvido: Vc é louca viu mulher-Eu:Vc ñ viu nada ainda amiga,vc nem sabe das loucuras que passam em minha cabeça.
-Paty: tipo o q??...que tipo de loucura??me conta amiga
-Alê:ahh amiga vc vai ficar boba se eu te falar,melhor ñ(rsrsr)...Assim Paty pegou a toalha e foi tomar banho,saindo do banho foi direto pro quarto de visita e me chamou pra gente ficar conversando enquanto ela trocava de roupa...Ela estava procurando a roupa e conversando comigo,aí paty tira a toalha e fica nuazinha na minha frente,fiquei sem saber o q fazer,meu coração disparou minhas pernas ficaram bambas,nunca tinha acontecido aquilo comigo,paty descoonfiou e perguntou:-O q foi amiga nunca viu uma mulher nua não?

Disse pra ela que já mais com uns peitinhos tão bonitinhos quanto o dela ñ,ela começa a se vestir,coloca uma calcinha bem pequena e blusinha sem sutiã,coloca um shortinho bem leve e estamos nós de novo conversando...Mas ñ tirava aquele corpo lindo da minha mente!

Ela me perguntou por qual motivo eu estava traindo o meu marido(e olha q foram apenas alguns beijos..rsrsr)E eu disse q ele ñ era mais o mesmo homem,q era antes,ñ me beijava do jeito que eu gosto,ñ fazia tudo q eu sonho em fazer e ñ me dava mais tanto prazer,que eu era uma mulher fogosa e ele ñ dava conta mais disso..Aí paty me perguntou: Mas como vc quer q ele te beije???o q vc quer q ele faça com vc???...Falei pra Paty q gosto de ser totalmente chupada...que gosto de me sentir uma vadia na cama...Aí virei e disse: Vc quer saber como é que eu quero q ele faça comigo???Aí aprovetei que estavamos deitada na cama e perguntei de novo- VC QUER MESMO SABER PATY??/Ela disse assim:CLARO QUE QUERO ALÊ..Aí num momento de loucura,olhando pra aquela boca carnuda de Patricia,a puxei pela nuca e lasquei um beijo delicioso nela,mas ela me empurrou e me chamou de louca...Disse pra ela que eu era louca mesmo,mas louca pra chupa-la todinha...Ela virou e disse que eu ñ tinha coragem,q era brincadeira minha.Eu perguntei se ela duvidava??Ela disse q sim...Disse pra mim q eu era casada e coisa tal...Ela ñ estava bem com o namoro dela,veio pra salvador só para refletir um pouco...Eu fiquei nervosa com um pouco de medo,mas mesmo assim disse pra ela q eu a desejava q a queria...Eu sentir q ela ficou nervosa tbm,mas ela tbm estava cheia de tesão,com um olhar de safada,com os peitinho querendo rasgar a blusa dela..Aproveitei a situação e me aproximei dela,sentir que ela estava respirando mais forte,estava indecisa,na duvida...Só q eu avancei o sinal e dei outro beijo naquela boca tesuda,dessa vez ela ñ me empurrou e retribuiu o beijo,ela delirava de tesão,comecei beijar seu pescoço,invadia a orelhinha dela,e ela gemia q nem uma cadela no cio,tirei a blusinha de paty e comecei a chupar os seus peitinhos(nunca tinha feito aquilo
com mulher nenhuma,mas eu tava gostando)ela me dizia: Amiga vc é louca sabia??Mas continue chupando o corpo da minha amiga e fui descendo ate chegar aonde eu queria...tirei o shortinho q ela tava e arranquei aquela pequena calcinha e chupei a bucetinha dela,ela delirava de prazer,se contorcia todiinha,ela amava aquilo,pois ja tinha compartilhado comigo(rsrs)e continuei enfiando minha lingua naquela bucetinha toda raspadinha e cheirosa...Ela ficava louuuucaaa,ai ela me puxou pra cima dela e começou a me beijar na boca,foi tirando rapidamente meu vestido(q aliás era facilimo de tirar)e começou a me beijar tbm,meu corpo todinho,chupava meus peitos q são bem maiores que os dela,e ela me mordia devagarzinho,eu queria subir pelas paredes,era algo q eu nunca tinha sentido...aí pra eu ficar mais louquinha ainda,Paty tira a minha calcinha e começa a acariciar a minha bucetona(ela é enorme)minha buceta parecia mais uma torneira pingando agua,tava doida de tanto tesão,Paty vai e começa a beijar minhas pernas e vai chegando bem devagar,e quando chega perto da minha buceta eu enlouqueço,ela sem dó nem piedade,enfia aquela lingua quente e tesuda dentro de mim,minha buceta parecia q ia explodir de tanto tesão...Ela continua a me chupar e me faz gozar em sua boca,ela fica toda meladinha e me pede pra fazer com q ela goze em minha boca tbm...eu vou chupando,chupando...e tbm a faço gozar do mesmo jeito q eu gozei,e sinto aquele gostinho de Paty em minha boca...Nos vestimos e ainda nos beijamos mais ficamos lá como se nada tivesse acontecido...Depois de algum tempo meu marido chegou com as crianças...Paty foi dormir e eu tbm...Mais feliz do que nunca,por ter COMETIDO A MAIOR LOUCURA DA MINHA VIDA...Paty ainda está em minha casa,quando tiver outra oportunidade irei fazer de novo,pois ela me disse que ADOROOUUU...E tem mais:Disse que assim que voltar pra cidade dela,vai contar tudo para o namorado(o mesmo que eu tenho vontade de comer todinho)rsrs(mas ñ falei nada disso pra ela...!!!Será o q ele vai pensar???É esperar pra ver né???
 visite nossa loja virtual temos mais de 2000 produtos sex shop www.prazersecreto.com.br

loucura de uma adolescente

Oi. Podem me chamar de Bianca. Quero através deste relato contar minha única e inesquecível experiência com zoofilia. Todos os nomes que citarei aqui são fictícios.
Tenho 19 anos, 1,68m, olhos castanhos, cabelos negros, longos e lisos, cor clara, corpo malhado, seios pequenos e bumbum bem atraente.
O fato se deu quando eu tinha 18 anos, nos preparativos para o aniversário de minha prima Débora, que também ia completar 18. Moro numa cidade do interior do Ceará, São Gonçalo do Amarante, e estava passando as férias de julho na casa de minha tia Regina, mãe de Débora, na capital Fortaleza. Tia Regina é separada, não é rica, mas vive relativamente bem. Casa própria, carro, bom emprego e à noite ainda tem sua lanchonete pra tomar conta, e garantir uma renda extra. A propósito, ela sempre diz que quando estou em sua casa, o movimento na lanchonete aumenta bastante (em termos de homens e rapazes, é claro). Além da tia Regina e da Débora, tem a Júlia, irmã da Débora, de 6 anos. Sem falar do Snaipe, um cachorro Hottweiler, cão de guarda da família.
Mas vamos ao que realmente interessa. Desde a sexta-feira, véspera do aniversário da Débora, começamos a decorar a casa e a prepará-la para uma grande festa. No sábado pela manhã, uma colega da Débora e eu ficamos encarregadas de encher os balões. Quem já fez isso sabe o quanto é cansativo. O Snaipe até então estava quieto, porém, minha menstruação (que estava atrasada havia dois dias) chegou, daí então ele passou a me perseguir pra onde eu fosse. Olhava-me de uma forma estranha, e isso me incomodava. A tia Regina, bem como a Débora, o enxotavam pra longe de mim, mas em pouco tempo ele voltava. Resolveram então deixá-lo no quintal e, só assim, tive um pouco de sossêgo. Depois do almoço, resolvi tirar um cochilo, pois os balões me deixaram exausta. Deitei no tapete da sala e logo adormeci. Mas com pouco tempo acordo com um susto: senti algo mexendo em minha genitália. Era o Snaipe passando seu focinho, talvez atraído pelo cheiro de sangue. Meu coração quase saiu pela boca, pois apesar de não ter medo dele, naquele momento senti bastante, por não saber o que ele queria. Não sabia o que fazer diante daquela situação. Fiquei bem quieta, pois temia que uma atitude brusca, como sair correndo ou gritar, pudesse enfurecê-lo e fazê-lo me atacar. Resolvi chamar a tia Regina, calmamente, para não assustá-lo ou irritá-lo. Ela chegou e o colocou novamente no quintal, só que desta vez o prendeu na corrente. Passei algum tempo lembrando do que havia acontecido e, inexplicavelmente, passei a sentir algo estranho, que eu não queria sentir, como se tivesse gostado daquilo. Eu devia estar louca. A tia Regina e a Débora perceberam que eu tava diferente, e procuravam me acalmar, dizendo que o Snaipe agora estava preso na corrente, e assim não iria mais me incomodar. Mal sabiam elas...
Mais tarde, por volta das 16h, as duas, juntamente com a Júlia, me convidaram para ir à confeitaria, pegar os bolos, doces e salgados que haviam encomendado para o aniversário, mas preferi ficar em casa, acessando a internet no computador da Débora. De repente, o Snaipe começou a latir, e fui ver o que era. Ao me ver, ele se calou, me olhando de uma forma não ameaçadora, nem tampouco assustadora, mas sim como se estivesse querendo me pedir algo. Notei que não haviam colocado água pra ele beber, então fui lá e coloquei. Porém, o bicho tentou se aproximar de mim, e me afastei um pouco. De repente, percebi seu pênis crescendo, ficando a mostra aquela imensa haste vermelha. Novamente lembrei-me do que havia acontecido no tapete da sala e comecei a sentir um tesão absolutamente fora do normal, absurdo, afinal eu estava me excitando por um cachorro. Achei que devia estar mesmo enlouquecendo. Olhei novamente seu cacete e pensei: Nossa... Tudo isso por minha causa...
Tinha medo de me aproximar, mas aos poucos o desejo ia me dando coragem, e fui chegando mais perto. Ao ver que ele também estava sentindo desejo por mim, tive a certeza que não me atacaria. “tadinho... tá morrendo de vontade de me possuir...” decidi que eu tinha que fazer algo pra matar o seu desejo. E o meu também.
A essa altura, eu já estava totalmente fora da minha capacidade de raciocínio, e acabei perdendo o pouco de medo que ainda sentia, chegando mais perto dele, mas mantendo ainda uma distância segura.
Resolvi trocar o short que usava por uma saia. Coloquei uma cadeira próxima a ele e sentei com as pernas abertas. Imediatamente o Snaipe encostou seu focinho na minha xana (era o máximo que a distância permitia a ele), e passou a cheirar e lambê-la. Fiquei toda arrepiada e resolvi tirar a calcinha. Passei a sentir sua língua áspera lambendo e penetrando minha vagina, me arrancando gemidos como nunca dei antes. “nossa! Que delícia...” Abri mais as pernas, apalpando meus seios e puxando meus mamilos. Alguns minutos depois, senti o primeiro orgasmo de minha vida. Apesar de já não ser mais virgem, meu namorado nunca havia conseguido me fazer gozar. E eu amei essa maravilhosa sensação, até então desconhecida. Queria mais. Saí da cadeira, cheguei mais perto do Snaipe, peguei seu pinto e comecei a punhetá-lo. Meu desejo só aumentava e eu, já sem nenhuma noção de juízo, abocanhei aquele cacetão vermelho, pagando um belo boquete, colocando-o todinho na minha boca e sentindo-o roçar na minha garganta, enquanto dedilhava minha boceta numa gostosa siririca. Naquele momento, nem meu sorvete preferido conseguiria parecer mais gostoso. O Snaipe gozou na minha boca, sendo que parte de seu liquido eu engoli, me deliciando com aquele sabor adocicado, e a outra parte escorreu pelo meu rosto, pingando no chão.
Passei os dedos no rosto, peguei um pouco do esperma do Snaipe e levei-o até minha vagina, introduzindo nela através de uma siririca.
Porém, todo aquele fogo que eu sentia não podia ser apagado com uma simples siririca. Eu queria e precisava de muito mais do que aquilo. E o Snaipe também. Seu lindo e enorme cacete parecia sob medida para o meu desejo. A idéia de ser possuída por aquele cão enorme fez meu tesão crescer ainda mais.
Eu estava sem a menor noção do tempo, esquecendo que minha tia poderia chegar a qualquer momento. Só queria saber de me entregar por completo ao meu macho, como sua boa cadelinha, que necessitava urgentemente ser penetrada. Mas vi que aquelas patas poderiam me machucar, então fui ao quarto, vesti minha jaqueta jeans e voltei para o quintal, onde o meu amante me aguardava ansioso.
Fiquei de quatro na sua frente, ele lambeu minha xana e rapidamente montou em mim, tentando me penetrar, mas sem conseguir. Há poucos dias a Débora havia falado que ele nunca tinha mantido relações com nenhuma cadela, então percebi o motivo de sua dificuldade em me acertar. Ele tava desesperado, fazendo os movimentos com muita pressa, tentando me penetrar, e nada. Tadinho... Não tinha experiência...
Resolvi dar-lhe uma mãozinha. Segurei seu pênis, o guiei até minha xoxota e, enfim, ele acertou o alvo, realizando o nosso intento. Apesar de me servir como uma segurança contra uma reação inesperada do Snaipe, achei que a corrente estava atrapalhando. Então fui me afastando lentamente, com dificuldade, devido a sua força e seu peso, mas consegui sair e o livrei da corrente.
Voltei à posição de cadela no cio, que é o que eu mais parecia naquele momento. Novamente, ele subiu em mim. Mas dessa vez, estava solto, e isso me causou um pouco de medo, mas logo percebi que essa sensação de perigo fez meu prazer ficar ainda mais gostoso. E de novo, tive que ajudá-lo a acertar o caminho, para que pudéssemos retomar nossa aventura, praticando o mais puro sexo animal. Sentia sua baba pingando e escorrendo pelo meu rosto. Ele dava estocadas cada vez mais rápidas com aquela maravilhosa haste rígida e grossa, causando-me um misto de dor e prazer. Eu tava tão louca que gemia sem pensar nos vizinhos. Talvez nem tenham ouvido. Eu me sentia uma fêmea de verdade, sendo dominada por seu macho. Tanto prazer me fazia naquele instante a menina mais feliz do mundo. Cheguei a gozar mais duas vezes. Chiava de gozo.
Senti seu nó entrar em mim e, logo depois, uma grande quantidade de sêmen ser injetada nas minhas entranhas. Minha vontade era que ele ficasse grudado em mim, mas isso não aconteceu. Ele saiu de cima de mim e seu pênis escapuliu, permitindo assim que todo aquele líquido depositado por ele em mim fosse derramado, escorrendo pelas minhas pernas. O prazer foi imenso, mas eu ainda não estava totalmente saciada. Meu fogo permanecia aceso.
Porém, lembrei da tia Regina, que poderia chegar a qualquer momento. Então, pra evitar ser flagrada naquela situação, liguei pra ela, dizendo que ia dar uma volta e pedindo pra que ela binasse meu celular assim que elas entrassem no carro, para que assim eu tivesse tempo de voltar e abrir o portão.
Fui novamente ter com o Snaipe. Sentei diante dele, de pernas escancaradas, para excitá-lo mais uma vez com o cheiro da minha menstruação. Ele entendeu meu recado, e veio diretamente até minha vagina, explorando-a com sua imensa língua e me levando mais uma vez ao êxtase. Eu apalpava meus seios e notei que seu cacete crescia de novo. O oral que ele fazia estava delicioso, mas eu queria mesmo era mais penetração. Fiquei de quatro, e todo o roteiro da primeira transa se repetiu, porém minhas dores agora eram mais intensas, apesar do prazer ser o mesmo. Aliás, se excesso de tesão matasse, acho que não estaria aqui agora contando esse fato.
Eu nem sei se estava levando uma surra de pica, ou se quem estava levando uma surra de buceta era o Snaipe, mas essa nossa loucura, aliás, loucura só da minha parte, era extremamente gostosa. Cheguei ao quarto orgasmo, bem mais intenso que os anteriores, ficando totalmente desfalecida. Mas ainda tinha que esperar o Snaipe gozar também, afinal não penso só em mim. Não demorou muito e senti de novo seu nó se encaixar em minha xana, e logo em seguida sua porra me inundar por dentro.
Saber que proporcionei tanto prazer ao Snaipe me fez muito bem, pois assim pude perceber o meu potencial como fêmea e que no sexo eu mando bem.
O Snaipe se virou pra trás, achando que estava engatado em mim, mas de novo isso não aconteceu. Ao perceber que seu pênis ia sair, o segurei rapidamente, deitando-me bem próximo a ele. Ficamos os dois ali, deitados, totalmente esgotados, o coitado do Snaipe parecendo estar mais cansado, e eu ali, bem juntinho a ele, ainda com seu membro guardadinho em mim.
Meu celular tocou. Saí bem depressa para o banheiro, para tomar um banho rápido e tirar o esperma e a saliva do Snaipe do meu corpo e rosto.
Eu me sentia arrebentada por dentro, mas tinha que disfarçar, pois em poucas horas começaria o aniversário da Débora.
A festa foi ótima. Mas a melhor recordação que guardo daquela data é aquela transa, a melhor que tive na minha vida, com aquela enorme fera. E como já disse, foi a única vez que dei para um cachorro. Nas férias do meio deste ano fui lá de novo, mas não repeti o feito. Nem sei de onde arranjei coragem pra fazer aquilo. Mas foi muito bom.
Até hoje ninguém sabe desse fato. Nem suspeita. Sei que o Snaipe não vai contar (rsrs). E eu também não sou louca de falar. Foi a única vez que traí meu namorado, o Lucas, que tem 20 anos. Outro dia, eu passeava com ele em uma praça da nossa cidade, quando vimos um homem, bastante forte, andando com um Hottweiler numa corrente. Comentei: “Que vontade de ‘possuir’ um desses...”, e logo o Lucas respondeu: “Você deve estar brincando! Vai me dizer que um cão desse tamanho não te mete medo?”. E eu, logo em seguida, repliquei: “Medo e também algo que você nem imagina”. O bobinho me perguntou que algo é esse, mas desconversei e continuamos nosso passeio.
visite nossa loja virtual e realize todas as suas fantasias www.prazersecreto.com.br

Loucos de Tesao!




Este relato ja vem acontecendo desde que comecei anamorar meu namorado que hoje e meu atual marido.
Sou casada tenho 17 muito novinha ainda; sou morena, cor parda, olhos pretos, estatura media, cabelos pretos e lisos, um bumbum muito arrebitado e por sinal grande que arranca suspiros dos homens quando passo por ele, peitos pequenos e durinhos.
Bom conheci meu marido ha algum tempinho atraz, ele tem 20 anos e é muito bem distribuido alto muito gostoso.
Sempre passava em baixo da sacadaaonde ele morava e ele sempre me comia com os olhos talvez pelo modo de andar ou de olhar.
Certa vez ele me parou e agente comçou a ser amigos mas, eu sempre fazia questao de abraçar ele e fazer ele sentir meu corpo pedindo por ele . Mas nessa epoca ele tinha namorada e eu tb.
Passado alguns meses eu voltei de viagem, pois tinha viajado e encontrei ele ele tava solteiro e eu tb.Ele me disse que iria em minha casa para conversar um pouco comigo pois tava morrendo de saudades e eu disse que por mim estava tudo bem.Chegada a noite ele veio no final da convesa ele me beijou e desde entum começamos a namorar.
Passada uma semana tivemos nossa primeira vez nossa na primeira foi normal, pois ele nao me conhecia direito e nem eu, mas c diz:" a segunda vez bem melhor". Nossa foi coisa de louco, ele começou a mebeijar, meu pescoço minha orelha me dava mordidinhas rossava seu pau jaduro latejando por minha xaninha molhadinha pedindo para que ele metesse dentro de mim. E rossava na minha bunda e eu rebolava e ele ficava louco de tesão, derrepente arrancou minha roupa com muita força me puxou e começou a me chupar todinha meus peitos ele mamava com gosto beijava minha pele morena e eu gemia susurava detesao minha xaninha piscava querendo ser comida.Falava putaria e ele tb, chupava minha xaninha lambia elatoda quase tinha um infarto.
Ele tava louko de tesao ja foi quando eu disse" quero chupar esse seu pau tesudo seu disgraçado"
entum eu o lambi aquele pau duro e lambia e me contorcia e chupava naquele vai e vem louco mas nao queria gozar aquela hora c segurou. Me puchou e começou a meter na minha bucetinha ja toda molhadinha foi metendo devagar, devagar hummmmmmmmmm que delicia vagabundo.Quanto mais eu pedia para ele meter em mim ele metia com gosto ele queria regaçar minha xoxotinha inteirinha, pedi para que ele me começe por traz e começe meu cuzinho nossa ele foi com uma sede no pote e começou a estocar de vargarinho ate que entrou tudo nossa ele me xingava comia meu cu tava louco e eu tb.
Ele me virou de frente e me comeu novamente.
Depois pedi para ficar em cima daquele pau duro , e fui rebolava, rebolava, cavalgava e derrepente gritei e gozei nossaaaaaa hummmmmm que pau mais gostoso e esfregava.
Ele me chupou por completo minha xana, beijou meu corpo, lambeu meu cuzinho, meteu na minha boka que depois gozou, apertava meus seios.
E como c ja nao bastasse nos ainda queriamoas mais ele me jogou em cima da mesa me comia como c quisesse me engolir com aquele pau.
Depois fomos tomar um belo banho quando nao aguentamos e demos uma em cima do vaso sentei em cima daquele pau insaciavel.
Nos deitamos e disse a ele que iria contar um conto sobre nos e começei falar tudinhoooooo! ele estava deitado por traz de mim abraçado ele estava de cueca e eu de camisola tranparente e começei a contar a gemer a suspirar ja tava louca de tesao novamente ele nao aguentou e começou a c esfregarem mim nossa eu ruivava e ele meteu novamente em minha bucetinha nosssa que tesao. Fomos parar com essa façanha as 5:30 da manha nossa estavamos muidos.
conheça nossa loja virtual temos mais 2000 produtos sexshop www.prazersecreto.com.br

Foi arriscado, uma loucura, mas não me arrependo!

meu nome é mariana, tenho 22 aninhos, sou morena, com um corpo gostoso e uma boca carnuda.

moro em um bairro na periferia da cidade. na minha rua as casas ficam muito próximas umas das outras, ás vezes, como no caso da minha com os vizinhos, menos de um metro separam uma parede da outra. a janela do meu quarto fica muito, muito próxima mesmo da janela do quarto dos vizinhos.

meus vizinhos são um casal já de certa idade, creio que entre 50 e 60 anos. dona mariza é uma mulher simples e boa dona de casa, seu leocádio aposentado já há algum tempo por causa da perda da visão.

faz um tempo eu estava no meu quarto e escutei a voz de dona mariza dizendo -não, não, pára. olhei pela janela e consegui ver seu leocádio atrás dela encoxando, passando a mão nela, com uma cara e jeito que estava morrendo de tesão doido pra comer ela. mas ela não queria. de tanto insistir, ela acabou dando pra ele, mas eu não pude ver nada, foram para outra parte do quarto onde estaria a cama.

aquilo não saiu da minha cabeça, aquele homem velho, cego, doidinho de tesão, tarado querendo sexo. fiquei imaginando e tocando minha bucetinha várias e várias vezes e gozei muitas vezes pensando no tesão daquele homem. e se fosse ele me agarrando daquele jeito? nossa, com os pensamentos que eu estava tendo, eu daria na hora! mas é claro era impossível, era só uma fantasia, por algo que eu vi. nunca pensei em se tornar realidade.

depois de uma semana, aquela cena se repetiu. o velho querendo sexo de tarde. talvez de noite dona mariza transasse com ele com toda vontade, mas de tarde, ela devia estranhar, sei lá. mas eu vi a cena de novo, ele por trás dela esfregando o pau na bunda dela, tentando tirar a roupa, mordendo o pescoço, até que depois de algum tempo depois de tentar fugir muitas vezes, ela acabou se entregando. gozei muito de novo pensando naquilo!

vi isto outras vezes. depois de algumas semanas, lá estava a janela deles escancarada mais uma vez, como a minha janela fica praticamente quase toda fechada, lógico eles não percebiam, muito menos ele óbvio. desta vez seu leocádio estava sentado na cama sem camisa só de calça, tirou o pau pra fora, primeira vez que eu vi aquele pau. o corpo dele não era uma coisa que podia se dizer que estava em forma, mas pra mim até não estava nada mal, não sei porque. mas o pau, este sim, que lindo, duro, com uma cabeçona, grosso, muito grosso, devia ter uns 18cm. fiquei de boca aberta vendo aquilo, fiquei doida de tesão.

ele falava pra mulher dele fazer um boquete. dizia pra ela chupar. ela ficava olhando meio sem jeito, se negando, ele insistindo. até que, tentando se esquivar, achando que ele poderia desistir daquilo, ela falou que iria rapidinho no mercado antes que fechasse e que quando voltasse faria aquilo. ele insatisfeito acabou concordando ela saiu rápido. mas demorava a voltar. eu fiquei espiando ele lá, ele volta e meia punhetava um pouco o pau pra que continuasse duro. eu doida de tesão, passou 10 minutos, 15 minutos, e nada da mulher voltar. 20 minutos e eu doida fui ver se ela estava voltando. fui pra frente de casa, e nada. depois de mais um tempo entrei no terreno deles, não havia problema nisso, minha mãe conhecia dona mariza, eu poderia dar qualquer desculpa. queria ter um outro ângulo pra ver as cenas, ou qualquer coisa. tentei abrir a porta, não estava trancada! nessa hora que eu perdi todo o controle, eu não sei explicar porque!

mas entrei e fui até o quarto, fiz barulho e ele falou -voltou querida? vem cá. eu só falei -uhum. pra ele não perceber que não era ela.

fui pra frente dele me abaixei e abocanhei aquela pica. que loucura, eu estava fora de mim! fiquei punhetando e chupando a cabeça, passando a lingua, puxei as calças dele pra baixo e chupei as bolas. engoli o saco dele inteiro, ai comecei a chupar a pica grossa. tentei engolir o máximo possível, metade dela entrava toda na minha boca. comecei a engolir, tirar e colocar rapidamente. adorei ouvir aquele velho gemendo, adorei chupar aquele pau gostoso, grosso, que delícia. ele segurou minha cabeça, meus cabelos, fiquei com medo das mãos dele em mim, vai que ele descobrisse que não era a mulher dele?! então chupei com mais vontade até que ele gozou, sem avisar. eu me assustei com tanta porra! mas engoli tudo, eu adoro gozo. ai fiquei lambendo o cacete dele pra limpar tudo até que ouvi um barulho na porta da casa. era a mulher dele voltando! levantei e sai com pressa, mas não correndo. quando sai do quarto ai sim fui correndo para a porta dos fundos, sai e pulei o muro de volta pra minha casa.

fui para meu quarto e fiquei espiando. seu leocádio já tinha se vestido, a mulher entrou no quarto e falou que tinha voltado, ele só falou que bom, deitou e acabou dormindo.

acho que ela ficou aliviada por não precisar chupar ele! o plano dela de ir no supermercado tinha dado certo, ele desistira.

na verdade, eu fiz o trabalhinho...


conheça nossa loja virtual sex shop www.prazersecreto.com.br

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

PERIGOSO, MAS MUITO EXCITANTE

Olá, sou gerente de banco, casado, sem filhos, 30 anos, cabelos grisalhos, corpo sarado e um membro generoso. Um certo dia fui visitar um cliente, um dos melhores da agência, fazendeiro de gado muito poderoso da região (tipo coronel com fama de bravo), para lhe oferecer novos investimentos.
Chegando lá, logo após o almoço, conheci sua esposa. Uma bonita mulher, morena, de olhos verdes, com uns 30 a 35 anos pela aparência, um vestido até os joelhos azul. Percebi que ela tinha um olhar diferente, parecia triste e sedutor ao mesmo tempo. Não podia resistir ao seu olhar, mas com respeito por ser esposa de meu cliente.
Em meio à conversa, ela se sentou numa poltrona que revelava suas lindas pernas, cruzadas de forma elegante. Seu marido pediu para ela nos servir algo - acho que para tirá-la dali. Ela saiu e mandou alguém nos trazer um café, mas ficou atrás do seu marido onde eu poderia avistá-la e ele não.
Neste momento, percebi que ela queria chamar minha atenção para sua beleza e infelicidade. Continuei a conversa quando, de repente, o celular do fazendeiro tocou. Era um problema de gado que ele deveria resolver.
Ele ficou sem jeito, tinha que ir e não sabia o que fazer. Como a fazenda era bem distante, sugeri a ele que eu fosse junto para a gente ir conversando. Ele disse que não poderia, pois era um problema meio grave e não teria como eu acompanhá-lo. Então ele pediu para eu o esperasse para não perder viagem.
Antes de partir, falou com sua esposa algo que não pude saber naquele momento. Assim que ele partiu, sua esposa veio em minha direção e foi direto ao assunto: “Ele morre de ciúmes de mim e me trata muito friamente na frente das visitas...†- E que visita hein...
Com isso ela abriu um sorriso e mudou completamente a expressão do triste olhar. Fiquei meio apreensivo com ela. Eu via uma certa malícia no olhar... e logo ela disse...- “Sempre quis conhecer outros homens, mas até hoje nunca apareceu ninguém que tivesse coragem... você teria?â€.
Aquilo me deu um tesão enorme, pelo medo de ser pego. Então perguntei se ele ia demorar a voltar. Ela disse que ele tinha ido a outra fazenda que fica a uma hora de caminhonete, e que se eu quisesse poderia tê-la por esse tempo. Logo meu pau se armou. Eu já imaginava ela mamando meu pau e me olhando com seus lindos olhos verdes.
Perguntei a ela quanto aos empregados, aí ela me disse para me despreocupar, pois a casa tinha muitos quartos e os empregados já tinham ido para a roça. Neste instante ela me mostrou um quarto no corredor onde ela estava. Me pediu para esperar uns cinco minutos e ir até lá.
Passado o tempo, fui até o quarto e não tinha ninguém. Resolvi sair e pensar o que estava fazendo. Quando estava quase saindo ela me puxou e trancou a porta, estava escondida para ninguém vê-la. Ela estava de roupas e logo me deu um beijo doce e molhado...
Nossas mãos começaram a se encontrar em nossos corpos e logo eu comecei a abrir o zíper de seu vestido. Ela era ainda mais bonita e gostosa do que parecia. Estava sem sutiã e vi seus lindos seios, médios a grandes, durinhos e deliciosos. Nessa hora ela disse: “Me faz de puta, uma vadia sem pudores, por favor!â€.
Eu caí de boca naqueles seios! Então ela ia tentando tirar minha roupa e eu a ajudei para não se atrapalhar. Parecia não ter muita experiência, apesar de casada, então logo fiquei de cuecas e ela pediu para mamar meu pau, pois tinha vergonha de fazer com o marido.
Eu disse a ela: “Faça o que quiser!â€. Ela baixou minha cueca e meu pau bateu no rosto dela. Ela olhou com espanto: “Nossa, muito grossa! Nunca imaginei que poderia ter uma piroca tão generosa!â€. E começou a mamar freneticamente. Chupava com tanta vontade que até doía meu pau, mas eu deixei ela se deliciar.
Enquanto isso, minha mão ia acariciando seus cabelos macios e lindos, até que não estava mais agüentando de vontade de gozar e disse para ela parar, senão iria gozar em sua boca. Ela me pediu para gozar, que ela iria engolir tudo para não ficar prova nenhuma, e aí foram jatos e jatos de porra em sua garganta. Ela bebia tudinho. Então a deitei na cama e retribuí o oral.
Ela tinha uma bocetinha com pelos lisinhos e macios. Eu lambia e beijava da mesma forma que ela havia feito comigo. Passava a língua em sua gruta, que estava rosadinha e suculenta, uma delícia de mulher. Estava quase gozando quando ela pediu algo para morder, pois poderia dar um grito e estragar tudo.
Procurei e achei o travesseiro, e ela o mordeu fortemente. Tirou a cara do travesseiro e disse: “Me põe este pintão devagarinho, vai, põe!â€. Passei ele para cima e para baixo, deixando aquela bocetinha latejando de desejo. Ela arrepiava o corpo inteiro de tanta vontade, então comecei a colocar meu pau. Ela deitada na cama e eu por cima introduzindo e olhando a bocetinha se abrindo e engolindo meu cacete.
Ela começou a requebrar, e a pica ia entrando conforme ela rebolava. Até que os testículos encostaram naquela bunda maravilhosa, fiquei ali sentindo sua bocetinha meladinha por um tempo. Enquanto isso ia beijando sua boquinha de mel, e aí comecei o famoso vai e vem.
Ia aumentando o ritmo, aumentando, aumentando até que ela gozou. Gozou tanto que sua bocetinha ficou molhada como nunca havia visto em mulher nenhuma. Então ela parou e se virou para eu enrabá-la. Ela disse que viu num filme e que queria experimentar, então lubrifiquei bem seu cuzinho com minha saliva.
Sentia seu cuzinho piscando à medida em que eu encostava meus dedos. Encostei a cabeça do meu pau e fui forçando até a cabeça entrar. Ela ia se contorcendo e dizia pra ir mais, mais, ai, mais fundo. Quando entrou até o talo, ela começou a rebolar devagar, para acostumar seu cuzinho.
Para aliviar enfiei meus dedos na bocetinha e aí ela começou a sentir melhor e a morder o travesseiro novamente. Comecei a bombar aquela bunda linda. Metia cada vez mais forte e minha mão massageava sua bocetinha. Seu cuzinho era tão justinho que apertava meu pau com muita força.
Eu estava com tanto tesão...metia, metia, metia, e quando estava para gozar, um barulho de longe, um barulho de caminhonete surgiu! Ela olhou pra mim e falou: “Meu marido! e agora???â€. Paramos na hora e vestimos nossa roupa imediatamente. Corri para a sala e a caminhonete estava ainda na estrada, entrando na fazenda.
Era o dito cujo mesmo. Eu sentia o cheiro de seiva da sua esposa em mim e fiquei preocupado. Imaginava que ele poderia sentir e desconfiar. Continuei ali e logo apareceu a esposa na sala com dois cafezinhos, minha salvação, imaginei. Porém minha roupa estava meio atrapalhada.
Tentei me ajeitar ao máximo quando o homem apareceu na porta da sala e me viu com sua esposa. Ela com uma xícara de café e eu com outra, e então falou: “A conversa está boa aí?â€. Fiquei mudo, não sabia o que dizer. Ela disse: “Oi, meu bem. Estava tentando puxar assunto com o moço, mas ele é muito tímido.â€. O Marido disse: “Ele é mesmo muito quieto. Quase tanto quanto você, minha esposinhaâ€.
Com isso voltamos ao assunto do banco e vendi a ele ótimos planos de investimentos. Que cliente que me rendia! hehehe...


www.prazersecreto.com.br  sua sexshop online

Conto erótico: Minha namorada e minha sogra muito safada

Olá meu nome é Paulo, vou contar uma historia que aconteceu comigo a algum tempo..
na epoca eu namorava uma moçinha mais nova que eu ela era loira, olho verde, 1,65 de altura, bem branquinha, seios com aureolas bem fininhas com tamanho medio, e uma bunda redondinha.. uma ninfeta, ela era um verdadeiro tesão.. mas seu pai nao gostava muito do nosso namoro, apenas consegui namorala por causa da mae dela, a mae dela que por sinal tinha uma fama de muito safada na epoca de solteira.. a mae dela era uma loira tbem de olhos claros, seios enormes, uma bunda enorme e bem redondinha, nao tinha sinal de defeitos no corpo em lugar nenhum, ela devia ter uns 37 anos e tinha uma cara de perversa.

Toda vez que eu ia a sua casa para namorar um pouco com sua filha, ela era sempre muito gentil comigo, mas sempre me olhava de uma maneira estranha.. mas de inicio achei normal..
A filha dela Caroline, gostava muito de mim.. afinal eu sou branco, cabelo bem preto, olhos azuis, corpo bem definido, nao muito forte mas bem desenhado e eu me visto muito bem.. a mae de Carol, (Dona Daniele) .. nunca me deixava sozinho com Carol, pois tinha medo do pai dela chegar e não gostar muito de ver a mãe ajudando a filha a namorar escondido .. o marido de daniele era um homem fechado.. porem dona Daniele era uma pessoa bem solta e não tinha vergonha de falr certas coisas e por isso sempre brincava com a gente dizendo - voces ficam ai só na conversinha, tem que ser igual eu e meu marido quando namoravamos.. só nos agarros ! ela dizndo isso sempre deixava Carol com vergonha e tbem me deixava sempre com uma imaginação fertil sobre ela e sua fama de pervertida.. a filha era o retrato da mãe.. ambas muito gostosas, minha sogra sempre vestia umas calças apertadas e finas.. tanto ela como sua filha.. o que dava para ver de longe o tamanho do pacote de buceta que ambas tinham.. a diferença era que da mãe era enorme e oda filha era mais abaixo, porem um pouco repartidinho.. era impossível nao ficar de pau duro naquela casa só com a mae filha lá.. eu tinha sempre que me cobrir com algumas almofadas do sofá .

um dia pai de Carol foi viajar a negocios e só voltava na outra semana.. então fui la ver minha namorada.. chegando lá a mae dela disse que iria em uma janta na casa de sua irmã e só voltava la pelas 11:30 da noite.. quando ela falou isso era umas 7 da noite.. e saiu me dizendo pra cuidar bem de Carol.. aquilo para mim foi a melhor noticia.. fiquei um pouco com carol no sofá até que começamos com uns papos mais avançados.. até entao nunca tinha tido a oportunidade de fazer nada com Carol.. eCarol sempre se mostrou bem timida comigo.

Logo depois começamos a nos beijar ardentemente.. e eu resolvi avançar.. começei a passar a passar a mao nela toda.. logo ela me empurrou me deitando no sofá.. e deitou sobre mim.. eu a beijava muito gostoso e ela começou a se sentir excitada.. logo peguei em sua mão e coloquei sobre meu pau que ja estava muito duro a essa hora.. ela começou a gostar e eu a então a puxei para o tapete da sala, deitei de lado dela e meti a minha mae na buceta dela, estava enxadinha por cima de um jeans apertadissimo.. logo o tesão nos dominou completamente e abri a minha calça puis meu pau para fora com seus 18 cm muito duro e grosso.. ela entao começou a me punhetar enquanto me beijava bem ofegante.. ai coloquei minha mão por dentro de sua calça fazendo abrir o botao da calça.. pude sentir sua buceta toda molhadinha.. foi a gota dagua.. começei a tira minha roupa, tieri a blusa dela, deixei a só de sutia e calcinha e fiquei totalmente nu, levantei ela e levei para o quarto dela .. chegando lá, joguei Carol na cama e deitei por cima.. beijando seu pecoço fui descendo, tirei seu sutiã e chupei aqueles peitinhos lindo.. nossa era um tesão só.. logo desci e puxei a sua calcinha de lado ví uma perfeição.. uma buceta branquinha toda depiladinha deixando apenas uma fina marquina de cabelos amarelinhos .. cai de boca e chupei aquela xaninha maravilhosa.. Carol se contorcia na cama e gemia muito de tesão e logo percebi que estava gozando em mim .. depois disso Carol se levantou como uma louca e veio em minha direção.. agarrou meu pau com as mãos e disse : agora é minha vez..!

Carol chupou, chupou, chupou .. muito gostoso, ela socava meu pau todinha dentro da sua boca, chupava minha bolas.. , até que a pedi para parar e a joguei na cama de ladinho.. ai pude observar o seu lindo cuzinho todo rosadinho.. nao aguentei e parei para lamber um pouco.. soquei um de meu dedos nele.. e depois mirei meu pau denovo em direção a sua buceta.. na hora que fui colocar Carol me disse : cuidado, sou virgem.. ai parei um pouco e disse a ela : então eu vou começar por outro lugar .. !

Entao mirei meu pau super duro em seu cuzinho e coloquei a cabecinha la dentro.. era mutio apertado.. ela dizia que estava doendo mas que tava achando gostoso e queria continuar.. entao dei uma socada bem forte que fez ela soltar um grito enorme.. porem depois disso começei a meter gostoso.. aquela bundinha branquinha senbdo arrombada por meu pau.. me dava um tesão.. seu corpo era perfeito.. pela perfeita, cabelo super liso.. grudei em seu cabelo e puxei ao meu lado.. e comçei a socar velozmente.. ai ela disse : não goza agora.. esqueceu do meu cabaço..! Entao parei tirei minha pica de seu cuzinho e percebi que ele jha estava super arrombado.. entao coloquei Carol de frente para mim, abri as suas pernas e soquei gostoso naquela bucetinha quente até que sentir ela dar um gemido e deu pra ver que o cabaço se rompia.. tirei meu pau que tinha um pouco de sangue na camisinha.. entao tirei minha camisinha e esperei um pouco a dor de sua xana passar enquanto Carol xupava meu pau.. depois a coloquei de quatro e voltei a comer seu cuzinho maravilhoso.. a comi de quase todas as posiçoes, de quatro de lado, por cima, de frente.. até que ela disse que queria cavalgar e sentou por cima de mim.. colocando meu pau dentro de sua buceta, ai sim conheci todo o seu lado tesuda .. ela sentava forte, rebolava em meu paue gritava - ai que rola gostosa !

coloquei a de quatro e soquei mais ainda em sua buceta .. e ela gritava : - aii, soca mais, soca essa pica deliciosa na minha buceta vai, me arromba gostoso.. come ela todinha vai, vai que eu to gostando.. !

E eu começei a socar forte e profundo.. bem rapido e eu estava agora sem camisinha e puder sentir ela gozando quentinho com minha rola em sua buceta.. ela vendo minha cara de tesão me disse..: - nao goza na minha buceta, tira voce ta sem camisinha .. tirei meu pau na hora para gozar fora e para minha supresa ela virou rapidamente grudou no meu pau e disse : - pode gozar agora ! e cai de boca na minha enorme rola.. gozei muito, mas muito mesmo em sua boca... o tesão era imenso .. ela engoliu um pouco e o resto cuspiu e passou no bico de seus peitinho durinhos deliciosos.. depois ela saiu e disse que ia ao banho se recompor e entrou ao banho tirando sarro de mim dizendo : - que safado esse meu namorado, ele me arrombou todinha.. ! e ria com uma cara de safada que estava gostando.

Nisso fui a sala me vesti, me limpei e arrumei tudo de volta nos lugares e quando Carol saiu .. ficamos ali um tempo e logo sua mae chegou e disse que eu ja poderia ir .. ao sair minha sogra Daniele me levou ao portão me disse tchau e me disse : espero que tenha feito bem enh ! e fechei o portão entrando de volta.. fiquei meio sem entender mas fui embora com aquilo na cabeça.. achei que era besteira minha e deixei pra lá..


Passado alguns dia voltei lá.. o pai de Carol ainda nao voltara de viagem.. chegando lá minha sogra me recebeu e me mandou entrar era mais ou menos 1 da tarde.. ao entrar peguntei de Carol e ela me disse que ela tinha acabado de sair com o tio para fazer companhia ela que estava doente e ia ao medico fazer alguns exames e so iria chegar a noite..
ai eu disse : - aah não tem problema eu volto outra hora e ela logo me respondeu : - espera rapaz ta com pressa porque ? fica aqui um pouco me fazendo companhia.. vou tomar um banho e nao quero deixar a casa aberta sozinha.. entao concordei e fiquei esperando sentado no sofá e vendo tv.. quando penso que estava tudo certo ela me chama na dispensa : - ei, paulo vem aqui me ajudar na dispença a pegar uma coisa, não estou alcançando ..!

Fui la e quando entro ela estava tentando pegar uma toalhas em cima do armario.. Dona Daniele tava só de sutião e fio dental.. fiquei vidrado na hora.. meu pau subiu rapidamente e como eu estava de xorte logo deu pra perceber os 18 cm super grosso e duro.. peguei a tolha meio sem jeito e sem dizer nada e a entreguei a ela.. ela pegou a toalha e saiu na minha frente rumo ao banheiro.. logo fiquei olhando.. era um mulherão de corpo perfeito, sem nenhuma estria nem marca nenhuma.. eu sai atra em destino a sala e no meio do caminho ela deixou cair algo das maos e para me provocar abaixou para pegar bem na minha frente e só de fio dental me deixou a mostra um rabo enorme e delicioso.. e para minha supresa ela estava toda ensopada, parei olhei e fiquei em silencio.. ela pegou o que caira e rapidamente continuou seu trajeto rumo ao banheiro.. no meio do caminho ela parou e olhou para atras como uma cara de safada olhando em direção ao meu pau que nesse momento tava enorme na meu xorte.. ai ela me disse : - huum, genrinho safado, ficou excitado ao ver a sogrinha assim quase sem roupa é ? .. ! na hora eu fiquei sem saber o que falar mas respondi : Desculpe é que realmente não me controlei, a senhora é muito bonita e vestida assim é de deixar qualquer homem excitado !

Ela instantemente respondeu para minha surpresa : voce realmente deve ter uma rola enorme ai, e fique sabendo que não quero ver minha filha insatisfeita não.. é pra comer ela direitinho..!
E nesse momento ela começou a passar a mão por cima de sua buceta enorme e inchada.. não resisti e acabei dando aquela secada.. meu pau chega pulsava de tanto tesão .. ai ela percebeu que eu olhava e disse : - que foi ?, gostou da minha buceta ? .. e puxando o seu fio dental de lado foi mostrando aquela xana enorme com alguns fio de cabelo acima.. nessa hora nao aguentei e passei a mao por cima da calça em meu pau ..
E ela me disse : que coisa feia, querendo comer a propria sogrinha .. e deu uma risadinha de safada..
Eu fiquei sem saber o que dizer .. e ela disse : - eu posso até dar para voce meu genro, prometo que nao conto para Carol, mas voce tem que mostrar serviço.. tem que me comer gostoso igual voce ja deve ter comido a minha filha .. eae meu genro ? da conta de foder a sogrinha gostosa aqui ? .. !

Eu na hora sorrí, abri minha calça sem dizer nada e puis minha rola enorme e dura para fora .. Daniele deu um sorriso de quem gostou se ajoelhou e caiu de boca no meu pau.. chupava e me punhetava ao mesmo tempo.. até que disse ia gozar e goszei na cara dela todinha.. e ela muito safada dizia : huum, leitinho quente do meu genro.. que delicia.. !

Ela me levou para o seu quarto, trancou a porta da casa e me disse prepara porque agora a gente vai meter do meu jeito .. eu sentado na cama, ela ja caiu de boca no meu pau mio amolecido devido a goza.. e chupou, chupou demais.. ela sugava meu pau, minha bolas.. parece que nao metia a anos.. estava sedenta por rola.. meu pau logo endureceu.. eu retirei seu sutiã e logo dei de cara com uns seios enormes, enormes mesmo.. soquei minha pica ali no meio e fiz uma espanhola gostos em daniele.. depois chupei seus peitos gostosos.. ai ela me deitou na cama e sentou por cima de mim.. e começou a cavalgar por cima de mim.. aquele mulherão em cima de mim cavalgando com vontade me dava um tesão .. ela sentava com vontade e percebi que minha rola entrava todinha naquela enorme buceta.. ela sentava velozmente e ia até o final gritando : - me regaça vai, eu quero essa sua rola gostosa todiha em mim.. confesso que ela sentava tao forte que fiquei até com medo da cama quebrar.. afinal ela era um mulherão enorme.. bunda grande, seios grandes, pernas grossas e muito safada !
depois de cavalgar gostoso na minha rola, em levantei a botei de 4 no chão e ela me disse coa gostoso que eu quero gozar.. eu soquei soquei até que ela gozou gostoso e me disse gozar tbem que eu nao engravido, fiz cirurgia depois que Carol nasceu.. eu goszei naquela bucetona da minha sogra Daniele .. e depois de uns 40 minutos metendo.. cai de lado com o pau todo gozado.. ai nesse momento Daniele me chupou limpou toda a porra que ainda tinha em meu pau.. e falou para mim se arrumar porque era perigoso alguem chegar.. ai me troquei e fui embora.. e quando estava saindo Daniele disse : - agora pode meter na Carol tranquilo que eu deixo, meu genro da rola gostosa !

E fui embora.. depois disso continuei transando com Carol e sempre que dava eu comia Daniele.. até que um dia achei muito arriscado e continuei o namoro sem foder mais a minha sogra !

Depois de quase 5 anos acabei o namoro com Carol.. e ha pouco tempo me casei mas o destino é estranho e agora sempre que da eu dou uma escapadinha e saio com Carol, vamos pro motel e transamos feito louco !

Sem contar que há pouco tempo encontrei minha ex sogrinha e acabei dando uma carona a ela para casa.. e advinha ? acabei comendo a coroa denovo, so que dessa vez diferente.. foi dentro do carro e eu definitivamente arrombei o cú daquela loira safada que é dona Daniele !
E é isso até hoje transo com a mae e a filha escondido.. só nao sei até quando isso vai durar.. rsrsrs !